Trombose tem cura? Saiba o que precisa aqui

| |

A trombose, somente no Brasil, apresenta mais de 400 mil casos por ano. A doença é comum e, segundo a Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia, uma em cada quatro pessoas no mundo morre por condições causadas pela enfermidade.

Para evitar o agravamento do problema, a melhor opção é o diagnóstico cedo da trombose. Quanto mais rápido iniciar o tratamento, mais eficiente pode ser o controle da doença. 

Quer descobrir se a trombose tem cura e quais os tratamentos? É só continuar a leitura desse artigo feito só para você! 

Quem tem trombose?

Os pacientes a partir dos 60 anos representam o maior número de diagnósticos. Entre eles, existe uma maior tendência genética em desenvolver a trombose.

 Entre os mais jovens, pacientes dos 20 a 40 anos, as mulheres lideram o maior número de casos. A justificativa é a maior exposição a fatores de risco como anticoncepcional e gravidez.

Já para o público masculino, na faixa etária também dos 20 aos 40 anos, os principais fatores de risco são o tabagismo, consumo de álcool e sedentarismo.

A trombose ocorre, geralmente, após cirurgia, corte ou falta de movimento por muito tempo, sendo mais frequente após procedimentos cirúrgicos ortopédicos, oncológicos e ginecológicos.

Afinal, a trombose tem cura?

Sim, a trombose tem cura. Porém o paciente que já apresentou o primeiro caso, deve se cuidar durante toda a sua vida.

Dependendo do tamanho do trombo (coágulo sanguíneo derivado da trombose), o próprio corpo pode absorver. No entanto, existem remédios que ajudam a dissolver o coágulo. Alguns pacientes também podem passar por cirurgias de remoção.

Em casos de trombose venosa, as dicas para a recuperação ou diminuição dos danos da enfermidade são: utilizar medicamentos anticoagulantes, meias elásticas para compressão das pernas e remédios, que facilitam o retorno do sangue para o coração.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece a maioria das medicações recomendadas pelos médicos cardiologistas, com exceção dos anticoagulantes. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Trombose e Hemostasia (SBTH), o melhor remédio contra a doença é cultivar hábitos saudáveis para todos os pacientes. 

Os procedimentos de tratamento costumam ser:

Remédios coagulantes:

Os anticoagulantes, como a Heparina ou a Varfarina, são a primeira opção de tratamento para a trombose venosa profunda. O medicamento diminui a capacidade de coagulação do sangue. Além de evitar, os coagulantes também dissolvem os trombos.

A medicação pode ser injetável ou em comprimidos. Em geral, para pacientes com coágulos nas pernas e braços, o tratamento é feito com comprimidos e dura cerca de 3 meses. A duração é até o desaparecimento do coágulo.

Remédios trombolíticos:

Os trombolíticos são consultados quando os anticoagulantes não são capazes de tratar a trombose venosa profunda ou o paciente desenvolve complicações graves, como embolia pulmonar extensa.

Em média, o tratamento com essa medicação dura 7 dias. Nesse tempo, o paciente deve ficar internado no hospital para tomar injeções diretamente na veia e evitar esforços que possam provocar hemorragia.

Cirurgia para a trombose:

A cirurgia é o recomendado somente em último caso. É o momento em que os trombos não estão sendo dissolvidos pelos anticoagulantes ou trombolíticos.

O procedimento serve para retirar o coágulo das pernas ou para colocar um filtro na veia cava inferior, impedindo a passagem do coágulo para os pulmões

Hábitos que ajudam a evitar a trombose

Começar um estilo de vida mais saudável pode ser o segredo para a conquista de pernas livres de trombose. Médicos acreditam que evitar o problema venoso seja a melhor opção de tratamento. 

Caso o paciente já esteja com o quadro de trombose em estágio inicial, as dicas a seguir também vão ajudar a evitar o agravamento da doença. São elas:

  • Evite ficar muito tempo sentado;
  • Beba bastante água;
  • Evite o consumo de álcool e tabagismo;
  • Faça exercícios físicos com regularidade;
  • Regularmente verifique com o ginecologista os efeitos do anticoncepcional em seu corpo;
  • Mantenha uma dieta equilibrada;
  • Utilize meias de compreensão específicas para o seu quadro; e
  • Evite o sobrepeso.  

Como diagnosticar a trombose?

Os médicos que conseguem diagnosticar e prescrever medidas medicinais de tratamento da doença são: os clínicos gerais, os angiologistas e cirurgiões vasculares.

Em caso de suspeita de trombose, procure um especialista com urgência. O ideal é que o tratamento comece o quanto antes.

Ultrassonografia, exame de sangue, venografia, tomografia, ressonância magnética e Eco Color Doppler (Ultrassom Vascular) são exemplos de exames prescritos.

Após o diagnóstico os objetivos do tratamentos são:

  • Impedir o crescimento do coágulo sanguíneo;
  • Impedir que o coágulo sanguíneo avance para outras regiões do corpo e, assim, evitar possíveis complicações; e
  • Reduzir as chances de recorrência da trombose.

Quais os sinais de melhora ou piora da trombose?

Os sinais positivos ou negativos para qualquer dos tratamentos. Caso aconteça o alívio da dor e a melhora da vermelhidão significa que o tratamento tem sido benéfico. O desinchaço pode demorar alguns dias para acontecer.  

Caso o paciente comece a sentir falta de ar, dor no peito, tonturas, desmaio ou tosse com sangue, volte imediatamente ao médico. A piora pode significar a presença do coágulo em outras regiões. O número de telefone para emergência médica é 192.  

Agora que você já sabe que a trombose tem cura, compartilhe este artigo com outras pessoas!

 

Anterior

II CONAIS discute o papel da ciência e inovação, durante o mês de julho

O que é micose na pele e o que causa esse problema?

Próximo

Deixe um comentário