Tratamento para acne: saiba qual seria o mais adequado para você

| |

Quem já enfrenta casos de acne sabe que espremer e cutucar as espinhas não ajudam a eliminar o problema, e às vezes, até piora. Ao todo, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a acne está presente em  90% dos adolescentes e 54% dos adultos.

Como as inflamações da doença são persistentes e acabam atingindo grandes áreas do rosto dos pacientes, além dos danos físicos, a acne também afeta emocionalmente o portador do problema. Por isso a importância do tratamento com antecedência.

Quer descobrir o melhor tratamento para a acne? É só continuar no texto.

Tratamentos tópicos 

Os tratamentos tópicos para a acne são aqueles em que o medicamento age na parte externa da derme. Ou seja, o produto é aplicado diretamente no topo da pele. O procedimento tópico deve ser feito em toda área afetada pela acne, com regularidade.

Em geral, é importante preparar a região antes da aplicação, limpando a pele com água e sabão. A quantidade de vezes que o produto deve ser utilizado deve ser orientado pelo profissional da saúde.

Para peles secas, recomenda-se medicamentos em cremes, enquanto para peles oleosas, o indicado é produtos em gel. Os melhores tratamentos tópicos são aqueles com retinóides e antibióticos.

Tratamento para acne: com retinóides tópicos

Atuam como comedolíticos e anti comedogênicos (combatem os cravos/comedões da acne), além de também ter um efeitos anti-inflamatórios.

 Produtos com retinóides são ricos em vitamina A, substância responsável pela renovação celular, e facilitam a penetração de outros agentes tópicos.

Esse é um dos primeiros produtos recomendados para o tratamento de acnes leve à moderada. É preciso usar os retinóides junto ao protetor solar para proteger a pele.

Todos os retinóides são contraindicados na gravidez e na amamentação. As mulheres em idade fértil devem utilizar métodos contraceptivos eficazes. A substância pode gerar malformação do feto.

Tratamento para acne: com antibióticos tópicos

Atuam sobre a acne inflamatória leve, por meio de ação antimicrobiana e ação anti-inflamatória. O uso dos antibióticos deve ser feito de acordo com a recomendação médica.

É importante que o paciente utilize o produto com regularidade, sem prolongar a aplicação do antibiótico, para não criar superbactérias na pele.

Em geral, recomenda-se que o antibiótico tópico seja utilizado antes do momento efetivo de cicatrização da acne. O tempo de melhora das espinhas pode levar de 2 a 6 semanas. Para saber o momento certo de interromper o uso do produto, consulte o médico nesse intervalo de tempo.

Tratamento para acne: com peróxido de benzoíla (PB)

Essa substância pode ser usada isoladamente ou em associação com antibióticos tópicos ou orais. O PB também tem ação anti comedões da acne igual ao fármaco retinóide, apresentado acima.

O PB não pode ser usado junto a produtos com retinóide, porque o peróxido de benzoíla oxida a vitamina A encontrada nos ácidos retinóicos. 

Caso o médico recomende o uso das substâncias juntas, elas devem ser aplicadas em momentos diferentes do dia, com intervalo mínimo de 6 horas. Geralmente, a combinação mais comum é o PB com antibióticos via oral ou tópico. 

Tratamento para acne: via oral 

A acnes que não correspondem apenas ao tratamento tópico, como a acne  papulopustulosa ou de a inflamatória grave, recebem também os medicamentos via oral. Os remédios podem ser antibióticos ou hormônios.

Tratamento para acne: com antibióticos orais

Em geral, os antibióticos orais são usados nos casos de acne mais grave, e quando o tratamento das inflamações não responde à terapia tópica.

 O medicamento oral também é recomendado aos pacientes com maiores risco de cicatrizes. O antibiótico ao ser digerido têm início de ação mais rápido que os antibióticos tópicos.

É importante ressaltar que o paciente não deve tratar a acne somente com antibióticos via oral. O tratamento deve ser conciliado com procedimentos tópicos (medicamentos em gel, loções e pomadas) durante toda a terapia.

 O médico deve trocar os remédios já prescritos, se eles não somarem no cuidado da acne. Caso o paciente esteja usando antibiótico em aplicação tópica, ou seja direto na pele, esse medicamento não pode ser o mesmo antibiótico digerido.

Recomenda-se o uso do medicamento via oral por no mínimo 6 a 8 semanas e no máximo 4 meses. Se não houver melhora, o tratamento deve ser interrompido e substituído.

Quais são os antibióticos orais mais recomendados?

Os antibióticos orais preferidos são as tetraciclinas e os macrolídeos. As tetraciclinas podem causar descoloração dentária e estão contra indicadas em gestantes e crianças. 

Já o macrolídeos,  além de problemas de desconforto gastrointestinal, têm uma eficácia cada vez mais limitada. Esse fármaco demora a se dissolver no organismo do paciente.

Optem também pelo macrolídeos quando o tratamento será feito no verão, ou quando o paciente estiver com intolerância ou com contraindicação às tetraciclinas.

Tratamento para acne: com isotretinoína oral 

É reservada para a acne nódulo-cística severa com cicatrizes ou acne resistente a outras terapias. É o fármaco que interfere de forma mais completa nos mecanismos fisiopatológicos da acne.

A ingesta da medicação não deve ser associada a outros agentes tópicos (PB, retinóides, antibióticos tópicos) por agravamento da irritação cutânea. Nem a digestão de antibióticos orais ricos em tetraciclinas por risco de diminuir o efeito anti acne e de causar hipertensão intracraniana. 

 A isotretinoína pode causar:

  • Fotossensibilidade;
  • Queilite seca;
  • Xerose;
  • Epistaxe; e
  • Agravamento temporário de lesões.

As pacientes em idade fértil devem usar métodos contraceptivos altamente eficazes, iniciando a proteção um mês antes do uso da isotretinoína, até um mês após o término do consumo.

A mulher em tratamento com isotretinoína deve obter testes de gravidez negativos durante 5 semanas após o término do tratamento. Já que o fármaco está contraindicado na gestação.

Tratamento para acne: com terapia hormonal

Esse tratamento é baseado no consumo de pílulas anticoncepcionais. A terapia hormonal é um ótima escolha para as mulheres com as seguintes condições:

  • Acne pré-menstrual;
  • Acne na idade adulta;
  • Acne envolvendo, preferencialmente, a metade inferior do rosto e pescoço, associada à seborreia e irregularidades do ciclo menstrual; e
  • Mulheres sexualmente ativas com acne inflamatória. 

Os contraceptivos orais combinados, contendo um estrogênio associado a um progestágeno, ou com anti androgênio, são frequentemente pré inscritos. 

Em geral, o medicamento com estrogênio é recomendado no combate de acnes ou moderada. Já em casos mais graves indica se anticoncepcionais ricos em antiandrogênios.

Não deixe de consultar um dermatologista

É importante ressaltar que o diagnóstico, mapeado por um médico dermatologista, não deve ser dispensado. Cada paciente pode manifestar a acne de maneiras diferentes, além de ter motivações distintas para o surgimento da doença.

O profissional da saúde vai te ajudar a mapear a origem da acne. Às vezes pode ser uma complicação hormonal, que merece atenção, e deve ser devidamente regulada. É esse acompanhamento com um especialista que vai garantir a eficácia do tratamento.

Ou seja, esse texto não exclui a necessidade de realizar uma consulta médica. O quanto antes, agende um horário com o dermatologista de sua preferência. 

Gostou do texto? Compartilhe nas redes sociais com amigos e familiares.

Anterior

 Como aliviar enxaqueca? Confira 11 dicas para não sofrer com esse incômodo!

“Fala, Medcaster!”: podcast produzido por estudantes simplifica a medicina para alunos da saúde e pacientes

Próximo

Deixe um comentário