Tipos de urticária: conheça suas causas e tratamentos

| |

A urticária é uma irritação cutânea caracterizada por lesões avermelhadas e levemente inchadas que aparecem na pele e coçam muito. Trata-se de um distúrbio bastante comum.

Estudos mostram que cerca de 25% das pessoas já manifestaram pelo menos um episódio da doença na vida. Por isso, é bom saber quais são os tipos de urticária, suas causas e tratamento conferindo este nosso novo conteúdo.

Boa leitura! 

Tipos de urticárias 

As urticárias podem surgir em qualquer área do corpo, ser pequenas, isoladas ou se juntarem e formar grandes placas avermelhadas, com desenhos e formas variadas, sempre acompanhadas de coceira. 

Aparecem em surtos, em qualquer período do dia ou da noite, durando horas e desaparecendo sem deixar marcas na pele. 

E não, as urticárias não são todas iguais. Dependendo do tempo de evolução e das características da crise, a urticária pode ser classificada de diferentes formas:

1. Urticária aguda

Com duração inferior a seis semanas, constituída por um único episódio transitório e autolimitado, que não deixa marcas nem cicatrizes, mas pode ressurgir mais tarde, em outras áreas do corpo.

2. Urticária crônica

Quando a afecção persiste por mais de seis semanas, podendo permanecer ativa por meses ou anos. Por sua vez, a forma crônica pode apresentar-se de duas maneiras diferentes:

  • Urticária crônica induzida: quando os sinais são desencadeados por um agente externo (frio, calor, pressão por roupas muito justas ou elásticos, sol, água, etc);
  • Urticária crônica espontânea/idiopática: surge sem que se identifique um fator desencadeante, o que dificulta o diagnóstico e o tratamento. Esse tipo afeta mais as mulheres do que os homens e, embora possa se manifestar em pessoas de qualquer idade, o mais comum é aparecer entre os 20 e os 40 anos.

Sintomas da urticária 

O sintoma mais comum é a coceira, mas as lesões também podem provocar a sensação de ardor ou queimação

Essa coceira provocada pela urticária costuma ser muito intensa e atrapalha a vida dos pacientes, prejudicando suas atividades em diversos aspectos, como o trabalho e o sono.

Além da coceira, os sinais e os sintomas da urticária, que  podem reaparecer a qualquer momento, durante horas, dias ou meses, são:

  • Inchaço rápido, intenso e localizado, que atinge normalmente pálpebras, lábios, língua e garganta. Esse inchaço pode dificultar a respiração, constituindo risco de vida;
  • Náuseas e vômitos;
  • Queda da pressão arterial;
  • Edema de glote (garganta) com dificuldade para respirar. 

Quando há o aparecimento desses sintomas, é recomendado procurar atendimento médico o mais rápido possível.

Causas de cada um dos tipos de urticária 

Pesquisas mostram que a urticária aguda alérgica e a urticária crônica induzida pode ter como causa uma reação alérgica aguda a agentes físicos, tais como: certos medicamentos (AAS, diclofenaco, penicilina, anti-hipertensivos etc.), alguns alimentos (frutos do mar, ovos, nozes, leite, chocolate, conservas, etc.) e picadas de inseto.

Além disso, ainda podem surgir como reação à exposição direta da pele ao frio, ao calor, a raios solares, à água quente ou fria, e a exercícios físicos. Podendo também surgir tais lesões em áreas da pele que estiveram sujeitas à fricção ou foram mantidas sob pressão.

Já quanto à urticária crônica espontânea, é mais difícil definir sua causa. Estudos recentes indicam que muitos desses quadros podem estar associados a uma doença autoimune.

Alguns exames laboratoriais, como os de sangue, de fezes e de urina, são solicitados para tentar identificar a causa da urticária ou encontrar doenças associadas. E, em alguns casos, a biópsia da pele também pode ser realizada.

Tratamento da urticária 

O tratamento da urticária é considerado eficaz quando o paciente fica completamente livre dos sinais da doença. E o primeiro passo para o tratamento é descobrir a causa da urticária e então, afastá-la.

Além do tratamento específico, geralmente com medicamentos anti-histamínicos, a dieta alimentar costuma ajudar também na melhora, evitando o reaparecimento das lesões durante o tratamento.

O tratamento da urticária deve sempre ser indicado pelo médico dermatologista, após estudo detalhado de cada caso. A automedicação pode prejudicar o tratamento. 

Agora que você já sabe quais são os tipos de urticária, as causas e o tratamento, não deixe de conferir outros conteúdos aqui do nosso blog.

Anterior

Acne: O que é, causas e tratamentos

Vitiligo: entenda o que é, causas e sintomas da doença

Próximo

Deixe um comentário