Início>Cuidados com a saúde, Prevenção, Qualidade de Vida>Você sabe quais são os tipos de diabetes?

Você sabe quais são os tipos de diabetes?

Para entender sobre os tipos de diabetes, precisamos saber primeiro o que é a doença e como ela age. A diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar a insulina que produz de forma correta.

A insulina, por sua vez, é o hormônio que controla a glicose, que é a quantidade de açúcar no sangue. Conseguimos absorver a glicose por meio dos alimentos e a utilizamos como fonte de energia para o nosso corpo. 

Como a pessoa que tem diabetes não produz insulina ou produz de forma inadequada, ela não consegue utilizar a glicose como deveria. Ela entra em um quadro de hiperglicemia, que é quando o nível de açúcar no sangue está maior do que o ideal.

Agora que já entendemos sobre a diabetes, vamos falar sobre os diferentes tipos dessa doença. Existem algumas mais comuns, como a do tipo 1 e 2, e também algumas mais raras, como a tipo LADA e tipo MODY. Acompanhe.

Diabetes Mellitus Tipo 1

Na diabetes tipo 1, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina, alterando o nível de glicose no sangue. Por isso, os portadores dessa doença precisam de injeções diárias de insulina, correndo risco de morte caso as doses não sejam administradas diariamente.

Embora a diabetes tipo 1 possa ocorrer em qualquer idade, ela é mais comum em crianças, adolescentes e jovens adultos. Quem tem parentes próximos que tem ou já teve a doença, deve fazer os exames para acompanhar o nível de glicose no sangue regularmente.

Ainda não se sabe exatamente o que causa a diabetes tipo 1, mas ela pode ser evitada seguindo uma rotina saudável. Para quem tem a doença, dependendo da gravidade, o controle pode ser feito por meio de atividades físicas e planejamento alimentar, além do uso de insulina e medicamentos.

Alguns sintomas que podem aparecer são fome frequente, sede constante, vontade de urinar diversas vezes no dia, perda de peso, fraqueza, fadiga, mudança de humor, náusea e vômito.

Diabetes Mellitus Tipo 2

A diabetes tipo 2 afeta a forma como o corpo processa o açúcar do sangue e atinge 90% dos casos da doença, onde a insulina até está presente no organismo, mas sua ação é dificultada pela obesidade, o que chamamos de resistência insulínica.

Esse tipo de diabetes ocorre geralmente em pessoas obesas com mais de 40 anos, mas atualmente tem sido vista com mais frequência em jovens, devido aos maus hábitos alimentares, sedentarismo e estresse.



Outras causas da diabetes tipo 2 podem envolver triglicerídeos elevados e hipertensão. Muitas das vezes ela pode aparecer de forma pouco sintomática, dificultando o diagnóstico e o tratamento e favorecendo complicações no coração e no cérebro.

Caso surjam sintomas, eles podem ser: fome frequente, sede constante, formigamento nos pés e nas mãos, vontade de urinar várias vezes ao dia, feridas que demoram a cicatrizar, visão embaçada e infecções frequentes na bexiga, rins e pele.

Pré-Diabetes

A pré-diabetes funciona como um sistema de alarme que dispara quando há um risco muito grande de uma pessoa desenvolver a diabetes. Nessa condição, os níveis de açúcar no sangue estão elevados, mas não o suficiente para um diagnóstico de diabetes tipo 1 ou 2.

As pessoas que estão no grupo de alto risco dessa doença são aquelas com obesidade, pressão alta e alteração nos lipídios. Essa é a única etapa em que a doença ainda pode ser revertida ou retardada, e como ela não costuma apresentar sintomas, é preciso estar atento e com os exames em dia.

Diabetes gestacional

Como o nome já sugere, a diabetes gestacional é o alto nível de açúcar no sangue que afeta as gestantes. Isso pode acontecer de forma temporária, devido às grandes alterações hormonais que acontecem nesse período, mas pode facilitar o desenvolvimento futuro da diabetes tipo 2.

Os fatores de risco envolvem idade materna mais avançada, ganho de peso excessivo durante a gestação, sobrepeso ou obesidade, síndrome de ovários policísticos, hipertensão, gestação múltipla e históricos de bebês com mais de 4kg, diabetes gestacional e diabetes em parentes de 1º grau.

Como esse tipo de diabetes pode ocorrer em qualquer mulher e nem sempre surgem sintomas, recomenda-se que as gestantes façam exames, a partir da 24ª semana de gestação, para verificar os níveis de glicose.

É importante fazer um acompanhamento médico até mesmo após o nascimento da criança para garantir que tudo esteja bem.

Outros tipos de diabetes

Existem outras formas de desenvolver diabetes que são mais raras e que podem ser desenvolvidas por diferentes razões, são eles:

  • Diabetes tipo LADA (Latente Autoimune do Adulto): A resistência insulínica da diabetes tipo 2 pode contribuir para o desenvolvimento da LADA, uma forma autoimune do diabetes que aparece, normalmente, em adultos acima de 35 anos.
  • Diabetes tipo MODY (Maturity Onset Diabetes of the Young): Devido ao aumento do número de crianças com obesidade, o MODY tem se tornado cada vez mais comum, já que esse tipo de diabetes, mais suave que o tipo 1 e mais parecido com o tipo 2, aparece em pessoas mais jovens, geralmente diagnosticado aos 25 anos.
  • Diabetes causada por defeitos genéticos: Dependendo do defeito genético, ele pode causar alterações na produção ou na ação da insulina no organismo, desenvolvendo um quadro de diabetes.
  • Diabetes causada por doenças do pâncreas: Tumores, infecções ou fibrose pode desenvolver a doença também.
  • Diabetes causada pelo uso de medicamentos: Existem certos medicamentos, como os corticóides, que podem contribuir para um quadro de diabetes.

Agora que você já sabe sobre os tipos de diabetes, que tal aprender mais sobre como furar o dedo para medir glicose? Confira nosso outro post! Boa leitura para você!

Deixar Um Comentário