Início>Cuidados com a saúde>Prevenção>Confira os sintomas da insolação e quais os cuidados para o verão

Confira os sintomas da insolação e quais os cuidados para o verão

Por |2019-12-26T10:54:42-03:0023/01/2018|Cuidados com a saúde, Prevenção|0 Comentários

A insolação atinge pessoas que ficam muito tempo em um ambiente quente e abafado ou, ainda, sob exposição solar excessiva. Por isso, ela é mais frequente com a chegada dos dias de calor. Identificar os sintomas de insolação é importante para que sejam feitos os primeiros socorros.

Se a condição não for rapidamente controlada, pode trazer sérias consequências para a saúde, como desidratação intensa e queimaduras de 2º ou 3º grau na pele. Em casos mais graves, a insolação pode até mesmo ser fatal, especialmente nos grupos de risco — que inclui crianças e idosos.

Para conhecer os sintomas, entender como identificá-los e, principalmente, quais medidas devem ser tomadas imediatamente, continue lendo o post!

O que é a insolação?

A insolação é um problema de saúde causado pela permanência prolongada em ambientes quentes. Ela acomete mais frequentemente pessoas que ficam muito tempo sob a luz e o calor intenso do sol e se caracteriza pelo superaquecimento do organismo.

Como mecanismo de defesa, o corpo tenta se resfriar por meio da transpiração, o que leva a uma desidratação rápida (conheça os sintomas da desidratação). Além disso, a temperatura corporal descontrolada pode aquecer os órgãos vitais além dos limites fisiológicos, o que é bastante perigoso.

Alguns grupos são mais suscetíveis à insolação por terem uma capacidade de resfriamento do organismo imatura ou com interferências. É o caso de:

  • crianças (até 4 anos) e idosos;
  • pessoas que consumiram álcool em excesso;
  • portadores de doenças crônicas que promovem a desidratação, como a diabetes;
  • pacientes que fazem uso de medicamentos para controle da hipertensão.

Se não for tratada, a insolação pode acarretar uma série de complicações nos órgãos vitais, desidratar o organismo em níveis perigosos e até mesmo ser fatal.

Quais são os sintomas de insolação?

Geralmente, os sintomas de insolação incluem:

  • temperatura corporal elevada (indicação superior a 39,5°C no termômetro);
  • pele vermelha e seca;
  • bolhas na pele;
  • dores de cabeça;
  • náuseas e vômitos;
  • pulsação acelerada;
  • confusão mental;
  • perda da consciência.

Além disso, observe se há sinais de desidratação grave, como boca seca, sonolência, ausência de micção e sede extrema. Bebês e crianças pequenas podem apresentar choro sem lágrimas e olhos fundos.

Como é feito o diagnóstico de insolação?

O diagnóstico da insolação é feito, normalmente, com base na sintomatologia. Porém, podem ser solicitados alguns testes, como o hemograma, o exame de urina e a radiografia, para avaliar se o problema causou danos internos.

Uma das análises mais importantes, no entanto, é a da temperatura corporal. Para concluir se a pessoa está com o organismo superaquecido, é possível usar um termômetro ou observar manifestações, como suor excessivo, membros quentes e pele avermelhada.

Como devem ser feitos os primeiros socorros?

Ao perceber os sintomas de insolação, a temperatura corporal precisa ser reduzida imediatamente. Por isso, aos primeiros sinais do problema, a atitude deve ser retirar a pessoa do local que está ocasionando a insolação. Ou seja, abrigá-la do calor ou da luz do sol excessiva.

Por isso, vá imediatamente para um ambiente arejado, à sombra e, de preferência, com ar-condicionado, para abaixar a temperatura corporal. Outras medidas importantes são:

  • manter a pessoa deitada e com a cabeça elevada;
  • oferecer água ou sucos para reidratar (nunca bebidas alcoólicas);
  • retirar o excesso de roupas;
  • borrifar água sobre a pele.

O banho gelado para abaixar a temperatura corporal é uma ação emergencial, mas deve ser feita com supervisão médica. Em casa, nunca use água fria, somente fresca, pois o choque de temperatura pode ocasionar uma mudança muito repentina na pressão sanguínea.

Isso é perigoso principalmente para portadores de doenças cardíacas, idosos e crianças. Uma alternativa é usar toalhas molhadas e compressas frias sobre a pele para abaixar a temperatura corporal gradativamente.

Se a pessoa apresentar bolhas na pele em decorrência de queimaduras, elas não devem ser estouradas. Molhe as regiões afetadas com água corrente e soro fisiológico e, caso a queimadura seja profunda, enfaixe o local com cuidado no trajeto ao hospital para evitar contaminações.

Qual é o tratamento médico para insolação?

Se a pessoa não apresentar sinais de melhora aos primeiros cuidados ou se os sintomas forem graves, deve-se buscar atendimento médico. No hospital, os procedimentos emergenciais incluem a baixa da temperatura corporal e a hidratação do organismo.

Em relação ao primeiro, os profissionais da saúde podem aplicar pacotes de gelo no pescoço, nas axilas e nas virilhas ou imergir o paciente em uma banheira com gelo. Quando o corpo alcança a temperatura de 38,5ºC ou menos, os esforços para arrefecimento podem ser suspensos.

Como dito, a mudança abrupta de temperatura só pode ser feita sob supervisão médica, já que a equipe terá todo o aparato para lidar com possíveis complicações. Além disso, em casos mais graves pode ser feita a lavagem gástrica gelada para evitar danos internos.

O paciente também recebe a administração de soros para reverter a desidratação, tem as queimaduras tratadas e fica sob monitoração respiratória e cardíaca. Quando o caso se estabiliza, podem ser feitos exames para verificar a extensão de danos.

Como evitar a insolação no verão?

Para prevenir a insolação, evite a exposição prolongada aos raios solares e ao calor excessivo, principalmente nos grupos de risco. Alguns cuidados fundamentais no verão são:

  • não ficar diretamente embaixo do sol nos horários mais quentes (entre 10h e 16h) — prefira abrigos de sombra e locais arejados;
  • usar filtros solares com fator de proteção adequado para o tipo de pele (mesmo na sombra) e reaplicar sempre que for necessário;
  • ingerir líquidos frequentemente para favorecer a hidratação corporal;
  • usar chapéus, bonés e roupas frescas.

Essas medidas são importantes, ainda, para evitar outros efeitos negativos, uma vez que os danos à pele causados pela radiação solar se acumulam com o passar dos anos. Como consequência, o envelhecimento cutâneo é acelerado e aumentam as chances do desenvolvimento de câncer de pele.

Agora que você conhece os sintomas de insolação e sabe como evitá-la, já pode curtir o verão com mais tranquilidade. Para aproveitar melhor os dias de calor, não esqueça de chapéu, guarda-sol, protetor solar e garrafinha com água. Com isso, você evita tanto problemas imediatos quanto complicações futuras.

Gostou deste post? Então, assine a nossa newsletter! Você receberá avisos de outros conteúdos sobre saúde e bem-estar diretamente no seu e-mail!

Deixar Um Comentário