Sedentarismo: o que é e qual o seu impacto na saúde 

| |

Você sabe o que é sedentarismo e como ele pode impactar na sua saúde e qualidade de vida? Quer deixar de ser uma pessoa sedentária? Então, confira este nosso novo artigo sobre o assunto e diga adeus ao sedentarismo.

Boa leitura!

O que é o sedentarismo

De uma forma simples, podemos dizer que o  sedentarismo é caracterizado pela falta de atividades físicas regulares, o que faz com que a pessoa tenha um gasto calórico reduzido. É considerada sedentária a pessoa que gasta menos de 2.200 calorias por semana.

Uma pessoa sedentária não tem disposição para realizar atividades simples do dia-a-dia, o que tem influência direta na saúde e qualidade de vida, já que aumenta o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e perda de massa muscular.

Para deixar de ser sedentária, a pessoa precisa mudar alguns hábitos de vida, tanto relacionados à alimentação quanto à realização de atividades físicas, sendo recomendado que a prática de atividade física comece a ser feita de forma gradual e acompanhada por um profissional de educação física.

Consequências do sedentarismo

O sedentarismo pode resultar em diversas consequências para a saúde, como:

  • Obesidade;
  • Falta de força muscular por não estimular todos os músculos;
  • Dor nas articulações devido ao excesso de peso;
  • Acúmulo de gordura abdominal e no interior das artérias;
  • Aumento do colesterol e triglicerídios;
  • Problemas cardiovasculares, como infarto ou AVC;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Aumento do risco de Diabetes tipo 2 devido a resistência à insulina;
  • Roncos durante o sono e apneia do sono porque o ar pode passar com dificuldade pelas vias aéreas.

E no caso das crianças, o sedentarismos pode trazer as seguintes consequências: 

Como combater o sedentarismo

Para combater o sedentarismo é importante incluir qualquer tipo de atividade física na rotina, desde que ela seja feita, pelo menos, 3 vezes por semana. Essa é a frequência mínima para que haja realmente uma diminuição dos riscos de doenças devido a falta de atividade física. 

Pessoas com menos de 30 anos sem patologias cardíacas, ortopédicas e respiratórias ou sem fatores de risco (obesidade, tabagismo, hipertensão, diabetes, histórico familiar para doenças cardiovasculares), podem começar a praticar atividade física leve sem acompanhamento profissional. Porém, as pessoas com mais de 30 anos ou com algum desses fatores devem procurar um médico antes de iniciar a prática de uma atividade física.  

Na maioria das vezes, a caminhada é a melhor forma de começar a se exercitar, principalmente quando se está acima do peso. A caminhada tem pouco impacto sobre as articulações, pode ser feita no seu próprio ritmo, é de graça e não necessita de equipamentos especiais, basta calçar um tênis e sair por aí. 

A prática regular de atividade física, seja ela aeróbica ou não, traz os seguintes benefícios: 

  • Melhora a circulação;
  • Menor risco de doenças do coração;
  • Reduz e controla o diabetes;
  • Ajuda a controlar o peso;
  • Reduz o risco de pressão alta;
  • Mantém ossos, articulações e músculos saudáveis;
  • Promove bem-estar físico e mental.

 Dicas

  • Segundo os parâmetros atuais, o recomendado é 150 minutos de exercícios moderados por semana para manter a saúde e o condicionamento físico. 
  • Comece com uma caminhada de meia hora por dia, mas vale também trocar o elevador e as escadas rolantes por escadas, por exemplo.
  • A atividade física não está ligada apenas à prática de um esporte, assim atividades cotidianas como limpar a casa, passear com o cachorro ou caminhar para o trabalho também são formas de sair do sedentarismo. 
  • Se você quiser começar a se exercitar em casa, vale a pena conhecer a seção de produtos para esporte e bem-estar da Maconequi. Temos diversas soluções para te ajudar a sair de vez do sedentarismo. Confira!
Anterior

Cirurgia de apendicite: tudo o que você precisa saber

Dor de dente: conheça as principais causas e tratamentos

Próximo

Deixe um comentário