Saiba como a resistência a antibióticos influencia na receita de remédios
>>>Saiba como a resistência a antibióticos influencia na receita de remédios

Saiba como a resistência a antibióticos influencia na receita de remédios

Por |2019-10-04T11:42:53+00:0004/10/2019|Formação, Profissionais da Saúde|0 comentários

Um dos problemas que tem ganhado destaque na comunidade científica nos últimos anos e preocupado médicos do Brasil e do mundo é a resistência a antibióticos.

Afinal, o avanço desse quadro significa que não só a nossa sociedade, mas principalmente as futuras gerações terão que lidar com infecções bacterianas muito mais severas e difíceis de tratar.

Bastante preocupante, não é mesmo? Pensando nisso, resolvemos falar no Blog da Maconequi sobre esse assunto e explicar quais as causas dessa situação e o que a medicina tem feito para frear o crescimento dele. Acompanhe!

O que leva à resistência a antibióticos?

Diversos fatores podem ocasionar a resistência a antibióticos, como é o caso da própria evolução natural das bactérias, que as torna mais fortes ao princípio químico deles. Porém, não há dúvidas de que alguns se destacam e chamam a atenção da medicina, pois são causados justamente pelo mau uso desses medicamentos.

Por exemplo, muitas pessoas têm o péssimo hábito de se automedicar sem qualquer orientação médica ou mesmo ideia de que doença estão enfrentando — basta recordar que muitas enfermidades têm sintomas iguais ou muito parecidos.

Além disso, há aquelas que se consultam com um profissional da saúde, recebem a receita com as dosagens corretas e período indicado para tomar o remédio sugerido, mas não seguem as indicações à risca.

Leia também: 5 dicas sobre como conversar com um paciente da maneira correta

Ou seja, tomam em horários errados, em menos tempo do que o necessário e, às vezes, ingerem quantidades menores ou maiores do que realmente precisam.

Tudo isso faz com que o antibiótico seja menos eficiente e ainda dá margem para que as bactérias não sejam completamente destruídas. O mais grave disso tudo é que elas podem, inclusive, se tornar mais resistentes e até mais agressivas no organismo.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como isso influencia na receita de remédios?

Com o aumento de indivíduos cada vez mais resistentes ao uso de antibióticos, os médicos acabam tendo, basicamente, duas opções para contornar o problema.

  1. A primeira é sugerir dosagens maiores para obter o mesmo efeito que é alcançado com um paciente comum — e que ingere uma quantidade bem inferior desses medicamentos.
  2. A segunda, por sua vez, é receitar outras variações de antibióticos que sejam mais potentes. Acontece que, pelo fato de esses remédios serem bem mais fortes, infelizmente, há mais chances de as pessoas apresentarem efeitos colaterais ou mesmo reações alérgicas.

O que a medicina tem feito a respeito?

Para conscientizar a população sobre a gravidade da resistência a antibióticos, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a própria Organização Mundial de Saúde (OMS) têm feito campanhas recorrentes para combater o uso incorreto desse tipo de medicamento e, acima de tudo, a automedicação.

Além disso, desde 2010, tornou-se obrigatório, por meio de resolução da Anvisa, que a venda de antibióticos fosse restrita à aquisição com receita médica justamente para combater o avanço desse problema no país.

Como você leu, a resistência a antibióticos é algo grave e que pode dificultar bastante o tratamento e principalmente a cura de diversas doenças e infecções causadas por bactérias. Por isso, é crucial fazer uso consciente desses remédios e sempre com orientação médica!

Curtiu o post e quer continuar se informando sobre cuidados com a saúde, prevenção e qualidade de vida? Então assine a nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos!

Deixe seu comentário