Início>Cuidados com a saúde>Qualidade de Vida>Reflexos neurológicos: como medir em crianças, adultos e idosos?

Reflexos neurológicos: como medir em crianças, adultos e idosos?

Por |2019-12-19T15:02:44-03:0001/03/2019|Cuidados com a saúde, Qualidade de Vida|0 Comentários

Os reflexos neurológicos são inatos e demonstram a capacidade do indivíduo de responder a estímulos externos. Também chamados de reflexos primitivos, estão diretamente relacionados às condições de sobrevivência do ser humano e podem indicar dificuldade para desenvolver alguma atividade básica, como andar ou falar.

Em adultos e idosos, esses reflexos são medidos eventualmente para que seja observada a existência uma possível degeneração neuromotora. O exame neurológico também serve para que o médico componha um diagnóstico ou reforce as suspeitas de doenças.

Já em bebês, o acompanhamento dá importantes pistas sobre a evolução do desenvolvimento infantil e a normalidade das funções básicas. O pediatra também verifica a necessidade de intervenções para que não haja comprometimento futuro nas habilidades da criança. Acompanhe o texto e saiba quais são os principais reflexos neurológicos e como medi-los!

Reflexo de preensão palmar

O reflexo de preensão palmar se refere ao movimento involuntário feito com a mão para agarrar um objeto qualquer colocado na palma. No passado, essa habilidade era importante para que os bebês se agarrassem ao corpo da mãe no transporte. Para medi-lo, basta colocar o dedo na palma aberta do bebê, que fechará a mão em torno.

Reflexo de busca

Esse é um dos reflexos neurológicos associados ao instinto de sobrevivência e está presente logo após o parto. Ao tocar o rosto do bebê em um dos lados, é esperado que ele vire a cabeça na direção do estímulo. Na prática o reflexo de busca ajuda a criança a encontrar o mamilo materno para se alimentar.

Reflexo de marcha

O instinto de caminhar pode ser observado por meio do reflexo de marcha. Quando seguramos um bebê embaixo dos braços na posição vertical, ele automaticamente fará a marcha: movimentará repetidamente uma perna e depois a outra, mesmo que ainda não tenha força na musculatura para se manter em pé.

Reflexo de sucção

Assim como o reflexo de busca, o de sucção está relacionado à sobrevivência e é essencial para o sucesso da amamentação. Sempre que algo toca a boca do recém-nascido, ele imediatamente começa a sugar — você pode fazer o teste com o dedo. Com essa resposta, o bebê consegue realizar a sucção dos mamilos maternos.

Reflexo de Moro

Outro mecanismo de sobrevivência é o reflexo de Moro. Nos primeiros meses de vida, o bebê tem o instinto de abrir os braços e pernas quando ouve um barulho alto ou passa por um movimento brusco. A estratégia serve para alertar a mãe de um perigo e ajuda a abrir as vias aéreas.

Reflexo de Babinski

O reflexo de Babinski se refere à abertura dos dedos dos pés, que se afastam como se fossem formar um leque quando a lateral do pé é estimulada. É comum em bebês e crianças e ajudam na preparação para caminhada. No entanto, quando observado em adultos e idosos, pode indicar problemas no cérebro ou na medula espinhal.

Analisar continuamente esses e outros reflexos neurológicos é importante para acompanhar o desenvolvimento psicomotor. A inexistência de um deles pode ser um indicativo de inibição nos receptores neuromusculares. Por isso, as consultas regulares ao médico são tão necessárias.

Gostou do conteúdo? Que ótimo! Assine a nossa newsletter e receba avisos por e-mail sempre que houver uma atualização no blog.

Deixar Um Comentário