Quanto tempo dura o efeito da pílula do dia seguinte?

| |

Já ficou com essa dúvida? Afinal, quanto tempo dura o efeito da pílula do dia seguinte? 72 horas é o tempo máximo de duração do medicamento. A pílula é um método contraceptivo emergencial,  e não deve ser usada com frequência. Diferente de outros métodos contraceptivos.

Nesse sentido, já vamos adiantando que ao contrário até mesmo do nome, não é necessário esperar o dia seguinte para tomar a pílula. Uma vez que, o tempo em que a pílula age com mais eficácia é nas primeiras 72 horas. 

Deste modo, durante esse período o efeito da pílula vai diminuindo gradativamente. 

  • 95% depois das 12 horas;
  • 85% depois das 24 horas;
  • menor que 55% depois das 48 horas.

Além de ser responsável pela liberação de muitos hormônios de uma só vez, a pílula também não protege de ISTs (Infecções sexualmente transmissíveis).

Quem não pode tomar a pílula do dia seguinte?

Antes de decidir tomar ou não qualquer medicamento, é importante conferir se você pode. No caso da pílula, mesmo na situação de mulheres: hipertensas, tabagistas, com histórico de trombose, com doenças renais, com doenças hepáticas ou diabéticas.

O uso do medicamento é indicado. Uma vez que, a pílula apresenta mais benefícios do que riscos nesses casos.

O que acontece depois de tomar a pílula do dia seguinte?

O medicamento age de diversas maneiras, em síntese, a pílula cria um ambiente menos propício para a fecundação. Ou seja, ela é capaz de atrasar a ovulação e também tornar o endométrio menos receptivo.

Logo, o efeito da pilula acontece da seguinte forma. Quando a mulher ainda não ovulou, ela age inibindo ou atrasando a ovulação. A ovulação é uma das fases do ciclo menstrual responsável por liberar o óvulo pelo ovário, que chega até as trompas, segue até o útero e pode ou não ser fecundado.

Mas se a mulher já estiver ovulando, o medicamento é responsável por deixar o endométrio, ou seja, a camada interna do útero, menos disposta a fecundação. Além disso, ela também afeta a mobilidade dos espermatozoides, limitando suas chances de chegar até o útero.

Dessa forma, ele não age após a fecundação, mas impede que ela aconteça. Por fim, podemos entender que o medicamento não é abortivo. Portando, ele não interrompe nenhuma gravidez.

Quais são os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?

Além da dúvida sobre, quanto tempo dura o efeito da pílula do dia seguinte, outro questionamento recorrente tem a ver efeitos com os efeitos colaterais do medicamento. Uma vez que esse pode ser um fator decisivo na hora de tomar, ou não a pílula.

A pílula é um medicamento emergencial, que impede o desenvolvimento de uma gravidez indesejada. Dessa forma, não se deve usar o remédio com frequência. Ao contrário do anticoncepcional de uso contínuo ou diário, por exemplo.

Afinal, a pílula tem diversos efeitos colaterais. Os mais conhecidos são:

  • náuseas;
  • vômitos;
  • sangramento;
  • irregularidade menstrual;
  • cólicas;
  • cansaço;
  • dor de cabeça;
  • sensibilidade nas mamas;
  • diarreia;
  • tontura e vertigem.

Mesmo já sendo esperados, os sintomas acontecem de forma mais branda. Então, no caso de efeitos intensos e de duração prolongada, é importante procurar um médico.

O mesmo deve ser feito, quando sintomas como vômito e diarreia acontecem em até 2 horas após a ingestão da pílula. Nesse caso, o medicamento pode ter seu efeito comprometido.

Esses inúmeros efeitos colaterais afetam o corpo, devido à alta concentração de hormônio contido na pílula do dia seguinte. Sendo assim, só se deve usar o remédio em situações emergenciais.

Além dos sintomas, é importante lembrar que quanto mais frequente o uso da pílula, maior são as chances de ocorrer uma gravidez indesejada. Não pela perda de efeito do medicamento, mas sim pela exposição ao sexo sem proteção.

A pílula do dia seguinte pode não fazer efeito?

Sim, o medicamento pode falhar entre 2% e 3% dos casos. Apesar de ser pequena a margem de ineficácia, pode acontecer. O recomendado é que use a pílula até 72 horas depois da relação sexual sem proteção. Quanto antes tomar a pílula, melhor. Uma vez que, as chances de surtir efeito nesses casos, são maiores.

Fatores como: vômitos, diarreias, o uso de alguns remédios e antibióticos ou em caso de uso frequente da pílula. Podem interromper o efeito do medicamento.

Portanto, se mesmo depois de tomar a pílula a dúvida permanecer, você pode fazer um teste de gravidez. É importante que aguarde de uma semana à duas semanas depois da relação desprotegida, para se fazer o exame.

Tomei a pílula do dia seguinte e mesmo assim engravidei, e agora?

Essa pode ser a dúvida de muitas mulheres. Afinal, o medicamento pode ser prejudicial para o feto? Não. Assim como já falamos anteriormente, a pílula não é abortiva. Portanto, não tem efeitos nos casos em que a fecundação já tenha ocorrido.

Então, assim como no uso de pílulas contraceptivas de forma convencional, a pílula do dia seguinte também não é responsável por nenhuma malformação ou doenças que possam vir a acontecer com o feto. Não existe estudo que comprove essa ligação até o momento.

Agora que já sabe a forma correta de usar a pílula do dia seguinte, seus efeitos e formas de ação no corpo. Chegou a hora de saber ainda mais sobre saúde e bem estar. Se você gosta de conteúdos como esse, acesse a pagina inicial do blog Maconequi e escolha sua próxima leitura.

Anterior

Como saber se estou com depressão? Faça o teste aqui!

O que corta o efeito do anticoncepcional? Descubra agora!

Próximo

Deixe um comentário