Início>Cuidados com a saúde>Prevenção>Sintomas de Alzheimer: veja como identificar os principais

Sintomas de Alzheimer: veja como identificar os principais

Por |2019-12-26T10:16:14-03:0027/03/2018|Cuidados com a saúde, Prevenção|14 Comentários

Os sintomas de Alzheimer muitas vezes são confundidos com ocorrências normais do processo de envelhecimento. Entretanto, conforme a doença progride, os sinais de que há algo errado ficam mais óbvios.

Como em qualquer outro problema de saúde, fazer o diagnóstico precoce é importante para que mais opções de tratamento sejam consideradas e o futuro seja planejado com mais tranquilidade.

Pensando nisso, preparamos este post para falar sobre o Alzheimer e esclarecer quais são os seus sintomas. Acompanhe!

O que é Alzheimer?

Alzheimer é uma doença neurodegenerativa incurável cujas causas ainda não são conhecidas. Essa doença é a principal forma de demência em idosos e leva à perda das capacidades intelectuais.

A evolução do Alzheimer ocorre de forma lenta e gradual. A morte de células localizadas no cérebro causa uma redução progressiva do volume cerebral e dá origem às manifestações clínicas da doença.

O principal fator de risco para o Alzheimer é a idade, o que faz dessa uma das doenças mais comuns em idosos. Ela acomete mais mulheres do que homens e, além disso, está associada a traumatismos cranioencefálicos, tais como aqueles sofridos por lutadores de boxe.

Quais são os sintomas de Alzheimer?

Como a progressão do Alzheimer é lenta, muitas vezes passam-se anos até que os sinais da doença se tornem evidentes. Além disso, esses sintomas costumam ser negligenciados, uma vez que se confundem com alterações normais do envelhecimento.

Conheça, agora, as manifestações mais comuns do Alzheimer:

Perda de memória recente

Esse é o sintoma mais característico da doença. O paciente esquece fatos recentes e apresenta dificuldade em aprender coisas novas, mas consegue se lembrar bem de eventos do passado.

Algumas manifestações da perda de memória incluem:

  • perguntar várias vezes a mesma coisa;
  • entrar em um ambiente e esquecer o que iria fazer;
  • esquecer o nome das coisas;
  • não lembrar onde guardou objetos ou colocá-los em locais inapropriados (o controle remoto na geladeira, por exemplo).

Desorientação tempo-espacial

O paciente com Alzheimer tem dificuldades em se localizar no tempo e no espaço. Isso quer dizer que ele confunde datas e não sabe dizer se é manhã, tarde ou noite. As noções de passado, presente e futuro também se perdem.

Além disso, ele pode não se lembrar onde está e não conseguir retornar para casa caso se perca na rua. Achar que está em um local diferente de onde realmente está também é comum nos portadores da doença.

Mudanças de comportamento

No início da doença, o paciente ainda consegue perceber que há algum problema com suas funções cognitivas. Assim, é comum que ele se isole e se afaste de parentes e amigos.

Conforme o Alzheimer progride, o indivíduo deixa de reconhecer os problemas e passa a apresentar comportamentos atípicos, tais como perda de inibição e agressividade. Manifestações como alucinações e ansiedade também estão associadas à doença.

Alterações na linguagem

Os pacientes com Alzheimer podem apresentar problemas para falar, ler e escrever, tais como:

  • perda da capacidade de entender frases ou palavras;
  • dar novos nomes aos objetos;
  • esquecer como continuar uma frase;
  • não conseguir acompanhar filmes ou programas de televisão mais longos.

Qual é o tratamento para o Alzheimer?

A doença não tem cura e, até hoje, não foram descobertos fármacos capazes de impedir a progressão do Alzheimer. Entretanto, existem medicamentos que são usados para minimizar os efeitos da doença. Assim, o médico pode prescrever remédios para controlar os distúrbios do comportamento e melhorar a perda de memória, por exemplo.

É possível prevenir a doença?

A resposta para essa pergunta é bastante incerta. A comunidade médica acredita que a manutenção de uma vida ativa e exercícios para a memória sejam importantes para prevenir a progressão do Alzheimer. Algumas atividades que podem ajudar são:

  • encontros frequentes com amigos e família;
  • leitura constante;
  • realização de atividades físicas;
  • jogos que incentivem o pensamento;
  • aprendizado de uma nova língua ou trabalho manual;
  • prática de atividades em grupo.

Essas medidas devem ser tomadas para retardar o avanço dos sintomas de Alzheimer. Se algum parente seu foi diagnosticado com a doença, saiba que, por mais difícil que pareça, o apoio da família é crucial nesse momento.

Se você gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre o sintomas de Alzheimer, deixe seu comentário abaixo. Ficaremos felizes em responder.

14 Comments

  1. Nycolle 12/07/2018 em 18:50- Responder

    Boa Noite,
    Eu trabalho em um escola, e sempre a avó de um aluno vinha busca-lo no horário da saída, conversávamos, riamos, enfim.. O netinho dela mudou de escola já faz um ano e ela apareceu aqui esses dias para vir busca-lo, quando eu expliquei que ele não estava, ela caiu em si e ficou em panico, com medo de eu contar para sua nora que ela “se esqueceu ou errou”, ela foi diagnosticada a pouco tempo com Alzheimer, eu fico me perguntando se com essa medicina tão moderna e avançada de hoje, não existe uma cirurgia ou injeção para recuperar as células mortas ou mantelas vivas ou transplante?! Existe um estudo para isso ainda? ou simplesmente é incurável e não tentam mais procurar saber?

    • Maconequi 08/11/2019 em 13:43- Responder

      Olá, Nycolle! Desculpa a demora para respondê-la.
      O que existe hoje em dia são medicamentos e terapias estimulantes que podem ajudar a controlar os sintomas e retardar o progresso da doença. Mas um tratamento que parece ser muito promissor para a melhora e até a cura do Alzheimer é a cirurgia de estimulação cerebral profunda, que é uma terapia feita através do implante de um pequeno eletrodo neuroestimulante no cérebro, e pode fazer com que a doença seja estabilizada e os sintomas regridam. Este tipo de terapia já está sendo feita no Brasil, mas ainda é muito cara e não está disponível em todos os centros de neurologia. Você pode ler mais sobre o assunto aqui: https://www.tuasaude.com/cura-do-alzheimer/
      Achamos tocante o seu relato e ficamos gratos pelo comentário! Volte mais vezes!
      Abraços!

  2. CARMEN TAMARA RODRIGUES 12/10/2018 em 12:07- Responder

    Minha avó tem o primeiro sintoma bem evidente e se reclamar que ela só fala no passado, ela embrabece e diz que quem não tem passado, não tem presente… Tá bem complicado…

    • Maconequi 08/11/2019 em 13:45- Responder

      Olá, Carmen! Desculpe a demora a respondê-la.
      Realmente é complicado quando chegamos nessa fase, mas precisamos ter paciência. Em caso de aparecer outros sintomas, não deixe de procurar um médico!
      Abraços!

  3. Elizabete Gomes da Silva 23/11/2018 em 15:27- Responder

    Gostei muito, é sempre bom se manter informado.

    • Maconequi 08/11/2019 em 13:49- Responder

      Olá, Elizabete! Desculpe a demora a respondê-la.
      Realmente, muito bom se manter sempre informado! Continue acompanhando o blog!
      Abraços!

  4. Rui Sasaki 12/12/2018 em 08:52- Responder

    Gostei bastante das informações apresentadas. Sinto que está na hora de fazer alguns exercícios pro meu cérebro não parar.
    12/Dezembro/2018

    • Maconequi 08/11/2019 em 13:56- Responder

      Olá, Rui! Desculpe a demora para respondê-lo.
      Manter a mente sempre ativa é muito importante mesmo! Faça isso sim!
      Abraços!

  5. Roque Trzcinski 27/12/2018 em 22:53- Responder

    Muito bom podermos ter acesso a estas informações.

    • Maconequi 08/11/2019 em 14:03- Responder

      Oi, Roque! Desculpe a demora para respondê-lo.
      Somos privilegiados por termos acesso a esse tipo de informação de forma tão simples hoje em dia, não é mesmo?
      Obrigado pelo comentário!
      Abraços!

  6. nelson 11/01/2019 em 09:52- Responder

    Muito esclarecedora a matéria! Obrigado.

    • Maconequi 08/11/2019 em 14:05- Responder

      Olá, Nelson! Desculpe a demora para respondê-lo.
      Ficamos felizes em poder esclarecer esse assunto pra você.
      Abraços!

  7. Claudinei Gianini 30/01/2019 em 11:09- Responder

    Bom dia.

    A doença de Alzheimer é restrita a distúrbios Neurológicos (esquecimentos etc.), ou produzem alguns sintomas de ordem física.

    • Maconequi 08/11/2019 em 14:12- Responder

      Olá, Claudinei! Desculpe a demora para respondê-lo.
      Como o Alzheimer é uma doença neurodegenerativa progressiva, ela costuma ter sintomas neuropsiquiátricos e algumas alterações comportamentais, físicos mesmo não tem.
      Espero ter ajudado!
      Abraços!

Deixar Um Comentário