Início>Cuidados com a saúde, Prevenção, Qualidade de Vida>10 principais distúrbios e doenças que mais afetam a população

10 principais distúrbios e doenças que mais afetam a população

A procura pela obtenção e manutenção da qualidade de vida tem sido tema frequente das discussões nos diversos grupos de especialistas da atualidade. A sociedade está cada vez mais preocupada em manter hábitos saudáveis que lhes proporcionem qualidade de vida melhorada. Porém, você sabe quais são os principais distúrbios e/ou doenças que tem impedido o alcance de uma saúde admirável?

Separamos aqui os 10 distúrbios e/ou doenças que mais afetam a população brasileira e são motivo das principais queixas dos diversos grupos.

1. Distúrbio Respiratório do Sono

O sono é fundamental para as funções biológicas do corpo humano e sua qualidade interfere diretamente no nosso dia a dia. Além disso, também são atribuídas ao sono funções como: manutenção do equilíbrio geral do organismo, consolidação da memória e regulação da temperatura corporal. Uma noite de sono ruim pode prejudicar seu dia por completo!

O distúrbio respiratório do sono define-se como síndrome da apneia do sono (SAOS). Seu sinal clínico mais importante é o ronco, associado à sonolência diurna excessiva. A pessoa que possui tal distúrbio fica brevemente incapaz de respirar devido à obstrução temporária da via respiratória na garganta, chamada faringe. Nos doentes com SAOS, isto pode ocorrer muitas centenas de vezes durante uma única noite de sono.

Causas

 Os principais fatores do distúrbio respiratório do sono, são:

  • a obesidade de moderada a grave é um fator de risco fundamental, uma vez que é acompanhada de um aumento do tecido gordo em volta da garganta;
  • tabagismo e o álcool;
  • algumas pessoas têm maior probabilidade de desenvolver apneia do sono devido aos seus genes;
  • determinados tipos de estrutura óssea facial hereditária estão associados a uma garganta estreita e fazem com que a SAOS seja mais provável (o mais frequente é o queixo recolhido);
  • problemas genéticos específicos, como a síndrome de Down, também predispõem o indivíduo à SAOS. A SAOS também ocorre nas crianças e o fator contributivo mais frequente é o aumento das amígdalas. Em algumas crianças ou adultos, a congestão grave do nariz também pode agravar o problema. 

Tratamentos

O tratamento mais eficaz para a apneia do sono é a ventiloterapia por pressão positiva contínua (CPAP), que é simples e altamente custo-eficaz. Esta forma de tratamento envolve um aparelho que gera um fluxo de ar através de uma máscara colocada sobre o nariz (ou sobre o nariz e a boca) a uma pressão que é ajustada para manter a garganta aberta durante a noite. 

Para um benefício contínuo, é preciso utilizar todas as noites. Outras opções incluem um dispositivo utilizado no interior da boca para fazer avançar o maxilar inferior ou, quando pertinente, cirurgia de remoção das amígdalas. 

2. Dor de Garganta

A dor de garganta é um sintoma relacionado à diversas causas: infecções bacterianas ou virais, inalação de substâncias irritantes, refluxo faringo laríngeo, respiração bucal, contraturas musculares relacionada a esforços vocais.

Causas

A dor de garganta pode não ser causada por doenças subjacentes. Algumas causas comuns são uso excessivo da voz, queimadura causada por comida quente, boca muito seca ou dormir com a boca aberta.

Tratamento

Beber muito líquido, fazer gargarejos com água salgada morna e, se o indivíduo tiver mais de quatro anos de idade, chupar pastilhas podem aliviar a dor de garganta. Tomar uma medicação para dor, como ibuprofeno e paracetamol (sob orientação médica), também pode ajudar.

O tratamento detalhado depende de sua causa. O otorrino poderá diagnosticar e tratá-la de forma adequada.

3. Tontura

A tontura é um sintoma de alguma alteração no organismo, que nem sempre indica uma doença ou condição grave e, na maioria das vezes, acontece por uma situação conhecida como labirintite, mas também pode indicar alterações no equilíbrio, alterações na função do coração ou efeito colateral de medicamentos.

Causas

Vertigem ou Labirintite: a labirintite é a causa mais comum de vertigem, é o tipo de tontura que dá a sensação que tudo está girando ao redor, que pode vir acompanhada de enjoo e zumbido, e normalmente acontece por alterações no ouvido.

 Desequilíbrio: esta situação pode causar um tontura constante. Geralmente, o desequilíbrio e tontura acontecem em situações como alterações da visão, doenças neurológicas, pancada na cabeça, perda da sensibilidade nos pés e pernas, consumo de álcool ou drogas e uso de remédios.

Queda de pressão: tontura que acontece por alterações cardíacas e da circulação.

Ansiedade: alterações psicológicas como depressão e ansiedade causam tontura, pois desencadeiam a síndrome do pânico e de alterações na respiração.

Tratamento

Quando sentir uma tontura, é aconselhado manter os olhos abertos, parar e olhar para um ponto fixo localizado à frente. Ao fazer isso durante alguns segundos, normalmente, a sensação de tontura passa de forma rápida.

Já no caso de vertigem, (que é quando se está parado, mas se sente as coisas se movimentarem em volta), como se o mundo estivesse rodando, uma boa solução consiste em fazer alguns exercícios oculares.

O tratamento adequado para cada caso de tontura ou vertigem é dado de acordo com a causa. Procurar um médico especialista é a solução mais adequada nesses casos.

4. Tosse

mulher tossindo | principais-disturbios-doencas

É um sintoma que muitas vezes exige uma investigação multidisciplinar com otorrinolaringologista, pneumologista, gastroenterologista e alergologista.

Pode ser seca ou produtiva (com secreção); aguda ou crônica; leve, moderada ou intensa.

Causas

A tosse pode ter inúmeras causas. Alérgicas, irritativas, por infecções virais e/ou bacterianas, por refluxo faringo laríngeo etc.

De acordo com a idade em que aparecem, algumas causas são mais frequentes. Por exemplo, nas crianças, são comuns tosses por intolerância ou alergia à lactose, doenças respiratórias altas ou processos alérgicos.

Já nos adultos, encontramos uma alta frequência de refluxo faringo laríngeo associados à tosse, devido a hábitos alimentares inadequados, além das causas alérgicas e infecciosas.

Tratamentos

O tratamento para a tosse é dado de acordo com sua causa, porém separamos aqui algumas dicas para cessar superficialmente esse problema.

Hidratar a garganta: tomar um gole de água em temperatura ambiente ou tomar um gole de chá morno quando a tosse aparecer.

Manter as vias aéreas limpas: evitar o acúmulo de secreções sólidas dentro do nariz, limpando-o com um cotonete úmido, por exemplo.

Evitar o ar seco dentro de casa: você pode deixar um balde de água perto do ventilador ou do ar condicionado.

Manter a casa limpa: manter a casa e o local de trabalho sempre bem limpos e organizados.

5. Zumbido no ouvido

O zumbido é uma sensação de barulho constante nos ouvidos mesmo quando não há nenhum ruído presente. Pode se parecer com um apito, chiado, panela de pressão, cigarra, grilo, cachoeira, escape de ar, motor de geladeira etc. Ao contrário do que muita gente pensa, o zumbido não é uma doença, mas sim um sintoma, que aparece por causa de diversas doenças. 

Causas

Exposição ao barulho, infecções nos ouvidos, acúmulo de cera, presbiacusia (envelhecimento natural do ouvido), lesões no ouvido por uso de medicamentos ototóxicos, alterações no nervo auditivo (neurinoma do acústico – alterações na camada que envolve os nervos mielina), alterações cerebrais (derrames, traumatismos cranianos etc.). 

Além de problemas na coluna cervical, alterações na ATM – Articulação Temporomandibular, oscilações de pressão arterial, arritmia cardíaca, distúrbios da tireoide, doenças psicológicas (depressão, ansiedade, síndrome do pânico), erros alimentares – grandes intervalos entre as refeições, abuso de doces, alimentos gordurosos, cafeína.

Tratamentos

A melhor estratégia é tratar primeiro as causas reversíveis e controláveis, e reavaliar o zumbido após algum tempo. A abordagem clínica pode incluir dietas restritivas e fracionadas, correção de erros alimentares, medicações, fisioterapia, tratamento com o dentista para corrigir problemas na articulação da mandíbula, avaliação psiquiátrica, psicoterapia.

Os diversos medicamentos disponíveis no mercado podem melhorar o zumbido em até 50% dos casos. Quando a perda auditiva é tão importante quanto o zumbido, a adaptação de aparelhos de audição ou próteses auditivas pode melhorar não só a capacidade de ouvir por meio da ampliação dos sons, como também diminuir a percepção e o incômodo do zumbido. 

Uma forma eficaz que previna o zumbido é reduzir o uso do fone de ouvido. Esse fator cada vez mais comum nos hábitos da sociedade é sem dúvida grande causador do zumbido.

6. Refluxo

Ocorre quando um anel muscular situado entre o esôfago e o estômago se encontram (e que funciona como uma válvula) não está trabalhando direito. A consequência disso é o retorno do suco gástrico, do estômago para o esôfago e/ou vias aéreas superiores.

Causas

Acidez estomacal: quando a acidez é insuficiente para que seu organismo faça o processo de digestão, tornando-o mais difícil e mais lento.

Hábitos alimentares: além do conteúdo do seu prato, a forma como você se alimenta também tem relação direta com a digestão. Busque um nutricionista e obtenha uma dieta para refluxo, adequada ao seu quadro.

Cigarro e outros agravantes: o cigarro provoca uma diminuição na saliva e afeta os reflexos musculares da garganta, prejudicando a digestão.

Alguns medicamentos: alguns tipos de medicamentos também podem causar refluxo, pois eles modificam a estrutura das paredes do estômago.

Compressão da cavidade abdominal: quando você se exercita, pode acabar fazendo uma pressão na cavidade abdominal, que leva a um refluxo gástrico temporário.

Fatores de risco: este é o caso da obesidade, da gestação e da hérnia de hiato.

Tratamentos

  • Tomar adequadamente a medicação prescrita por seu médico, respeitando o tempo de tratamento instituído;
  • não se deitar após as refeições (esperar pelo menos 2 horas);
  • se você estiver acima do peso, perca esse excesso e não use roupa apertada (elas podem comprimir seu estômago e facilitar o refluxo);
  • eleve a cabeceira da cama com um calço de 15 a 20 cm (se você costuma ter azia durante a noite);
  • tente parar de fumar (ou pelo menos diminua o número de cigarros);
  • evite alimentos que prejudicam a digestão e facilitam o refluxo como café, chá preto, chocolate, bebida alcoólica, refrigerantes, massas, alimentos gordurosos, condimentos e alimentos ácidos (frutas cítricas, molho de tomate etc.).

7. Rinite

mulher espirrando | principais-disturbios-doencas

Rinite corresponde a uma inflamação da mucosa que recobre o interior das fossas nasais.

Causas

Sua origem é variável, podendo ser subdividida em infecciosas e não infecciosas. Os principais agentes infecciosos são os vírus (gripe e resfriado) e algumas bactérias. Das rinites não infecciosas, a mais importantes e prevalente é a do tipo alérgica, embora existam outras como as induzidas por irritantes inespecíficos (poluentes atmosféricos, cheiros fortes etc.), medicamentos e outras drogas, causadas por alimentos, problemas emocionais, distúrbios hormonais e as de causas desconhecidas.

Tratamentos

Seu tratamento baseia-se na prevenção, no uso de medicamentos sintomáticos (anti-histamínicos, se for de causa alérgica, e descongestionantes), preventivos (corticosteroides tópicos, antileucotrienos) e no controle de sua origem. De forma geral, ter hábitos saudáveis de dieta e exercícios, desde que não haja contraindicações, são recomendados.

8. Sinusite e rinossinusite

Rinossinusite corresponde a uma inflamação da mucosa que recobre o interior do nariz e dos seios paranasais (seios da face).

Causas

Alguns fatores estão associados a seu aparecimento. Nos casos agudos, os mais comuns são as rinites, principalmente as infecciosas. Quando os sintomas de um resfriado perduram por mais de dez dias, ou aumentam após o quinto dia, provavelmente houve o aparecimento da rinossinusite. 

Os outros tipos de rinite, assim como alterações da anatomia do nariz (desvio de septo), imunodeficiências, hiperplasia de adenoides ou qualquer outra causa de obstrução nasal podem também ser causas

Tratamento

Seu tratamento é feito com antibióticos, anti-inflamatórios (corticosteroides), descongestionante e lavagem nasal com soro fisiológico. Como em qualquer doença, é fundamental tratarmos sua origem e não apenas os sintomas. De forma geral, hábitos saudáveis de alimentação e atividade física são recomendados.

9. Halitose

A halitose (mau hálito) pode ser o sintoma de diferentes problemas na boca e mesmo no resto do corpo.

Causas

  • Resíduos alimentares alojados entre os dentes;
  • higiene bucal inadequada;
  • saliva viscosa;
  • desidratação;
  • estresse;
  • tabagismo;
  • consumo excessivo de álcool;
  • respiração pela boca; e
  • diabetes.

Tratamentos

Determinados hábitos ajudam a purificar o hálito. Ingerir alimentos fibrosos (como cereais e frutas), beber ao menos dois litros de água por dia e mastigar bem os alimentos são alguns dos principais.

Para higienizar a língua, prefira os limpadores específicos à escova. Evite usar enxaguantes bucais com álcool na composição, eles às vezes favorecem a instalação do quadro.

10. Dor nas costas

Desconforto físico que ocorre em qualquer ponto da coluna ou das costas, variando de leve a incapacitante.

Causas

Algumas causas comuns são o desgaste excessivo, como na prática de exercícios ou no levantamento de peso em excesso, a permanência na posição sentada ou deitada por períodos prolongados, dormir em uma posição desconfortável ou o uso de uma mochila mal ajustada.

Tratamentos

Se a dor for intensa, descansar por até dois dias pode ajudar. Tomar um analgésico, como ibuprofeno, paracetamol, diclofenaco ou naproxeno (sob orientação médica), também pode aliviar o desconforto.

Se o desconforto permanecer, procure um médico especializado e faça acompanhamento detalhado.

Deixar Um Comentário