Início>Profissionais da Saúde>Equipamentos>Otoscópio: conheça melhor suas funcionalidades e escolha o melhor

Otoscópio: conheça melhor suas funcionalidades e escolha o melhor

Por |2020-08-25T13:25:16-03:0018/07/2018|Equipamentos, Profissionais da Saúde|0 Comentários

O otoscópio foi desenvolvido para que profissionais da saúde possam avaliar o ouvido de seus pacientes, tanto a parte externa, quanto a interna. Com ele, se tornou mais fácil a detecção de anormalidades no tímpano e no canal auditivo. Ele é formado por cabeçote, lente de aumento, espéculo, base do cabeçote, regulador de luminosidade, cabo e tamba para encaixe das pilhas. Veja só:

Diferente dos estetoscópios, a análise com uso de otoscópio é mais específica e, por isso, deve ser feita por um profissional. Por isso, para obter a avaliação precisa é necessário observar o espéculo adequado para cada paciente. Esse espéculo deve ser utilizado em apenas um procedimento. E então, após o uso, descarte-o, ou se for reutilizável, faça a esterilização adequada.

Os otoscópios possuem uma anatomia que permite a introdução no canal auditivo a ser avaliado. O formato cilíndrico é confortável para o manuseio do aparelho, possui internamente iluminação e uma lente de aumento, possibilitando visão mais clara e avaliação mais precisa. Os exames realizados com otoscópios podem ser realizados em adultos e crianças, basta realizar a alteração do espéculo.

Qual espéculo ideal para cada paciente?

  •  2,5 milímetros – usado para crianças até 3 anos de idade
  •  3,0 milímetros – para crianças de 3 até cerca de 12 anos de idade.
  •  4,0 milímetros – tamanho usado para as crianças mais de 12 anos e adultos.

Observação: Ao adquirir o seu otoscópio, observe os espéculos que acompanham o produto. Siga as instruções para uso adequado do instrumento, e caso necessário adquira separadamente seus espéculos.

Qual é o melhor tipo de lâmpada para usar no otoscópio?

A lâmpada de um otoscópio fica localizada dentro do aparelho. Ela é essencial para que o médico faça uma boa avaliação do paciente e, dependendo do tipo de lâmpada, essa avaliação pode ser melhor e ainda ter uma maior vida útil do aparelho. Entre os principais tipos de lâmpadas, temos as lâmpadas HALÓGENAS, XENON e LED.

As lâmpadas HALÓGENAS possuem esse nome pois contém gás halógeno. Ela é feita de vidro e emite luz por um filamento no meio do bulbo, sendo de cor amarelada, assim como a luz do sol. Esse tipo de lâmpada tem um consumo de energia maior e uma menor durabilidade.

As lâmpadas XENON, por sua vez, possuem esse nome pois contém gás xenônio. Reatores ainda são utilizados para processar a intensificação das cargas enviadas para as lâmpadas. Sua coloração é branca (comparada com as lâmpadas halogenas) e de alto brilho, promovendo uma ótima nitidez da imagem.

Já as lâmpadas LED são as melhores opções do mercado atualmente. Elas possuem uma iluminação branca que proporciona uma visão clara do ouvido e da membrana. Tem maior durabilidade pois consomem menos energia, possuindo até 10.000 horas de vida útil. Além de serem mais leves, ter um design mais arrojado e ser fabricado em diversas cores.

Utilizando o otoscópio

Ao realizar o exame, o profissional deve avaliar primeiro o ouvido “saudável” e em seguida o ouvido do qual o paciente está se queixando, com isso, a infecção do segundo ouvido é evitada.

No momento do exame, o profissional deverá avaliar toda a parte externa da orelha. Em seguida, inserir o otoscópio no canal timpânico. Através deste procedimento, é possível identificar irritações, inflamações e feridas. Essas anormalidades podem levar a perda auditiva ou surdez. A otite é o mais comum dentre os problemas que ocorrem nessa região do corpo.

Infecções nos ouvidos

Algumas infecções virais ou bacterianas na região do ouvido podem trazer perturbações ao equilíbrio. A labirintopatia é uma infecção no ouvido que afeta o labirinto e as estruturas responsáveis pela audição.

A infecção mais conhecida é a labirintite, é mais comum em pessoas acima de 40 ou 50 anos de idade e seus sintomas são:

  • tontura;
  • desequilíbrio;
  • surdez;
  • e zumbido.

A labirintite ocorre devido ao mal funcionamento da cóclea ou do vestíbulo (partes do labirinto), assim são enviadas informações erradas ao cérebro, ocasionando a sensação de flutuação, queda ou rotação.

Onde posso adquirir meu otoscópio, espéculos e lâmpadas?

Se você está em busca de aparelhos e peças de qualidade, na loja Maconequi você encontra! Lá tem uma grande variedade de otoscópios, incluindo aqueles com lâmpada LED das melhores marcas e com os melhores preços. Aproveite!

 

Deixar Um Comentário