Otoplastia: como é feita a cirurgia de orelha de abano?

| |

Muito comum em crianças e adolescentes. A otoplastia é a cirurgia para a correção da “orelha de abano”. Trata-se de um procedimento simples que, além de ajudar a melhorar a forma e o posicionamento das orelhas, é muito utilizado para tratar defeitos congênitos no canal auditivo ou nas outras estruturas do ouvido, com o objetivo de melhorar a audição. 

E para saber mais sobre a otoplastia, confira este artigo feito especialmente para você. Boa leitura!

Como é feita a otoplastia?

A cirurgia pode ser feita por volta dos 5 anos de idade, assim que a cartilagem para de crescer e não há mais riscos da orelha de abano voltar. Porém, cada caso é um caso e vai depender da avaliação médica o melhor momento de realização da cirurgia. 

Um cirurgião plástico é quem realiza a otoplastia. Dura cerca de uma hora e meia e consiste em corrigir a posição e forma da orelha, deixando-a mais colada na cabeça e com ondulações naturais, por meio de alguns pontos dados na cartilagem. 

Em alguns pacientes, pode ser preciso fazer cortes na parte da frente da orelha, por  baixo das dobras naturais da orelha, o que faz com que as cicatrizes fiquem invisíveis.

O ideal, para evitar o bullying tão comum na infância, é a realização da cirurgia enquanto a criança ainda é pequena. Porém, é importante que a criança entenda os motivos da cirurgia e queira passar pelo procedimento. 

E detalhe: quando se trata de crianças pequenas, a anestesia geral é a mais indicada. 

Pré-operatório

Antes da otoplastia são feitos exames laboratoriais e de imagem, assim como em outras cirurgias. Deverão ser informados ao médico quais são os medicamentos tomados pela criança, já que pode ser preciso interromper o uso de alguns deles dias antes do procedimento.

Já no dia da cirurgia, de acordo com as orientações do médico a criança deve fazer jejum e a equipe deve ser avisada se surgir algum problema como febre, dor de garganta, etc. 

Pós-cirúrgico

É comum que o paciente receba alta no mesmo dia, mas deverá ficar com um curativo nas primeiras 24 horas preso por uma faixa elástica na cabeça

Após a retirada do curativo, o uso contínuo da faixa (dia e noite) é importante durante 30 a 40 dias, bem como por mais 3 meses no período noturno. Essa faixa ajuda na cicatrização e funciona como uma proteção. 

Logo após a cirurgia, a dor não é muito intensa e pode ser controlada por analgésicos, desaparecendo após 3 ou 4 dias.

A higiene suave atrás da orelha é importante para evitar infecção na cicatriz.

Por fim, os pontos atrás da orelha são absorvidos pelo organismo e o seu resultado é uma cicatriz bem discreta.

Riscos da otoplastia

Esta cirurgia é bastante segura, mas como qualquer outro tipo de cirurgia, podem surgir alguns problemas como: 

  • Sangramento;
  • Infecção,
  • Perda da sensibilidade da pele da região;
  • Alergias ao curativo.
  • As orelhas podem não ficar completamente simétricas ou de acordo com o esperado. Especialmente se o uso da faixa não for feita de forma correta, não seguindo as recomendações médicas. Nesses casos, pode ser preciso uma segunda cirurgia para corrigir os defeitos que restaram.

Gostou do nosso artigo? Então saiba que no caso de uma otoplastia ou qualquer outra cirurgia, aqui na Maconequi você encontra todos os tipos de curativos. Confira e continue seguindo nosso blog.

 

Anterior

Harmonização facial: saiba o que é, como é feito e os riscos desse procedimento

Procedimento estético para estrias: qual é a melhor opção?

Próximo

Deixe um comentário