O que fazer quando alguém tem uma crise de epilepsia?

| |

Não saber o que fazer quando alguém tem uma crise de epilepsia, além de não ajudar por muitas vezes pode atrapalhar e piorar ainda mais a situação. Somente no Brasil, existem mais de 3 milhões de pessoas diagnosticadas com a doença. 

Em contrapartida, pouco se sabe sobre o assunto. Nesse sentido, apesar de existir diversos tipos de crises de epilepsia, é comum que o primeiro contato de muitos com a doença seja ao presenciar uma crise convulsiva. 

Porém, a falta de informação não permite que as pessoas conduzam a situação de forma correta além de contribuir para a formação de visões preconceituosas e estigmatizadas sobre a doença. 

O que fazer durante uma crise de epilepsia? 

Existem dois principais tipos de crise de epilepsia, são elas: focais e generalizadas. Nesse sentido, o que diferencia uma da outra é como essas crises afetam o cérebro e o corpo. Enquanto a crise focal afeta uma parte do cérebro a crise generalizada afeta todo ele. 

Logo, a crise focal afeta uma parte do corpo por vez enquanto a crise generalizada pode ser responsável por causar convulsões. Essas crises convulsivas podem acontecer a qualquer momento. Portanto, preparamos um guia para que você saiba o que fazer quando alguém tem uma crise de epilepsia. 

Mantenha a calma 

Antes de tudo, você precisa estar bem para poder ajudar outra pessoa. Portando, lembre-se que as crises são temporárias e que logo aquela pessoa vai ficar bem, respire fundo para aí sim conseguir ajudar. 

Saiba a hora certa de agir 

As convulsões acontecem quando o cérebro tem atividades cerebrais desordenadas. Logo, é importante observar os primeiros sinais que a crise convulsiva dá, os mais comuns são a rigidez muscular e os movimentos musculares incontroláveis. Portanto, ao observar essas características se posicione próximo a pessoa para ajudá-la. 

Projeta a pessoa  

Como durante a crise convulsiva a pessoa perde o controle muscular e realiza movimentos involuntários, é comum que aconteça uma queda e com isso se machuque e sofra contusões. 

Portanto, é importante afastar as pessoas que estão em volta e remover objetos para evitar ferimento. Em seguida, com cuidado e sempre protegendo a nuca da pessoa com ataque convulsivo deite-a no chão. 

Posicione a pessoa de forma correta 

Realizar o posicionamento correto da pessoa que está convulsionando é ideal para evitar uma aspiração. Nesse sentido, deixe a pessoa com o corpo e cabeça virados de lado. 

Remova acessórios 

Agora, já com a pessoa deitada no chão, remova acessórios que também podem machucar, como cachecol, relógio, cordão, pulseiras, entre outros. 

Observe e aguarde a crise terminar 

Feito todos os passos acima, é o momento de esperar. Caso a crise dure por muito tempo, aconteça outra em seguida ou a pessoa não recupere a consciência, ligue para emergência e solicite uma ambulância, além disso, busque informar a situação a algum contato que esteja junto com a pessoa. 

O que acontece durante uma crise convulsiva? 

Outro ponto importante para saber o que fazer durante uma crise de epilepsia é entender como ela acontece e o que é e o que não é comum ocorrer. Portanto, é comum durante uma crise convulsiva acontecer: 

  • contrações musculares;
  • movimentos involuntários do corpo;
  • salivação excessiva;
  • pele com aparência arroxeada;
  • lábios e dentes cerrados;
  • perda de consciência;
  • esvaziamento da bexiga;
  • duração de 2 a 5 minutos.

O que não fazer durante uma crise convulsiva? 

Existem muitas crenças populares envolvendo as convulsões, entre elas a mais falada é sobre a necessidade de segurar a língua da pessoa que está passando pela crise e até mesmo usar objetos, como uma colher para auxiliar nessa contenção, mas isso não é verdade. 

Logo, não se deve segurar a língua da pessoa durante a convulsão. Outra coisa que deve ser evitada e a contenção da pessoa, ou seja, não é correto usar cordas e até mesmo o próprio corpo para conter uma convulsão. 

Isso porque, o corpo faz movimentos involuntários durante esse período e pode acabar ocasionando lesões e feridas tanto na pessoa que está convulsionando quanta na pessoa que deseja contê-la. 

Mitos sobre as crises de epilepsia 

Os mitos sobre a patologia não terminam nos procedimentos sobre o que fazer quando alguém tem uma crise de epilepsia. Nesse sentido, muitos acreditam que a epilepsia não tem cura ou que pessoas com a doença apesentam dificuldades mentais, o que é uma mentira. 

Logo, a doença tem cura como e existem 3 formas de alcançá-la, são elas: Quando o paciente não apresenta crise durante o período de dois anos, quando passa por uma intervenção cirúrgica ou no caso de crianças, quando ocorre o amadurecimento do cérebro. 

Outro mito sobre o assunto é que pessoas com epilepsia apresentam dificuldades mentais. Primeiramente, a epilepsia é uma doença neurológica. Logo, os pacientes possuem o desenvolvimento mental completamente dentro do normal. 

Por último, nem toda convulsão faz parte de uma crise epilética, ou seja, a convulsão também pode ser causada por excesso de álcool ou drogas e até mesmo por uma febre muito alta.

Gostou desse artigo? Nós temos muitos mais como esse no blog Maconequi, confira clicando aqui.

Anterior

O que é hanseníase? Saiba quais são os sintomas e como é transmitida

Tipos de câncer: saiba quais são os mais comuns

Próximo

Deixe um comentário