O que é psoríase? Descubra agora mais sobre essa doença

| |

Você sabe o que é psoríase? Pois então não deixe de conferir este nosso novo conteúdo sobre essa doença inflamatória da pele, crônica, não contagiosa, multigênica e que se caracteriza por lesões avermelhadas e descamativas, normalmente em placas, que aparecem, em geral, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

Boa leitura!

O que é psoríase

A psoríase é uma doença de pele relativamente comum, crônica e não contagiosa, ou seja, o contato com pacientes não precisa ser evitado. É cíclica, ou seja, apresenta sintomas que desaparecem e reaparecem periodicamente e surgem, principalmente, no couro cabeludo, cotovelos e joelhos.

Sua causa é desconhecida, mas já se sabe que ela pode estar relacionada ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética.

A psoríase é frequentemente associada à artrite psoriática, doenças cardiometabólicas, doenças gastrointestinais, diversos tipos de cânceres e distúrbios do humor.  

Sintomas da psoríase

Os sintomas variam bastante de paciente para paciente, mas os principais são: 

  • Manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas;
  • Pequenas manchas brancas ou escuras residuais nos locais das lesões; 
  • Pele ressecada e rachada, inclusive com sangramento;
  • Coceira;
  • Queimação;
  • Dor;
  • Unhas grossas, sulcadas, descoladas e com depressões puntiformes;
  • Inchaço e rigidez nas articulações.

Em casos leves de psoríase, pode haver apenas um desconforto por causa dos sintomas. No entanto, em casos mais graves, ela pode ser dolorosa e provocar alterações que impactam muito a qualidade de vida e a autoestima do paciente. 

Fatores de risco da psoríase

Alguns fatores podem aumentar as chances de uma pessoa apresentar psoríase, entre eles: 

  • Histórico familiar;
  • Estresse;
  • Obesidade;  
  • Tempo frio;
  • Consumo de bebidas alcoólicas; e
  • Tabagismo.

Tratamento e prevenção da psoríase

O tipo de tratamento vai depender da gravidade da psoríase. O que funciona para uma pessoa, pode não funcionar para outra. Mas a boa notícia é que é possível viver com uma pele com poucas ou nenhuma lesão, independentemente da gravidade da psoríase.

Nos casos leves, hidratar a pele, aplicar medicamentos tópicos apenas na região das lesões e exposição diária ao sol, nos horários e tempo adequados, são suficientes para melhorar o quadro clínico e promover o desaparecimento dos sintomas.

Nos casos moderados, o tratamento com exposição à luz ultravioleta A (PUVA)  ou ultravioleta B (banda estreita) em cabines faz-se necessário. 

Já em casos graves, é necessário iniciar tratamentos com medicação via oral ou injetável.

A psoríase costuma causar um grande impacto na qualidade de vida e na autoestima do paciente, o que pode trazer como consequência uma piora no quadro. Por isso, o acompanhamento psicológico pode ser recomendado.  

Outros fatores que ajudam na melhora do quadro é uma alimentação balanceada e a prática regular de atividade física. 

E atenção: nunca se deve interromper o tratamento sem autorização do médico dermatologista, essa é uma atitude que pode piorar a psoríase. 

Já quanto à prevenção, um estilo de vida saudável pode ajudar na diminuição da progressão ou até mesmo melhorar a psoríase, mas pessoas que possuem histórico familiar da doença devem ficar sempre atentas aos sintomas e procurar o médico imediatamente se perceber algum deles. O diagnóstico precoce pode facilitar muito o tratamento. 

Bem, agora que você já sabe o que é psoríase, confira outros artigos aqui no nosso blog. Temos sempre ótimas dicas e informações sobre saúde e bem-estar. 

Anterior

O que é melasma? Entenda mais sobre esse problema de pele

Dor na coluna cervical: o que pode causar e como tratar

Próximo

Deixe um comentário