Você sabe o que é pré-diabetes?
>, Prevenção, Qualidade de Vida>Você sabe o que é pré-diabetes?

Você sabe o que é pré-diabetes?

Você pode não saber muito bem o que é pré-diabetes, mas já ouviu falar dele e sabe muito bem que o diabetes deve ser cuidadosamente prevenido e tratado. Afinal, são grandes os riscos que o aumento da glicose no sangue pode trazer no longo prazo. 

Por isso, é preciso também ficar atento ao pré-diabetes, uma condição delicada que vem aumentado de forma silenciosa no país. 

Uma estimativa da Federação Internacional de Diabetes estipula que havia 14,6 milhões de brasileiros com pré-diabetes e 12,5 milhões de diabéticos em idade adulta no ano de 2017. Ou seja, o número de pré-diabéticos já é maior do que o número de pessoas com diabetes no país.

E para que você fique por dentro do assunto e tome os cuidados necessários, acompanhe este post.

Boa leitura!

O que é pré-diabetes?

O pré-diabetes é uma alteração do metabolismo que acontece quando os níveis de glicemia (açúcar no sangue) são mais elevados do que o normal, mas não tão altos a ponto do paciente ter um diagnóstico de diabetes.

Ao contrário do que muita gente imagina, o pré-diabetes não é algo de menor importância, pois pode evoluir para diabetes tipo 2 e causar uma série de complicações. Assim, podemos dizer que o pré-diabetes não é propriamente um diagnóstico, mas sim um estado de risco aumentado para o aparecimento de diabetes tipo 2.

Lembrando que o diabetes tipo 2 é aquele que, diferentemente do tipo 1, começa com a resistência à insulina (hormônio que ajuda a colocar a glicose para dentro das células). Ou seja, o hormônio é produzido, mas não consegue cumprir sua função de forma satisfatória, fazendo com que o açúcar no sangue dispare e fique permanentemente alto.

Quais são os principais fatores de risco para que uma pessoa apresente pré-diabetes? 

  • Idade acima dos 45 anos;
  • ter parentes com diabetes;
  • estar acima do peso e possuir acúmulo de gordura no abdômen;
  • não praticar exercícios ou atividades físicas;
  • apresentar hipertensão arterial, mesmo que controlada com medicamentos;
  • possuir alterações das gorduras no sangue, ou seja, níveis baixos de colesterol HDL e/ou triglicérides elevados;
  • se mulher, ter tido diabetes durante a gravidez ou ter sido diagnosticada com Síndrome do Ovário Policístico (SOP).

Quais são os sintomas?

É muito importante também ficar de olho nos sintomas do diabetes, tais como aumento da sede, vontade de urinar mais frequente, ter mais fome, cansaço e visão turva. 

Porém, é sempre bom lembrar que o diabetes e o pré-diabetes podem não apresentar sintomas, por isso nada como exames de rotina e visitas ao médico para identificar o problema.

Como posso prevenir essa doença?

É possível se cuidar para prevenir o pré-diabetes ou quando já identificado, adiar o máximo possível o diagnóstico de diabetes tipo 2 e isso se faz com mudanças de hábito. Sem mudanças nos hábitos e adoção de um estilo de vida mais saudável, há uma grande chance de que o pré-diabetes evolua para diabetes em até 10 anos.  

Veja a seguir algumas atitudes que podem diminuir os riscos do diabetes:

  • perda de peso de cerca de 5% a 7% do peso corporal; 
  • alimentação saudável, com alimentos ricos em fibras e de baixo teor de gorduras saturadas e calorias;
  • mínimo de 150 minutos por semana de atividades físicas moderadas, tais como caminhar, dançar, passear com o cachorro;
  • fazer exames de rotina; e
  • uso de medicação de acordo com critério médico.

E atenção: estudos clínicos, mostram que a mudança do estilo de vida (alimentação adequada, atividade física regular e perda de peso), reduz o risco de diabetes em cerca de 30 a 40%. Já o uso de medicamentos é capaz de reduzir o risco em cerca de 20%. Ou seja, hábitos saudáveis são, sem dúvida, a chave do sucesso quando o assunto é prevenção do diabetes.

E então, gostou de saber um pouco mais sobre pré-diabetes? Esperamos que sim e que essas informações te ajudem na prevenção do diabetes tipo 2 e também de outras complicações. 

Agora, para se aprofundar ainda mais no universo da saúde, que tal conferir também outros artigos do nosso blog?

Deixe seu comentário