Pilates: O que é? Como fazer? Conheça os benefícios!

| |

A prática de atividades físicas é essencial para o fortalecimento da musculatura, a boa manutenção do peso e a preservação da saúde, de modo geral. Entre as várias opções que poderiam ser escolhidas pelo praticante, os exercícios de pilates são altamente recomendados porque trabalham diversos aspectos do seu corpo, tanto físicos quanto mentais.

Mais do que uma moda, o pilates é uma atividade física que vem conquistando milhares de adeptos nos últimos anos, e não é por acaso. A prática traz diversos benefícios e pode revolucionar a forma como você se relaciona com seu corpo. Assim, se você está querendo incorporar mais movimento e saúde no seu dia a dia, vale a pena saber mais sobre o pilates conferindo este nosso novo conteúdo.

Mexa-se e viva melhor!

O que é pilates

O pilates é um tipo de atividade física que busca o controle dos músculos, fortalecendo-os e melhorando seu tônus. Sua prática traz uma maior flexibilidade, melhora do contorno corporal, força, ajuste da postura e melhora da musculatura do centro do corpo, chamada de core.

Seus exercícios foram idealizados com fundamento em 6 princípios: concentração, controle, precisão, centro, respiração e fluidez. Isso quer dizer que todas as práticas devem ser feitas com o máximo de concentração, focando na execução de movimentos eficientes, fluidos, precisos e sempre sincronizados com a respiração.

Existem dois tipos de pilates:

  • Pilates com aparelhos: são usados os aparelhos desenvolvidos por Joseph Pilates, que se baseiam em molas e podem tanto facilitar movimentos de pessoas com limitações físicas como dificultar movimentos, trazendo desafios aos praticantes. 
  • Pilates solo: é considerado mais difícil, pois é feito apenas com o peso do corpo. Tem a vantagem de poder ser praticada em qualquer lugar, intercalando com o uso dos aparelhos.

Embora esses exercícios possam ser praticados com o auxílio de aparelhos de pilates, é o peso do próprio corpo que cria a resistência necessária para garantir o fortalecimento muscular. Assim, por meio da permanência, o aluno precisa estar bem focado e concentrado a fim de sustentar as posturas pelo tempo indicado pelo professor.

O resultado, além do fortalecimento da musculatura, é um corpo e uma mente mais resistentes, já que é necessário aprender a lidar com o desconforto e permanecer firme mesmo quando a vontade é de, simplesmente, desistir.

Origem do pilates

O método foi criado pelo alemão Joseph Pilates, que desde cedo estudou anatomia, biologia, fisiologia e medicina tradicional chinesa. Mas só começou a desenvolver seu método durante a Primeira Guerra Mundial, quando morava na Inglaterra e foi preso por ser alemão.

Na cadeia, ele insistia para que os presos de seu pavilhão se exercitassem regularmente com ele. E para os doentes e acamados, criou aparelhos, com as molas dos colchões, para facilitar os movimentos. Anos depois, em 1929, ele se mudou para os Estados Unidos e fundou seu primeiro estúdio de pilates em Nova York.

Para quem o pilates é indicado 

O pilates pode ser praticado por qualquer pessoa, sendo muito indicado para pessoas com problemas articulares, lesões após atividade físicas e outros problemas de saúde.

As gestantes podem praticar pilates, já que ele ajuda a mulher a se adaptar às suas novas formas. Além disso, os aparelhos do pilates permitem que as grávidas se exercitem sem o risco de lesões. 

Já para os idosos, o pilates traz mobilidade e equilíbrio, ajudando a reduzir o risco de quedas, tão comuns com o avanço da idade. 

Agora, se você procura atividades aeróbicas para emagrecimento, o ideal é mesclar o pilates com outras atividades como corrida, natação ou esportes que permitam a queima calórica. 

Os benefícios do pilates

O pilates traz alguns benefícios, tais como: 

Melhora a flexibilidade

A flexibilidade é importante para a execução de tarefas rotineiras, como amarrar os cadarços, sentar-se no chão, cruzar as pernas ou mesmo se vestir. No entanto, vale dizer que um corpo flexível também é menos suscetível a uma série de lesões e problemas musculares.

Com o passar do tempo, tanto a falta de colágeno quanto a atrofia muscular vão limitando os nossos movimentos. Assim, quando percebemos, não estamos mais conseguindo fazer coisas básicas, como vestir meias.

Quanto a isso, o pilates ajuda a alongar a musculatura e a lubrificar as articulações, possibilitando a você um corpo mais forte e com bem mais mobilidade. Aliás, em geral, os exercícios e alongamentos desse método de controle muscular promovem força e flexibilidade. Isso é o que ajuda a manter a integridade e o alinhamento físicos quando alguém estica um músculo ou aumenta a amplitude de movimento em uma articulação, por exemplo.

Tudo isso contribuirá muito para evitar quedas — e, caso elas aconteçam, a chance de você ter uma lesão grave reduz bastante, além de sua recuperação ser muito mais eficiente.

Corrije os problemas posturais

Existem várias razões para uma pessoa acabar com uma postura ruim. Geralmente, isso começa logo na infância, pela maneira como ela se senta para estudar ou por ficar horas sentadas jogando, por exemplo. Também pode ser resultado do crescimento natural dos seios na adolescência ou causado por excesso de timidez, sedentarismo, obesidade ou mesmo doenças e desvios da coluna.

Independentemente da causa, os exercícios de pilates podem contribuir muito para a melhora da postura. Esse, aliás, é um dos principais motivos que levam as pessoas a procurar essa prática. Afinal, problemas posturais, muitas vezes, danificam a coluna e causam bastante dor.

Melhora a coordenação motora

É impressionante o número de pessoas que não têm um completo domínio do próprio corpo. Sem dúvida, é fundamental entender como cada músculo seu se movimenta e aprender a sentir os seus limites e potenciais.

Durante a prática dos exercícios de pilates, você é obrigado a pensar sobre cada movimento executado, sentindo o funcionamento de todos os seus músculos. Dessa forma, seu controle e precisão melhoram muito, o que acaba prevenindo acidentes e facilitando a prática das suas atividades diárias.

Fortalece o sistema respiratório

Embora a respiração seja um ato involuntário, ela é imprescindível para a nossa sobrevivência. Ainda assim, damos muito pouca atenção a ela em nosso dia a dia.

Em primeiro lugar, apenas com o controle da respiração você consegue sair de uma crise de ansiedade, melhorar sintomas melancólicos e se acalmar em uma situação estressante. Em segundo lugar, a respiração correta facilita a realização de diversas atividades, ajudar a estabilizar a sua coluna, fortalece o abdômen e ainda melhora o funcionamento do cérebro. Afinal, a falta de oxigenação adequada causa letargia e redução das funções cerebrais.

Enfim, mais do que simplesmente realizar trocas gasosas, respirar é essencial para o nosso estado físico e mental. Por isso, não é à toa que esse é um dos princípios mais destacados do pilates. Durante a prática dos exercícios, você aprenderá a respirar melhor e com mais qualidade, e também fará isso de maneira consciente, em sincronia com cada atividade.

Mais saúde mental

A prática de atividades físicas contribui para a liberação de neurotransmissores ligados à sensação de prazer. Além disso, ela ajuda a combater o cortisol (o hormônio do estresse) e a equilibrar diversas outras taxas hormonais. Isso sem contar que ver sua constante evolução e as melhoras no seu corpo influencia muito o aumento da autoestima.

Outro aspecto importante é que, quando você está realizando os exercícios, é inevitável que você aprenda a encontrar conforto no desconforto, aumentando sua resistência tanto no corpo quanto na mente!

Como fazer pilates 

No Brasil, fisioterapeutas, educadores físicos e bailarinos podem se especializar em pilates e reproduzir o método em seus estúdios.

Praticar pilates uma vez por semana é suficiente para conseguir colher os benefícios da prática, sendo que cada aula dura entre 50 e 60 minutos. 

E aí, animou? Confira mais conteúdos de saúde e bem-estar aqui no blog da Maconequi. 

 

Anterior

Aprenda 7 exercícios de alongamento para a coluna

Endometriose: tudo o que você precisa saber está aqui! 

Próximo

Deixe um comentário