Início>Profissionais da Saúde>Equipamentos>Estetoscópio: para que serve, como escolher o melhor

Estetoscópio: para que serve, como escolher o melhor

Por |2020-04-03T11:36:14-03:0005/01/2018|Equipamentos, Profissionais da Saúde|0 Comentários

Todos os profissionais da saúde aprendem o que é estetoscópio ainda nas primeiras aulas de sua faculdade ou de seu curso técnico. Depois disso, quando começam a prática clínica, dificilmente deixam de usar esse aparelho hospitalar. Isso porque ele é instrumento de diagnóstico fundamental, uma vez que permite avaliar os sons internos do corpo humano em busca de anormalidades.

Continue lendo este post e saiba muito mais sobre o estetoscópio e seus usos.

O que é estetoscópio?

 

O estetoscópio é um instrumento que permite auscultar (termo técnico equivalente a escutar) sons vasculares, cardíacos, respiratórios ou do trato digestório. Ele é basicamente composto por quatro componentes e alguns acessórios, que podem ser trocados e comprados separadamente em lojas de material médico e hospitalar:

  • Olivas auriculares: peças adaptáveis aos ouvidos do examinador;

  • Hastes: peça flexível de borracha que faz a ligação entre a haste de metal e a peça auscultatória;

  • Tubo de condução: peça em formato de “Y” que transmite o som do corpo do paciente até os ouvidos do examinador;

  • Peça auscultatória: parte do estetoscópio que entra em contato com o paciente e é composta pela campânula (para percepção de sons graves) e pelo diafragma (para captação de sons agudos).

Para que servem os estetoscópios?

Como já vimos, o estetoscópio serve para que o profissional da saúde obtenha informações sobre o funcionamento do corpo do paciente. Veja alguns exemplos:

  • avaliação das bulhas cardíacas, que são as etapas do batimento do coração;
  • ausculta dos pulmões para verificação dos sons da respiração;
  • avaliação dos sons abdominais em busca de obstruções, lesões ou problemas no funcionamento dos intestinos;
  • análise dos sons das carótidas, artérias que levam sangue oxigenado do coração até o cérebro, para verificação do fluxo sanguíneo;
  • aferição da pressão arterial, com auxílio de um esfigmomanômetro.

Como funciona e como usar?

O estetoscópio consegue transmitir os sons diretamente para os ouvidos, sem que eles se propaguem no ar. O aparelho funciona da seguinte maneira: no momento em que o médico encosta o auscultador no corpo do paciente, o som é amplificado e chega nas olivas através dos cabos.

Para explicar de maneira simples: o princípio é o mesmo de uma brincadeira antiga chamada telefone de lata, em que o som era transmitido entre duas latas por meio de um barbante. Para que você tire o melhor proveito do seu estetoscópio, selecionamos para você algumas dicas de como usar o aparelho.

1. Alinhe as olivas

Antes de colocar as olivas nos seus ouvidos, certifique-se de que apontam para frente. Isso garante que os tubos auriculares irão se alinhar com seus canais auditivos, trazendo mais conforto e uma melhor transmissão do som. 

Se o encaixe não for confortável, ou a transmissão do som não estiver adequada, ajuste a tensão das olivas apertando os tubos. Delicadamente aperte os tubos auriculares juntos para aumentar a tensão e separe-os para para diminuir a tensão.

2. Use o tamanho certo de olivas

Para um bom desempenho acústico é fundamental que você use o tamanho correto de oliva, escolhendo aquela que melhor se encaixe nos seus ouvidos. 

3. Girar para o lado correto

Quando estiver utilizando um estetoscópio você precisa abrir (ou indicar) o lado que você deseja usar – campânula ou diafragma – girando o auscultador. 

Se o diafragma estiver aberto, a campânula estará fechada, evitando sons vindo através da campânula, e vice versa.

4. Remova obstruções em potencial

Se você costuma carregar o seu estetoscópio no bolso ou se você não faz a sua limpeza com  frequência, a sujeira pode se acumular e obstruir o caminho do som. 

Para que isso não aconteça cuide e limpe seu estetoscópio com frequência.  

5. Verifique a vedação

O bom funcionamento dos estetoscópios dependem de uma vedação de ar adequada para que os sons corporais sejam transmitidos até os ouvidos do profissional de saúde.

Assim, partes soltas no auscultador, tubo solto ou rachado ou olivas incorretamente ajustadas, podem impedir a vedação de ar.

Como surgiu e os tipos de estetoscópio

Para entender o que é um estetoscópio hoje, temos que voltar ao final do século XVIII, época em que o médico Leopold Auenbrugger incluiu o conceito de auscultação na medicina. Na época, ele conseguia ouvir os batimentos cardíacos de pacientes porém, não possuía recursos e o processo era feito de maneira direta. Auenbrugger só conseguia realizar esse procedimento encostando o próprio ouvido no tórax da pessoa. O que se tornava um incômodo para avaliar pessoas obesas ou mulheres.

O primeiro estetoscópio, propriamente útil, foi desenvolvido em 1816 pelo médico francês René Laennec. Ele utilizava um tubo de papel para captar os sons do tórax de um paciente e direcioná-los ao seu ouvido. Em mais de 200 anos de história, os estetoscópios passaram por muitos avanços tecnológicos. O desempenho acústico dos aparelhos modernos, por exemplo, é extremamente superior ao dos primeiros equipamentos.

Hoje em dia, já existem até modernos estetoscópios digitais. Eles amplificam os sons do corpo do paciente digitalmente e permitem a percepção de pequenas alterações nos ruídos corporais de média frequência. Entretanto, sons muito graves ou muito agudos são atenuados nesse tipo de equipamento e devem ser mais bem avaliados com instrumentos acústicos.

Os estetoscópios também podem ter diferenças quanto ao uso e categoria para que foram projetados. Há alguns aparelhos de uso geral e que atendem diversas especialidades, e outros desenvolvidos para trabalhar em condições específicas. É o caso, por exemplo, de instrumentos para a análise cardíaca e dos modelos feitos para crianças ou recém-nascidos.

Como escolher um bom estetoscópio?

Escolher o estetoscópio ideal é uma tarefa difícil e várias questões e situações devem influenciar na hora da compra:

  • atente-se à altura do som que o produto emite;
  • verifique a durabilidade;
  • as olivas auriculares devem ser macias e confortáveis;
  • observe a qualidade da peça auscultatória;
  • é importante que a campânula ajustável;
  • é importantíssimo que seja um instrumento leve pois é utilizado várias vezes por dias, e geralmente é deixado sobre os ombros por questões de facilidade e rapidez de acesso;
  • hastes flexíveis o tornam mais confortáveis;
  • os que são feitos em aço inoxidável tem maior durabilidade.

Como montar: passo a passo

Por mais que a parte da montagem seja simples, algumas dúvidas aparecem em quem está começando a utilizar o estetoscópio.

  1. As primeiras peças do estetoscópio a serem encaixadas, são as hastes ao tubo de condução (em forma de Y).
  2. Conecte todas as pontas e pegue a campânula.
  3. Ligue a campânula na extremidade oposta ao “Y” do tubo de condução.
  4. Pronto! Após a montagem, faça alguns teste e verifique se está funcionando corretamente.

Qual estetoscópio comprar?

O Estetoscópio Littmann, sem dúvida, é um dos melhores. Em um teste, foi constatado que um Littmann emite o som até quatro vezes mais alto que um estetoscópio de outra marca.

Existem diversos modelos diferentes, inclusive destinados a setores específicos como, por exemplo, o Littmann Master Cardiology, que foi desenvolvido para a área cardiológica ou o Estetoscópio Littmann Classic Neonatal criado para ser usado em recém-nascidos.   

Os tubos do Littmann são retos e flexíveis, o auscultador é feito para resistir aos impactos, os diafragmas e fones são ajustáveis. Além de tudo são extremamente leves!

Média de preço

Os preços oscilam muito pois existem diferenças consideráveis entre as marcas. Hoje, no site da Maconequi, é possível encontrar modelos simples que custam menos de R$15,00. Os modelos mais completos como o Littman, variam entre R$460,00 e R$1800,00.

Conseguiu entender o que é estetoscópio e seus usos? Então podemos concluir que ele é um instrumento indispensável na prática médica. Uma vez que capta os sons emitidos pelo corpo do paciente e permite o diagnóstico de muitas patologias de forma rápida e não invasiva.

Se você quiser saber mais sobre os diferentes tipos de estetoscópio que foram citados no texto, visite nosso site e obtenha todas as informações de que você precisa!

Deixar Um Comentário