O que é micose na pele e o que causa esse problema?

| |

Você já deve ter conhecido alguém que está passando pelos incômodos causados pela micose. Essa doença é considerada uma das mais muito comuns no mundo, segundo o Fundo Global de Ações contra Infecções Fúngicas. Somente no Brasil são mais de 150 mil diagnósticos por ano.

Em geral, as micoses são causadas por fungos que podem sequelar pele, unha, couro cabeludo, virilha e até vagina. Os sintomas variam de acordo com cada região afetada, mas em qualquer caso é possível evitar e tratar a infecção.

Pensando em te ajudar, preparamos esse post para você entender o que é a micose e o que a causa?

O que é micose na pele?

A micose é um irritação de pele provocada por fungos que pode acometer várias regiões do corpo. Essa doença acontece a partir de meios úmidos e quentes.

Às vezes o fungo pode sequelar apenas a superfície da pele. No entanto, quando não tratado, a doença pode corroer camadas mais internas. Pessoas com histórico de aids, diabetes e câncer devem ficar atentos a aquilo que parece ser um simples caso de “frieira”, micose nos pés.

Já existem registros médicos de óbitos entre esses pacientes devido a infecção generalizada por fungos. Mesmo existindo medicamentos, a recuperação da micose exige uma reação imunológica eficiente. 

Em situações de câncer ou aids, os doentes já têm essa resposta de proteção enfraquecida. Logo, segundo a Fiocruz, as chances do caso de micose se agravar são altos.

O que causa micose na pele?

Manter o acúmulo de gordura e queratina em regiões do corpo, como dobras, raiz do cabelo, entre os dedos, virilha, facilitam a proliferação dos fungos, já que esses microorganismos se alimentam dessas substâncias.

A micose é facilmente transmissível, e as formas mais comum para pegar a infecção fúngica são:

  1. Tocar na pele afetada por micose de outra pessoa;
  2. Andar descalço em banheiros ou balneários públicos;
  3. Utilizar a toalha de outra pessoa;
  4. Usar a roupa de outra pessoa;
  5. Compartilhar objetos de higiene ou cuidado pessoal;
  6. Usar jacuzzi ou piscinas com água quente.

 A micose é contagiosa por quanto tempo?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia a micose é contagiosa somente durante o tempo em que as lesões existirem na pele, unhas ou couro cabeludo. Caso o tratamento seja iniciado, o contágio pode durar somente 2 ou 3 dias.

Portanto, é necessário começar os cuidados o quanto antes, para impedir a gravidade da doença, como também evitar que outras pessoas peguem micose.

O médico dermatologista pode recomendar o uso de cremes, pomadas, shampoo, esmaltes ou talcos antifúngicos. Dependendo da intensidade da micose, também são prescritos medicamentos orais. A ingestão desses comprimidos antifúngicos podem durar de 1 a 2 semanas.

Uma vez tratado é possível que o paciente consiga a cura da micose. Para isso é necessário seguir as recomendações médicas e descartar ou esterilizar produtos que possam estar contaminados. 

Tenho objetos com micose, devo limpar, desinfetar ou esterilizar?

Segundo os infectologistas, cada técnica tem a sua eficácia. A limpeza com um pano, água, sabão e detergente, por exemplo, remove até 95% a carga de microorganismos de um objeto.

Já a desinfecção com cloro, álcool ou hipoclorito de sódio, tira a maior parte deles, perto de 98%, enquanto a esterilização, com autoclave, elimina 100% de bactérias.

Objetos como alicates, tesouras e gilette, o recomendado é a esterilização. Já objetos como palmilhas, roupas e toalhas devem ser fervidos em água quente, com diluição antifúngica por até 15 minutos.

Caso o item não permita a fervura como sapatos, escova de cabelo e tapetes, o aconselhável é descartar adequadamente os objetos.

Quais são os sintomas da micose?

Os fungos estão por toda parte, então é fácil encontrar pessoas que já tiveram casos de micose. O diagnóstico é ainda mais comum nos países de tópicos, já que são as áreas do globo com altos níveis de umidade e calor — condições excelentes para a proliferação dos microrganismos.

A micose pode aparecer sob duas formas: forma do adulto, mais comum nos homens entre 30 e 50 anos, fumantes e lavradores, e na forma juvenil, que atinge crianças, adolescentes e jovens.

Em geral, os sintomas mais comuns e genéricos das micoses são:

  • Coceira;
  • Aparecimento de lesões vermelhas e descamativas;
  • Escurecimento ou clareamento de regiões da pele;
  • Corrimento e coceira genital;
  • Alteração da coloração e forma da unha.

Como prevenir o aparecimento de micose?

Manter hábitos de higiene é a maneira mais eficaz de evitar o surgimento da doença. No entanto, além dos cuidados pessoais, caso você já tenha tido micose, é necessário o acompanhamento de um especialista.

O médico dermatologista vai acompanhar o quadro de cada paciente e recomendar os melhores métodos de prevenção. Em geral, as dicas para prevenir o aparecimento de micose são:

1. somente tome banho em locais públicos usando um chinelo;
2.  mantenha a pele sempre seca, inclusive nas regiões da virilha e entre os dedos dos pés;
3. procure não usar sapatos fechados por muito tempo;
4. troque as suas roupas íntimas e meias todos os dias;
5. evite compartilhar roupas (principalmente as íntimas), toalhas e demais objetos com pessoas que apresentam sintomas de micose.

Gostou das nossas dicas? Então compartilhe este artigo com seus amigos e familiares que precisam saber mais sobre micose na pele!

 

 

 

 

 

 

Anterior

Trombose tem cura? Saiba o que precisa aqui

II CONLAAH simplifica o jeito de aprender da anatomia no ensino remoto

Próximo

Deixe um comentário