A higienização das mãos é essencial para a realização de procedimentos cirúrgicos e deve sempre vir acompanhada pelo uso das adequadas luvas de procedimento. Com isso, fica garantida a proteção dos profissionais de saúde (médicos, dentistas, enfermeiros, etc), como também do paciente. 

Como se sabe, o sangue e fluidos corporais contaminados ou mesmo as substâncias químicas utilizadas nos procedimentos podem trazer problemas para os profissionais e  micro-organismos podem contaminar o paciente. 

Assim, não é por acaso que as luvas são EPI’s altamente requisitados em clínicas e hospitais. Porém, é fundamental saber qual o modelo certo para cada tipo de tarefa. 

Saiba mais: Como medir a mão para saber o tamanho certo da luva?

Tipos de luvas de procedimento

Existem diferentes tipos para os mais variados casos, com relevância tanto para o tipo de procedimento quanto para o profissional que irá usá-la. 

  1. Luva cirúrgica estéril: são as luvas descartáveis para uso cirúrgico, com formato anatômico e ajustável. As luvas cirúrgicas são estéreis e descartáveis. Seu emprego ocorre em procedimentos invasivos e radiológicos ou, ainda, no parto vaginal, por exemplo. Têm a função de evitar o surgimento e a ação de agentes microbianos na execução das atividades.
  2. Luva cirúrgica não estéril: com versões descartáveis e reutilizáveis, esse tipo de luva é usada para os demais procedimentos no ramo da saúde, como os dentários, dermatológicos etc. São indicadas para a realização de tarefas que envolvem o contato direto ou indireto com secreções, excreções, sangue e itens contaminados por fluidos corporais. 

Já quanto ao material usado para a fabricação de luvas de procedimentos, podemos citar os seguintes:

Látex

As luvas de látex são produzidas com borracha natural, oferecendo ótimo conforto e proteção a quem usa.

Forte e durável, com ótima capacidade de vedação, não é recomendada para o manuseio de óleos, graxas e orgânicos, e também para quem possui alergia ao látex. Urticárias ou até mesmo anafilaxia, podem ser causadas pelo contato com o material, caso a pessoa seja alérgica. 

Nitrilo

As luvas nitrílicas, por sua vez, previnem infecções por bactérias e outros micro-organismos. Fortes, duráveis e resistentes às perfurações, elas são indicadas para o manuseio de alvejante, materiais cáusticos, formaldeído, glutaraldeído e ácidos fosfórico e clorídrico.

Esse tipo de luva é produzida com borracha sintética e por isso é perfeita para quem tem alergia ao látex. É bastante flexível, confortável e ajustável à mão. 

Vinil

Por outro lado, as opções fabricadas em vinil são perfeitas tanto para instituições de saúde como para o setor industrial em geral, uma vez que apresentam alta resistência e baixo risco de reações alérgicas. 

A luva de vinil pode ser reutilizada e por isso, é bastante econômica.

A importância do uso de luvas em clínicas e hospitais

Agora que você já conhece os principais tipos de luvas de procedimentos usadas por profissionais da saúde, é bom saber que o uso delas em clínicas e hospitais é uma recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) com o objetivo de reduzir a propagação de germes e a contaminação por fluidos corporais nesses ambientes. 

Já aqui em nosso país, a NRB 13.391/95, por exemplo, aborda as condições de recebimento, uso, descarte, medidas e matérias-primas das luvas cirúrgicas, ao passo que a NBR 13.392/04 estabelece as diretrizes relativas às peças para os demais procedimentos.

Já a aplicação de luvas cirúrgicas descartáveis e de borracha é mencionada na NBR 10.282/14, na qual há o alerta acerca da contaminação cruzada e da necessidade de preveni-la. 

Gostou? Então agora que você já está mais bem informado sobre os tipos de luvas de procedimento, não deixe de consultar as opções disponíveis na Maconequi. Temos certeza que você irá encontrar o que procura.