Início>Cuidados com a saúde>Prevenção>Lesão por pressão: tratamento, dicas e cuidados

Lesão por pressão: tratamento, dicas e cuidados

Por |2019-12-26T11:46:37-03:0024/10/2017|Cuidados com a saúde, Prevenção|0 Comentários

Feridas acontecem a todo momento durante a nossa vida. No entanto, algumas aparecem em situações específicas e merecem atenção redobrada, para não acarretarem algo pior. Dentre elas, destacamos a lesão por pressão (também conhecida como escara), comuns em pacientes acamados, cadeirantes e idosos, que precisam de muita atenção no tratamento da ferida.

No post de hoje, te daremos um panorama geral sobre lesão por pressão: tratamento, dicas, cuidados e estágios das feridas. Confira!

O que é uma lesão por pressão?

Conhecendo o problema

Lesões por pressão são feridas que surgem na pele quando um paciente exerce muita pressão sob determinada parte do corpo. Segundo a comunidade médica, elas estão associadas a fatores como umidade e fricção.

Quando a pessoa fica deitada muito tempo de um lado só, por exemplo, a região pressionada sofre um deficit de circulação. Dessa forma, os tecidos ficam pouco oxigenados e não conseguem receber os nutrientes necessários, levando ao aparecimento de feridas.

Classificação de acordo com o estágio da ferida

As feridas por pressão podem ser classificadas em diferentes níveis, de acordo com o grau de gravidade do ferimento:

  • nível 1: vermelhidão local e início de inflamação;
  • nível 2: desenvolvimento de bolhas na região e presença de camadas aquosas;
  • nível 3: início de necrose em tecidos subcutâneos, como derme e hipoderme;
  • nível 4: desenvolvimento de necrose em camadas profundas, atingindo o tecido muscular e, em casos gravíssimos, o tecido ósseo.

Lesão por pressão: tratamento das feridas

Quando a lesão por pressão está em estágios iniciais, massagens podem ser feitas no local com o auxílio de óleos de girassol ou pomadas terapêuticas para facilitar a circulação.

Já em estágios mais avançados, é necessária a inspeção de um médico para avaliar a situação. Em certos casos, é exigido o uso de antibióticos e cicatrizantes. Eles evitam a proliferação de bactérias na pele lesionada, requerendo sempre a higienização do local e o uso de curativos.

Se o problema for muito grave, a retirada do tecido necrosado será imprescindível, podendo ser efetuada por meio de uma simples operação a laser.

Veja também:

Curativos: conheça os tipo, como fazer e a hora de trocá-los

Tipos de curativos: confira os 5 que você precisa conhecer!

Quais são as dicas e recomendações evitar feridas sob pressão?

Veja, a seguir, cinco dicas extremamente eficazes para a prevenção de lesões por pressão em pessoas debilitadas:

1. Mude-as de posição regularmente

Trocar, a cada 2 horas, no mínimo, a posição em que o paciente está, permite que ele altere a região em que está apoiado, aliviando a pressão local. Essa técnica é excelente para recuperar a circulação sanguínea. Se possível, alie essa dica a exercícios leves, pedindo ajuda a outra pessoa ao efetuar movimentos como elevação de braços e pernas.

2. Mantenha a higiene corporal para evitar feridas sob pressão

É muito importante manter a higiene corporal diária da pessoa com escaras. O banho regular renova as camadas de células e evita o desenvolvimento de feridas. Por esse motivo, opte por banhos com sabão neutro e procure não esfregar muito a pele, utilizando nela cremes e loções após a higienização.

3. Alimente-as e hidrate-as corretamente

A alimentação e a hidratação corretas são hábitos fundamentais para evitar essas feridas. Por meio de uma dieta equilibrada, o corpo consegue absorver os nutrientes necessários e, assim, curar eficazmente todas as feridas. Além disso, o consumo de bastante água permite que a pele fique mais elástica e resistente.

4. Inspecione as áreas vulneráveis

Muitas pessoas não percebem que possuem feridas sob pressão, a não ser que estas estejam em estágios avançados e causem dor e desconforto. Logo, procure sempre inspecionar regiões mais suscetíveis ao aparecimento delas em calcanhares, joelhos, quadris, ombros e cotovelos.

5. Mude a roupa e os lençóis de cama sempre que puder

A troca de roupas e lençóis facilita a renovação das células e permite melhor respiração mediante o tecido da pele. Além disso, é essencial que nada fique úmido, a fim de evitar as feridas e o desenvolvimento de bactérias em regiões possivelmente afetadas.

Ao aprender como evitar escaras, torna-se muito mais fácil afastar o problema e manter uma boa qualidade de vida. Para outras recomendações, o ideal é consultar o médico regularmente.

 

Deixar Um Comentário