II Congresso Nacional LACLIMED ajuda alunos de medicina a descobrir qual especialização seguir

| | ,

Você sabia que a clínica médica é a especialidade com o maior número de profissionais no Brasil? Pois é, ao todo são 42.728 títulos emitidos. Seja nos consultórios, ambulatórios, postos de saúde ou pronto socorro, os médicos internista ou clínico geral estão presentes.

Para relembrar a importância de uma clínica médica humanizada e completa, o II Congresso Nacional LACLIMED, durante os dias 09 e 12 de agosto, vai reunir mais de 3 mil internautas para discutir temáticas e maneiras de tornar o atendimento do clínico geral cada vez mais eficiente. O congresso também pretende ajudar os estudantes que não sabem qual especialização seguir. 

Nosso objetivo no Congresso é trazer assuntos que demonstram a diversidade da especialização. Pretendemos abranger temas que motivam pessoas e justifiquem o porquê da clínica médica ser soberana. Queremos capacitar o estudante para utilizar os exames complementares de forma adequada e fugir dessa medicina de pouco contato com o paciente”, ressaltou Bárbara Melo (22), Coordenadora Geral Discente do Congresso.

“Como eu sei se escolhi a especialidade certa?”

A Coordenadora Geral Discente do Congresso, Bárbara Melo, destaca que, esse ano, uma das maiores preocupações e particularidades do II Congresso Nacional LACLIMED é ajudar o aluno de medicina a ter certeza sobre a escolha de sua própria especialização médica.

Essa é uma das dúvidas que temos desde o primeiro período e ela gera muita ansiedade. Sempre nos perguntamos várias vezes se estamos optando pela especialidade certa. Pensamos desde qual a instituição até se, futuramente, essa qualificação vai ser benéfica ou compatível com a qualidade de vida que esperamos”, comentou Bárbara Melo.

O Congresso, a partir da participação como a do doutor Pedro Ernesto Miranda, personalidade Forbes Under 30, pretende oferecer dicas e diminuir a ansiedade/insegurança na hora da escolha profissional e individual dos alunos.

Análise de casos clínicos

Para quem quer aprender um pouco sobre conteúdo médico, a LACLIMED também reservou mesas redondas com debates sobre casos clínicos para garantir o aprendizado na prática. Serão diversas especialidades médicas, falando de um mesmo assunto.

Queremos mostrar que não é só porque você é um especialista cardiologista, que você não vai conseguir lidar com um tema de infecto. Pelo contrário, queremos reforçar que antes da subespecialidade, primeiro você foi um médico de clínica médica”, destaca Bárbara. 

Participação de Pedro Ernesto Miranda, personalidade Forbes 30 Under 30 

Uma das novidades para o ano de 2020, é a participação do doutor Pedro Ernesto Miranda. O médico é uma das personalidades participantes da Forbes 30 Under 30 deste ano. O doutor ganhou destaque na categoria ciência e educação, devido à metodologia própria para ensino médico, aplicada pelo Instituto Pedro Miranda (IPM).

Durante o Congresso da LACLIMED, o doutor goiano pretende dar dicas sobre o que o estudante de medicina, desde o ensino básico até o internato precisa destacar para passar em uma residência de qualidade.

Dúvidas sobre como escolher a melhor residência e instituição, considerando a área pela qual o aluno mais se interessa. Além de como essa especialidade escolhida vai implicar na vida pessoal do estudante, durante os anos, são alguns dos esclarecimentos listados para a roda de conversa com Pedro Ernesto Miranda no evento.

Clínica Médica: por que uma das maiores especialidades dentro da medicina? 

Segundo pesquisas feitas pela Demografia Médica 2018, realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), a especialidade de clínica médica representa 11,8% do número total de títulos médicos no Brasil. É a maior classificação, ficando na frente de pediatria (10.3%) e cirurgia geral (8.9%).

Para a estudante Gabrielle de Oliveira Conrado (29), uma das organizadoras do evento, o fato da especialização ser a porta de entrada para outros ramos da medicina, como cardiologia, explica a alta porcentagem de formados.

O clínico passa dois anos aprimorando os aprendizados da faculdade. Geralmente, a maioria dos profissionais escolhem ter uma subespecialidade, além da clínica médica. Mesmo quem quer ser somente clínico geral, o mercado de trabalho acaba tendo uma preferência por esses profissionais. Os plantões de emergência e UTIs priorizam os clínicos, por exemplo”, comenta Gabrielle. 

O que é preciso para o clínico geral ser muito mais que um orientador de exames?

Um dos desafios da especialidade de clínica médica é formar profissionais que não sejam apenas encaminhadores de diagnósticos  O objetivo da especialização é capacitar profissionais para serem investigadores e analíticos da complexidade das doenças, por mais simples que o diagnóstico seja. 

O ideal é que, já durante a consulta com o clínico geral, o paciente tenha uma orientação base e indicação para o tratamento de sintomas que não precisam de um acompanhamento exclusivo.

 É preciso que o profissional se preocupe em fazer um atendimento completo. Inclusive ouvir o paciente e possa identificar fatores externos (trabalho, família, ambiente que vive) que gerem os sintomas apresentados.

A universitária goiana, Gabrielle Conrado, acredita que para o clínico se tornar mais do que um indicador de exames é necessária uma formação de qualidade, durante a graduação do aluno. Dessa maneira, o estudante terá recursos para fazer investigações diagnósticas e tratamentos eficientes.

É nessa capacitação do prognóstico que o evento do LACLIMED pretende atuar. “O congressista ao participar do evento vai conseguir se atualizar e se aprofundar em temas relevantes, com médicos referências da especialidade. Esse aprendizado é indispensável tanto para atuar no clínico geral, como qualquer subespecialização que precise do conhecimento base”.

Para o ano de 2021, alguns exemplos de mesa são: Complicações pulmonares pós-covid, com o pneumologista Dr. Mauro Gomes, Insuficiência Cardíaca Congestiva aplicada pelo doutor cardiologista Rodolfo Leite Arantes. Além da temática Tratamento da diabetes 2 baseada na fisiopatologia com o médico Bruno Geloneze.

Como fazer parte da gestão do II Congresso Nacional da LACLIMED faz de você melhores profissionais?

A possibilidade de entender melhor as necessidades da especialização médica é um dos benefícios apontados pela estudante Naraíza Aparecida de Carvalho Batista, de 22 anos. A gestora de patrocínio admite que o LACLIMED mudou a sua maneira de aprender e se relacionar com a clínica médica.

Fazer parte da organização me faz estar atualizada com temas de extrema importância para a formação básica do médico. Também tive a chance de aprender com colegas até os profissionais convidados do Congresso”, comenta Naraiza.

A Jovem compartilha que a clínica médica é uma de suas opções de especialidades, devido a maior liberdade de atuação do médico. O fato de ser uma qualificação obrigatória para outras qualificações também influencia na escolha.  

Como se inscrever no II Congresso Nacional da LACLIMED?

Para você também se inscrever no Congresso é só preencher o formulário de inscrição do LACLIMED. Esse ano o evento é gratuito e será realizado nos dias 09 a 12 de agosto de 2021, organizado por 14 ligas acadêmicas do curso de medicina espalhadas por todo Brasil, sendo elas: 

LACLIMED (UniRV – Campus Goianésia)
LACLIM (UniRV – Campus Rio Verde)
LACM (UFCA), LACMEPA (Famaz)
LACLIMP (UniEvangélica – Anápolis)
LACLIM (UFSB), LACLIM (UERJ)
LACLIM (UNIG), LACLIM (ITPAC – Porto Nacional)
LACMMA (Unicesumar – Maringá)
LACLIM (UNAERP – Guarujá)
LACLIM (FAMENE – PB)
LACLIM (FITS – PE)
LACLIME (UniRV- Campus Aparecida de Goiânia)

Durante o Congresso também será possível submeter trabalhos. A programação completa estará na plataforma even3. Acompanhe também o Instagram do evento para ficar por dentro de todas as novidades.

Anterior

Como saber o que são as dores nas articulações que eu estou sentindo?

Como dormir melhor: 7 dicas para você descansar

Próximo

Deixe um comentário