Início>Cuidados com a saúde>Prevenção>Incontinência urinária: descubra o que é e suas causas

Incontinência urinária: descubra o que é e suas causas

Por |2020-03-27T10:27:11-03:0011/10/2018|Cuidados com a saúde, Prevenção|0 Comentários

A incontinência urinária (enurese) é a perda involuntária de urina. Ele acontece por decorrência de uma falha na coordenação entre a bexiga e o esfíncter uretral (válvula que controla saída da urina). É um problema considerado comum em ambos os sexos, de todas as idades. No entanto, é duas vezes mais comum em mulheres e idosos.

Quando não tratada — e existem inclusive produtos para incontinência —, simples atividades do dia a dia podem ser comprometidas e o indivíduo passa por episódios de muito desconforto, o que acaba afetando negativamente sua qualidade de vida.

Incontinência transitória x Incontinência persistente

A incontinência divide-se em: transitória e persistente.

Transitória

De causas naturais e reversíveis, uma vez que o quadro se solucione, ela desaparece sozinha e permanentemente. As causas mais comuns são:

  • infecção urinária e
  • efeito colateral a medicamentos.

Persistente

Está relacionada a algumas alterações anatômicas, como o afrouxamento dos músculos associados ao trato urinário entre outras doenças correlacionadas. Podem persistir por pelo menos 3 meses. Alguns exemplos são:

  • cirurgias no trato urinário,
  • distrofia muscular,
  • esclerose múltipla e
  • derrame cerebral.

Causas da incontinência urinária

Entre suas causas podemos citar o enfraquecimento da válvula que regula a saída da urina — conhecida como esfíncter — infecções urinárias, alguns efeitos colaterais a medicamentos, doenças que afetam os músculos ou nervos, bexiga hiperativa, cirurgia ginecológicas e outros.

O fator psicológico também contribui para o aparecimento da incontinência, como por exemplo o simples barulho de água saindo da torneira, barulho de chuva e quando há uma mudança repentina de temperatura, do quente para o frio.

Tipos de tratamento

Existe um tratamento específico dependendo do tipo e da gravidade da incontinência urinária. Ele pode ser cirúrgico, como no caso da IU de esforço, onde é colocado um suporte para restabelecer e reforçar os ligamentos que sustentam a uretra e promover seu fechamento durante o esforço.

Ou por meio de medicamentos e fisioterapia, como no caso da IU por urgência, onde é feito o uso contínuo de remédios que contêm substâncias anticolinérgicas para evitar a contração vesical e exercícios que ajudam a reforçar a musculatura do assoalho pélvico.

Quando a incontinência urinária é leve e não incomoda o paciente, o tratamento pode ser descartado, mas existem medidas que são mais simples como mudança comportamental e de estilo de vida que seria evitar excesso de líquido e alimentos diuréticos, realizar micções periodicamente e tratar de problemas clínicos.

Apenas em situações onde o problema pode manifestar doenças graves, como infecção urinária e perda do funcionamento dos rins, que o tratamento é obrigatório.

Tipos de incontinência urinária

Incontinência de esforço:

Pode ser ocasionada pelo enfraquecimento dos músculos pélvicos, por lesão ou fraqueza do esfíncter uretral em decorrência de esforço físico como carregar peso, espirrar, dar risada, tossir, andar e ao se levantar. Nos homens é normal a incontinência ser causada por traumatismos na uretra, próstata e cirurgias.

Incontinência urinária de urgência:

Caracteriza-se como uma vontade repentina, intensa e frequente de urinar, o indivíduo não consegue controlar a saída da urina. Grande parte das pessoas relatam  um aumento de idas ao banheiro durante o dia e principalmente a noite, ardência e dor ao urinar.

Incontinência urinária por Transbordamento:

Esse tipo está relacionado com alguma obstrução no canal uretral, que pode ser em decorrência de estreitamento uretral e obstrução prostática.

Incontinência urinária feminina x masculina

Masculina

Um dos fatores que contribuem para o aparecimento da incontinência nos homens deve-se ao aumento da próstata, muito conhecido também como hiperplasia prostática benigna, por causa desse aumento a próstata passar a pressionar a bexiga aumentando a frequência de urinar.

Feminina

A queda nos níveis de estrogênio, a menopausa, gestação e o esforço físico durante o parto são os motivos mais comuns para o surgimento da incontinência nas mulheres e por isso, mais chances de sofrer com essa condição clínica.

Curiosidades sobre a incontinência urinária

  1. De acordo com pesquisas esse problema afeta 1 em cada 3 mulheres com a faixa etária a partir dos 50 anos. Enquanto isso 1 em cada 4 homens com a faixa etária a partir dos  40 anos são afetados.
  2. Nas mulheres, o incontinência pode surgir devido ao enfraquecimento na região pélvica por conta de gestações, partos, menopausa e obesidade. No caso dos homens, está relacionada ao fator da idade, aumento do tamanho da próstata, e algumas doenças neurológicas, como por exemplo, Alzheimer e Parkinson.
  3. Para mulheres o aparecimento da incontinência de esforço é a mais comum. Diferentemente  dos homens que a incontinência de urgência é a mais frequente.
  4. Cerca de 42% das mulheres que possuem incontinência não buscam o auxílio médico. Quanto aos homens esse número cresce para 60%.
  5. 32% das mulheres levam o tema incontinência urinária como tabu e 27% delas preferem não falar desse assunto por sentirem vergonha de sua condição. Já os homens, em sua maioria, demoram de 1 a 2 anos para buscar ajuda médica.
  6. 90% dos homens se sentem deprimidos por causa desse problema, já as mulheres desenvolvem insegurança e baixa auto-estima

A incontinência normalmente não indica um distúrbio que a ameace a vida. Porém pode causar ao portador embaraço e restringi-los de suas atividades cotidianas. A qualidade de vida diminui, contribuindo para o surgimento de novas doenças como a depressão. O portador passa a isolar-se para evitar constrangimentos. Em sua maioria não buscam auxílio médico por acreditarem que é uma condição normal da idade. É preciso admitir que o problema existe e está acontecendo de fato e procurar ajuda médica para o problema.

Esse post foi útil? Então, leia mais sobre incontinência urinária!

Deixar Um Comentário