Conheça as causas do fluxo menstrual rosa e saiba quais medidas tomar

| |

O fluxo menstrual rosa é um sinal que, na maioria das vezes, não indica nenhuma condição mais grave na saúde da mulher.

Geralmente, quando a menstruação perde o volume e tem o seu tom de vermelho vivo transmutado para um rosa, o que se pode concluir é que alguma pequena e simples alteração ocorreu. Contudo, o fluxo menstrual rosa também pode indicar alguma doença ou distúrbio mais grave no sistema reprodutivo feminino.

Inclusive, o fluxo menstrual rosa também pode ser sinal de fecundação. Ou seja, se você está se perguntando “como saber se estou grávida?”, saiba que o fluxo menstrual rosado pode ser um dos sinais.

Neste artigo, nós separamos sete dos principais fatores que causam o fluxo menstrual rosa, além de dicas do que fazer caso isso venha a ocorrer.

Confira!

Conheça 7 fatores que podem deixar a menstruação cor de rosa

O seu fluxo menstrual passou a ter uma coloração rosa e você está preocupada com isso?

Veja abaixo o que pode ser!

1 – Menopausa

A menopausa, ou o período que a antecede, são caracterizados por diversas mudanças hormonais no corpo da mulher.

Essas alterações provocam, entre outras coisas, a baixa lubrificação vaginal, ondas de calor no corpo e também oscilações na coloração e volume do fluxo menstrual, até que ele acabe completamente.

Quais medidas tomar?

Por não ser uma doença, a menopausa não é tratada como uma.

Nesses casos, o médico endocrinologista ou ginecologista só irá receitar alguma reposição hormonal ou tratamento medicamentoso se a qualidade de vida da mulher estiver sendo muito afetada.

2 – Doenças inflamatórias na pélvis

Existe um tipo de doença, chamada de DIP, que acomete a região pélvica de mulheres de todas as idades e pode provocar fluxo menstrual rosa.

A condição se inicia por uma infecção vaginal que se espalha por toda a pélvis da mulher acometida e pode, além do corrimento rosa, provocar corrimentos esverdeados e amarelados.

Quais medidas tomar?

Neste caso, se a mulher notar que além do corrimento rosado existe dor pélvica, desconforto nas relações sexuais e sangramentos, por exemplo, deverá consultar um ginecologista o mais rápido possível.

O profissional irá examinar a paciente a fim de identificar o microorganismo responsável pela infecção, para definir que tipo de antibiótico deverá ser usado no tratamento.

3 – Gravidez

A nidação, um conhecido procedimento de implantação de óvulos fecundados no útero, pode provocar fluxo menstrual rosa ou marrom, mas a mulher em questão pode ficar tranquila por que esse “efeito colateral” é perfeitamente normal.

Quais medidas tomar?

Um leve sangramento ou o aparecimento de fluxo menstrual rosa é comum após o tratamento, como dissemos, mas se após a nidação houver um forte sangramento, o ginecologista deverá ser consultado.

4 – Cistos no ovário

Os chamados cistos no ovário são pequenas bolsas de líquido que se formam no útero e possuem majoritariamente natureza benigna.

Relativamente comuns, os cistos podem provocar dor, alterações na menstruação e dificuldades para engravidar, além do fluxo menstrual rosa, em alguns casos.

Quais medidas tomar?

Se sintomas fortes como dores constantes, desequilíbrio menstrual exagerado e incapacidade de engravidar forem notados, um ginecologista deverá ser consultado.

Esses sinais podem indicar um crescimento acentuado do cisto ou até mesmo traços de malignidade, fazendo necessário um tratamento mais adequado e até mesmo cirurgia para remoção do cisto ou do ovário onde ele esteja alojado.

5 – Uso de anticoncepcionais

O início do uso ou a mudança entre anticoncepcionais já usados podem provocar fluxo menstrual rosa em algumas mulheres.

A causa disso são as alterações hormonais que essas drogas causam no corpo da mulher que, entre outras coisas, alteram o fluxo menstrual.

Quais medidas tomar?

O corrimento rosado é comum de acontecer durante os três primeiros meses após o início do uso do novo anticoncepcional, mas se a condição se estender para além desse período, um ginecologista deverá ser consultado.

6 – Distúrbios hormonais

Oscilações hormonais no corpo feminino, principalmente em condições onde o estrogênio tem níveis baixos, podem provocar fluxo menstrual rosa.

Isso porque esse hormônio importante é o responsável por manter o revestimento uterino saudável e na coloração correta.

Quais medidas tomar?

Ao notar sintomas de distúrbios hormonais, a mulher deve procurar um endocrinologista para fazer exames e iniciar o tratamento correto, que na maioria das vezes inclui reposições hormonais e o combate a outros fatores que podem causar a condição nas mulheres, como estresse e má alimentação.

7 – Início e fim do período menstrual

Os primeiros e últimos fluxos menstruais de cada período menstrual podem vir na cor rosa.

Isso acontece porque no início e no fim da menstruação o sangue vem em menor quantidade e se mistura com outras secreções vaginais.

Quais medidas tomar?

Nestes casos nenhum tratamento específico é necessário, uma vez que é uma situação perfeitamente normal.

 

Gostou do artigo? Esperamos que com esses 7 motivos tenha ficado claro que a menstruação de coloração rosa não é motivo para desespero, mas sim algo normal na vida de toda mulher.

Anterior

Aprenda 5 exercícios para tendinite no ombro

Dor na coluna: como aliviar sem tomar remédios

Próximo

Deixe um comentário