Início>Cuidados com a saúde>Qualidade de Vida>Você sabe como funciona a fisioterapia pélvica?

Você sabe como funciona a fisioterapia pélvica?

Por |2020-02-21T10:35:21-03:0018/02/2020|Cuidados com a saúde, Qualidade de Vida|0 Comentários

Um dos assuntos muito abordados aqui no nosso blog é a incontinência urinária (IU). Temos Temos textos explicando como ela se manifesta em idosos, homens e mulheres. O assunto de hoje tem tudo a ver com esse tema: vamos falar sobre a fisioterapia pélvica. Você sabe o que é isso?

O que é fisioterapia pélvica?

A incontinência urinária, principalmente em mulheres, é causada pelo enfraquecimento do assoalho pélvico. Isso significa que a válvula que controla a saída da urina (esfíncter uretral) não funciona corretamente, ocasionando perdas involuntária da urina.

Um dos tratamentos, neste caso, é a fisioterapia pélvica. Ela é uma especialidade da fisioterapia voltada para o fortalecimento do assoalho pélvico, que é formado por músculos e órgãos dos sistemas excretor, urinário e reprodutivo.

Responsável por sustentar os órgãos pélvicos e localizado entre o osso púbis e o cóccix (toda a região da bacia), o assoalho pélvico pode ser afetado por outras disfunções que também podem ser tratadas com a fisioterapia pélvica.

Alguns exemplos dessas disfunções são a incontinência fecal (incapacidade de controlar a eliminação de fezes), prolapso dos órgãos (exteriorização de órgãos pelo canal vaginal ou anal), disfunção sexual, menopausa, gravidez e parto.

Ao procurar por um profissional da área, ele irá avaliar o caso de cada pessoa e indicará o exercício mais eficiente para o tratamento. Mas agora você deve estar se perguntando: como é feito os exercícios no assoalho pélvico? Pois bem, vamos explicar agora.

Já ouviu falar sobre Pompoarismo?

O Pompoarismo é uma técnica desenvolvida pelo ginecologista Arnold Kegel que busca aumentar a força de contração dos músculos perineais (localizado entre a vagina ou o pênis e o ânus) por meio de exercícios.

Acompanhe o vídeo da fisioterapeuta Marcelle Pinheiro (CREFITO 2: 170751 – F):

 

Essa técnica, além de ajudar no tratamento de disfunções que afetam o assoalho pélvico, também traz benefícios para a vida sexual da paciente. Isso porque esses exercícios podem melhorar a lubrificação, a elasticidade vaginal e a circulação sanguínea.

Os exercícios de pompoarismo sempre vão começar de forma simples, existem técnicas feitas por profissionais como a eletroestimulação e a biofeedback que podem ajudar as mulheres a identificarem qual é o músculo que deve ser exercitado.

Mas saiba que há métodos mais avançados. Existem tratamentos que podem ser feitos com bolinhas tailandesas e cones vaginais, que devem ser sugados e expelidos apenas com a força da contração e do relaxamento da musculatura vaginal.

Recomendações importantes

Achou interessante e quer saber mais sobre a fisioterapia pélvica? Vamos dar algumas recomendações importantes vindas da fisioterapeuta Cátia Damasceno, que é especialista no assunto.

  • A taxa de sucesso do tratamento de problemas do assoalho pélvico melhora consideravelmente quando são detectados cedo, então procure um especialista o mais rápido possível!
  • Quando começar o tratamento, comprometa-se com ele! O fisioterapeuta pode te guiar e motivar a alcançar os seus objetivos, mas depende de você realizar os exercícios e manter os hábitos indicados no seu dia a dia para cuidar do seu assoalho pélvico.
  • Quando o tratamento chegar ao fim e até mesmo quando você receber alta, não pense que o cuidado com o seu assoalho pélvico também parou por aí. Você deve continuar incorporando no seu dia a dia tudo o que aprendeu para não correr risco de nenhum sintoma aparecer novamente.
  • E, para finalizar, não deixe o foco apenas no assoalho pélvico, cuide do seu corpo todo! Adote um estilo de vida saudável e cuide bem de todos os sistemas que compõem o corpo: cardiovascular, nervoso, urinário, digestivo etc…

Deixar Um Comentário