Exames complementares ao pré-natal: quais o médico deve pedir?
>>>Exames complementares ao pré-natal: quais o médico deve pedir?

Exames complementares ao pré-natal: quais o médico deve pedir?

Por |2019-08-06T09:54:36+00:0006/08/2019|Formação, Profissionais da Saúde|0 comentários

Não tem jeito: assim que uma mulher descobre a gravidez, sua agenda já fica repleta de compromissos médicos. Isso porque, durante todo o período que antecede o nascimento do bebê, é importante que o ginecologista obstetra verifique se há riscos na gestação capazes de comprometer a saúde da mãe ou do feto.

Para conferir essas informações, o especialista precisará solicitar uma série de exames complementares ao pré-natal. Mas, você sabe quais são eles? Além de assegurar que está tudo em dia com a paciente — e seu filho —, esses testes são essenciais para identificar se há qualquer doença ou complicação que possa fazer com que o parto seja prematuro. Ou pior: que ocorra um aborto.

Pensando em quem está passando por isso e naqueles que querem se manter atualizados no assunto durante o período de estudos, trouxemos para o post de hoje quais são esses exames, bem como suas finalidades. Confira!

Hemograma completo

O primeiro e mais comum exame do pré-natal é o hemograma completo, ou simplesmente “exame de sangue”. Essa avaliação é indicada para conferir todos os componentes presentes na corrente sanguínea de uma pessoa, tais como:

  • os glóbulos vermelhos;
  • os glóbulos brancos; e
  • as plaquetas.

Ao realizá-lo, é possível identificar se a futura mamãe está com anemia, já que boa parte das grávidas pode sofrer com essa condição. Nessas mulheres, o quadro anêmico é identificado quando o valor da hemoglobina se apresenta em um nível abaixo de 11 g/dl.

Há ainda a possibilidade de identificar problemas de coagulação ou até mesmo se o organismo da gestante está com o sistema imunológico abalado, o que pode acarretar infecções graves.

Quando deve ser solicitado?

O hemograma deve ser realizado logo na primeira consulta da gestante. O teste também pode ser repetido ao longo do segundo ou terceiro trimestre, de acordo com as preferências do médico.

Papanicolau

O papanicolau é um dos principais exames complementares ao pré-natal. Tecnicamente conhecida como citologia cérvico-vaginal, essa avaliação é utilizada basicamente para detectar se a mulher apresenta indícios de câncer no colo do útero.

De extrema importância para a saúde feminina, o papanicolau deve ser realizado durante toda a vida fértil da mulher, que vai dos 21 aos 65 anos. No caso das gestantes, o exame é solicitado na primeira consulta do pré-natal para descartar qualquer suspeita de câncer, corrimentos ou infecções.

Exame de glicemia

Entre o 1º e 3º trimestre da gravidez, também é importante que o médico solicite o exame de glicemia. Em linhas gerais, esse teste tem o objetivo de identificar a chamada diabetes mellitus gestacional (DMG).

Para alcançar um resultado satisfatório, o procedimento precisa ser feito com a paciente em jejum de, no mínimo, 8 horas. Caso as taxas de glicose estejam mais altas do que o normal (entre 85 e 125 mg/dl), o médico deve ficar atento, pois esse quadro faz com que a gestação tenha mais riscos.

Exame de urina

Embora pareça simples, o exame de urina é extremamente importante durante o pré-natal. Ele serve para identificar se a gestante tem algum tipo de infecção urinária. Muitas vezes, mesmo sem apresentar sintomas, a mulher pode estar com essa complicação em um nível avançado, fazendo com que a infecção atinja os rins, caia na corrente sanguínea e cause um parto prematuro.

Para assegurar que a gestante está livre dessa condição, o ideal é solicitar o exame de Urina 1. Ele é recomendado para identificar a concentração de células que atuam na defesa da urina. Se o resultado for positivo, será necessário realizar outros procedimentos para identificar as bactérias presentes no organismo. Posteriormente, tratá-las da melhor maneira.

Essa avaliação é feita na primeira semana do pré-natal e deve ser repetida em todos os trimestres. Por último, não se esqueça de instruir suas pacientes a fazerem o acompanhamento médico durante toda a gestação. Esse cuidado é fundamental para manter em dia tanto a saúde do bebê quanto a da própria mulher.

Agora que você já sabe mais sobre os exames complementares ao pré-natal, aproveite o momento para aprender como fazer o descarte de material hospitalar corretamente.

Deixe seu comentário