Escova de dente elétrica: por que adquirir uma vai facilitar sua higiene bucal?

| |

Escovar os dentes, assim como qualquer hábito de higiene, deve ser feito com frequência e atenção. Segundo o IBGE, somente 53% da população brasileira realiza a limpeza bucal de maneira correta. Ou seja, utilizando fio dental, pasta e escova.

Além do número baixo de brasileiros higienizando a boca, aqueles que limpam correm o risco de fazer uma escovação mal feita. A escova elétrica, portanto, é uma opção para quem quer agilizar a limpeza bucal e higienizar os dentes de maneira eficaz.

Nesse artigo vamos te explicar porque a saúde bucal é importante e como a escova de dente elétrica vai te ajudar a ter dentes limpos e saudáveis. 

Quais são os benefícios?

Diferente da manual, a escova de dente elétrica permite que o usuário consiga uma limpeza bucal de quase 90% de eficácia. São exemplos de algumas vantagens o formato das cerdas, a intensidade oferecida pela máquina e o alcance de áreas mais precisas nos dentes.

Os benefícios da escova elétrica são:

  • Cerdas que vibram e giram em sentidos e intensidade diferentes;
  • Diminuição das placas bacterianas em até 21%, comparado ao usuário de escova manual;
  • Diminuição da gengivite em 11%, comparado ao usuário de escova manual;
  • Maior garantia de limpeza em um menor tempo de escovação;
  • Melhor foco de higienização, em cada dente, devido ao modelo redondo das cerdas;
  • Diminuição do descarte de lixo. A escova elétrica não precisa ser trocada a cada 3 meses, como a manual;
  • Diminuição do tártaro em pessoas com ou sem aparelhos ortodônticos; e
  • Diminuição do hálito desagradável, devido a uma escovação mais eficiente.

Como utilizar a escova de dente elétrica?

Por causa da aparelhagem a escova elétrica tem intensidades maiores, para não agredir a gengiva, língua ou mucosa bucal, é necessário saber como utilizar o item.

Segundos os dentista, as orientações são: 

1) Coloque as cerdas da escova com o creme dental, contra a superfície dos dentes, antes de ligá-la.

2) Quando a ferramenta estiver ligada, movimente a escova na superfície externa de todos os dentes.

3) Depois de escovar toda a área externa, passe para a parte interna, tanto nos dentes superiores como inferiores.

4) Escove por duas vezes os dentes mais internos da boca, onde geralmente acontece a mastigação.

5) Na hora de escovar a língua, desligue o aparelho e faça movimentos repetitivos para fora da boca.

Em geral, uma boa escovação leva somente 2 minutos e deve ser feita 4 vezes ao dia. A cabeça da escova elétrica deve ser descartada em até 4 meses.

Quem pode usar escova de dente elétrica?

Adultos com dentes originais, crianças sem dentes de leite, pessoas com aparelho ortodôntico, pessoas com dificuldade motoras, pacientes com doenças físicas podem utilizar o item sem nenhuma preocupação.

Caso o paciente sofra com hipersensibilidade, existem aparelhos que oferecem intensidade específica para não agredir o dente, nem provocar dor.

As pessoas que possuem muitas próteses ou dentadura, o recomendado é utilizar a escova manual para não agredir ainda mais a gengiva, nem danificar o dispositivo devido a escovação agressiva. 

O que saber antes de comprar a minha escova de dente elétrica?

Antes de escolher qual escova elétrica você vai levar para a casa fique atento as seguintes dicas:

  1. Adquira uma escova que tenha no mínimo 2 intensidades diferentes de limpeza. 
  2. Opte por escovas que sejam de bateria recarregável, não pilha.
  3. Escolha um ítem que a cabeça (parte com cerdas) seja acessível e de fácil troca.
  4. Adquira uma escova que seja a prova d’água.

Atenção: Por mais que seja possível trocar as cerdas, as escovas elétricas são de uso individual, não podem ser compartilhadas e devem ser devidamente guardadas. 

Afinal, limpar os dentes é importante?

Para os cirurgiões dentistas, escovar a boca é prolongar a qualidade e os anos de uso de seus dentes originais. Ao remover a sujeira, o paciente impede a proliferação de tártaro, cáries, gengivite e placas bacterianas.

Os microorganismos que se alimentam do resto de alimentos, enfraquecem os dentes e provocam fraturas, infiltração e inflamação.

Em alguns casos de contaminação, o recomendado é remover o dente danificado e substituí-lo por próteses dentais.

O mau hálito também é consequência de uma péssima saúde boca. O cheiro incômodo, na maioria dos casos, é derivado de dentes apodrecidos ou restos de comida, em decomposição, entre os dentes. 

Existem bactérias que estão na boca, e caso não sejam removidas, se instalam no estômago ou esôfago gerando complicações médicas sérias. A gastrite, o esofagite e o abscesso dentário são exemplos de doenças evitadas com escovação.

Além disso, as microcirurgias para a retirada de dentes danificados não são tão simples. O paciente precisa de anestesia e o atendimento leva horas. A maneira mais eficiente de evitar a remoção é garantir uma higienização bucal regular e correta. 

Nas Lojas Maconequi você encontra diversos tipos de escovas elétricas disponíveis para você. No blog, você também confere mais dicas sobre como cuidar de dentes com aparelhos ortodônticos.

Gostou do texto? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares. 

Anterior

II SIBLAMI apresenta a especialização de Terapia Intensiva para todo o Brasil

Fibromialgia: saiba o que é e quais são os sintomas dessa doença

Próximo

Deixe um comentário