Embolia pulmonar: sintomas, causas e tratamentos

| |

Se você ouviu falar em embolia pulmonar, mas não sabe muito bem do que se trata, este artigo é pra você! 

Acompanhe e saiba mais sobre os sintomas, causas e tratamentos dessa condição extremamente grave que apresenta letalidade de, aproximadamente, 30%, quando não tratada adequadamente.

Boa leitura!

O que é a embolia pulmonar

A embolia pulmonar acontece quando há a obstrução da artéria pulmonar ou de um de seus ramos.

Geralmente, essa obstrução acontece como consequência da presença de um coágulo (trombo ou êmbolo), formado, na maior parte das vezes, nas veias profundas das pernas ou da pélvis. Acontece que esse trombo tende a desprender-se, passar pelo coração e seguir até a artéria pulmonar ou a seus ramos, causando a sua obstrução. 

A gravidade do quadro de embolia está diretamente relacionada com o tamanho do coágulo. Os maiores podem interromper completamente a circulação pulmonar e isso pode ser mortal. 

Por fim, apesar de mais raros, existem casos de embolias gordurosas provocadas por traumas ou fraturas, de embolias aéreas (bolhas de ar) e de líquido amniótico.

Causas da embolia pulmonar 

A embolia pulmonar pode acontecer por vários motivos, entre eles: 

  • Imobilidade prolongada;
  • Cirurgias extensas;
  • Câncer;
  • Uso de anticoncepcionais com estrógeno;
  • Reposição hormonal;
  • Traumas.

E são ainda considerados fatores de risco para o aparecimento da embolia pulmonar:

  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Idade superior a 40 anos;
  • Gravidez e pós-parto;
  • Presença de varizes.
  • DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica);
  • Distúrbios na coagulação do sangue.

Sintomas da embolia pulmonar 

Quando a embolia pulmonar acontece devido a pequenos trombos que são rapidamente desfeitos, ela pode não apresentar sintomas ou então, provocar sintomas leves raramente são percebidos.

No entanto, quando os trombos são maiores ou quando atingem uma artéria pulmonar, os sintomas são os seguintes: 

  • Dor torácica que começa de forma repentina e vai aumentando de intensidade;
  • Falta de ar;
  • Taquicardia;
  • Aumento do ritmo respiratório;
  • Palidez;
  • Perda temporária de consciência;
  • Pressão baixa;
  • Ansiedade.

Já pele e unhas azuladas (cianose), tosse seca ou com sangue, dor aguda no peito e febre podem ser sinais de oclusão de uma ou mais artérias do pulmão e de infarto pulmonar.

Mas atenção, nem sempre os sintomas citados acima aparecem em todos os pacientes, ocorrendo em alguns casos de maneira conjunta ou ainda de forma isolada. 

Diagnóstico e tratamento da embolia pulmonar 

O diagnóstico é feito após o levantamento do histórico médico e dos fatores de risco do paciente. Devem ser feitos também exames de laboratório para confirmar a doença.

Esses exames são os seguintes:

  • D-dímero;  
  • Gasometria arterial;  
  • Arteriografia pulmonar;
  • Cintilografia de ventilação pulmonar;
  • Tomografia computadorizada;
  • Ressonância magnética.

Uma vez diagnosticada, o tratamento da embolia pulmonar inclui a administração de oxigênio e de heparina e varfarina, medicamentos que evitam o aumento dos coágulos já existentes e a formação de novos coágulos. 

Por sua vez, se houver contraindicações para o uso de medicamentos anticoagulantes, a implantação de um filtro na veia cava pode ser um recurso para evitar que coágulos atinjam os pulmões.

Em casos de embolia pulmonar maciça, pode  ser necessária a realização de uma embolectomia. Trata-se de uma cirurgia para a retirada do êmbolo pulmonar. 

Agora que você já sabe o que é embolia pulmonar, confira nosso artigo Falta de ar: o que pode ser e o que fazer nessa situação? e se precisar de inaladores para alívio dos problemas respiratórios, conte com a Maconequi. 

 

Anterior

Tudo sobre apendicite: o que é, causas, sintomas e tratamento

Confira 12 benefícios de beber água de forma correta!

Próximo

Deixe um comentário