Efeitos colaterais do anticoncepcional: esteja atenta aos sintomas

| |

Dúvidas sobre os efeitos colaterais do anticoncepcional, são recorrentes entre as mulheres que usam métodos contraceptivos hormonais. Dessa forma, os sintomas estão mesmo relacionados ao contraceptivo?

Usar métodos contraceptivos é uma forma de evitar uma gravidez indesejada. O percentual de mulheres que usam anticoncepcional no Brasil chega a 80%. Contudo, entre os anticoncepcionais disponíveis, a pílula é a mais utilizada.

Por outro lado, existem diversos outros métodos contraceptivos hormonais e não hormonais. Os anticoncepcionais hormonais são aqueles que fazem o uso de hormônios para evitar a ovulação e consequentemente a fecundação. Portanto, é sobre esses métodos que falaremos hoje.

Quais são os efeitos colaterais do anticoncepcional?

O corpo feminino é responsável por produzir muitos hormônios, entre eles estão a progesterona e o estrogênio. Contudo, esses hormônios, além de serem responsáveis pela ovulação e a menstruação da mulher, também têm efeitos em outras partes do corpo.

Nesse sentido, os hormônios atuam em outros sistemas, eles auxiliam desde a formação de massa óssea até a saúde da pele e do cabelo, por exemplo. Portanto, a produção de hormônio natural diminui quando é inserido hormônio sintético no corpo.

Em síntese, os hormônios sintéticos não atuam em todos os sistemas do corpo como os naturais. Dessa forma, surgem diversos efeitos causados pela falta da ação desses hormônios. Mas nem todos os anticoncepcionais causam os mesmos efeitos colaterais, separamos os contraceptivos mais utilizados para você entender melhor.

Pílula anticoncepcional

O estrogênio e a progesterona, são os dois hormônios sintéticos usados pelo remédio. Esses hormônios podem  combinados ou usados separadamente. Portanto, acabam afetando os níveis hormonais femininos.

Sendo assim, esse medicamento impacta o organismo da mulher, causando diversos efeitos colaterais. São eles: irregularidade menstrual ou sangramento, náuseas, sensibilidade nas mamas, dor de cabeça, ganho de peso, mudanças de humor, diminuição de libido e corrimento vaginal.

Anticoncepcional injetável

Em aplicações mensais ou a cada três meses, são as maneiras como o método contraceptivo pode ser usado. Sendo assim, os hormônios recebidos pelo o corpo da mulher, através da injeção, e assim como a pílula anticoncepcional, podem ser somente de progesterona ou de progesterona e estrogênio.

Dessa forma, esses hormônios podem ser responsáveis por alguns efeitos colaterais no organismo. São eles: dor nas mamas, aumento de peso, vômitos, náuseas, dor de cabeça e alteração menstrual.

DIU hormonal

O DIU hormonal é um dispositivo em forma de “T” que previne a gravidez através da liberação do hormônio progesterona. Sendo assim, o age impedindo a liberação do óvulo e não permitindo a entrada de espermatozoides.

Nesse método contraceptivo o hormônio é liberado de uma forma local, ou seja, somente no útero. Mesmo assim, é capaz de provocar efeitos colaterais. São eles: escape ou ausência menstrual, dores nas mamas, surgimento de espinhas e aumento de peso.

 Implante hormonal

Inserido por um médico na parte interna do braço ou nas nádegas, o implante hormonal é um pequeno tubo de silicone. Portanto, hoje no mercado existem cinco tipos de implantes que liberam diferentes hormônios.

Além de prevenir a gravidez cada um desses hormônios tem uma finalidade como tratar endometriose ou auxiliar em deficiências hormonais. Mesmo assim, como nos outros casos, esses hormônios também são responsáveis por efeitos colaterais.

Dessa forma, são capazes de causar mais oleosidade na pele, acne, queda de cabelo, sangramento irregular e outros.

O que fazer para evitar os efeitos colaterais do anticoncepcional?

Antes de tudo, o recomendado é procurar um médico ginecologista. Uma vez que esse é o profissional mais indicado para a recomendação de métodos contraceptivos. Portanto, ele é capaz de investigar seu histórico médico, tirar suas dúvidas e indicar o método mais adequado.

Mas se você já passou dessa fase, começou a usar o método contraceptivo indicado pelo médico e mesmo assim ainda apresenta alguns dos sintomas citados acima, é importante dar a devida atenção para cada um deles.

Em casos de dor de náuseas e dor de cabeça que persistem por mais de três meses, capazes de afetar sua rotina diária. É comum que exista a necessidade da mudança do método contraceptivo, por este motivo, mais uma vez é necessário procurar um médico.

Já quando ocorrem escapes ou alterações menstruais por mais de três meses, esses sintomas podem estar correlacionados com a dosagem do contraceptivo usado. Neste sentido, é necessário a modificação da dosagem do remédio, seguindo as orientações médicas.

Outro sintoma bem conhecido entre as mulheres é o aumento de peso, a princípio o recomendado é a criação de uma rotina de exercícios com hábitos e alimentação mais saudável. Em contrapartida, o médico deve ser consultado para a realizar a mudança de pílula ou fazer prescrição de diuréticos, em casos de inchaços devido à retenção do líquido.

Em todos os casos é de extrema importância buscar ajuda de um médico.

Se você gosta de conteúdos como esse, acesse a nossa página inicial clicando aqui e confira os diversos artigos que temos envolvendo saúde e bem estar.

Anterior

O que corta o efeito do anticoncepcional? Descubra agora!

Harmonização facial: saiba o que é, como é feito e os riscos desse procedimento

Próximo

Deixe um comentário