Difícil encontrar alguém que nunca tenha sofrido com uma dor de cabeça em algum momento da sua vida, não é mesmo? De uma forma ou de outra, todos nós somos acometidos por esse problema que pode se apresentar de diferentes formas e por múltiplas causas. 

Porém, antes de tomar remédio para dor de cabeça por conta própria, é preciso que você saiba qual é o tipo de dor de cabeça que está incomodando, quais as causas e tratamentos. 

E para te ajudar com isso, elaboramos este novo conteúdo. Acompanhe e boa leitura!

Quais são os tipos de dor de cabeça?

De forma simplificada, podemos dizer que existem quatro tipos de dores de cabeça: a tensional, a enxaqueca, a associada à sinusite e a cefaleia em salva.

Embora todas sejam “dores de cabeça”, os sintomas, causas e tratamentos são bem diferentes. 

Dor de cabeça tensional

Uma das dores de cabeça mais comuns, ela é causada pela rigidez dos músculos do pescoço, das costas ou até mesmo do couro cabeludo. 

Aparecem como consequências de situações de estresse e quadros de ansiedade. Má postura ao longo do dia ou durante o sono também contribuem para agravar esse quadro.

Sua principal característica é a sensação de pressão demasiada em um determinado local, especialmente nas laterais da nuca e na testa.  

Para amenizar, o ideal é relaxar, tomar um banho quente ou receber uma massagem. E, em casos mais graves, um analgésico pode resolver o problema. 

Enxaqueca

A enxaqueca também é bastante comum e causa uma dor de cabeça intensa e pulsante. Casos mais graves podem vir acompanhados de tonturas, náuseas e vômitos.

Em alguns casos os sintomas são passageiros. Porém, o problema pode se estender por vários dias, atrapalhando o trabalho e também o sono. 

O combate à enxaqueca é feito por meio de analgésicos e anti-inflamatórios que ajudam a aliviar a dor e constringir os vasos sanguíneos. Já remédios antieméticos podem combater as náuseas e enjoos. 

Dores de cabeça relacionadas à sinusite

A sinusite é uma inflamação dos seios nasais que pode ser causada por vírus, bactérias ou elementos alérgenos. 

Como consequência da sinusite, o paciente pode experimentar sintomas como dores ao redor do nariz e em volta dos olhos, congestão nasal, tosse, febre e dores de cabeça

O tratamento deverá ser feito combatendo-se diretamente a sinusite com anti-histamínicos, descongestionantes e analgésicos segundo a indicação médica. 

Cefaleia em salvas

Por fim, a cefaleia em salvas que é uma dor de cabeça forte e lancinante em um dos lados da face. Suas causas são variadas, indo de lesões a alterações hormonais.

Na maior parte das vezes, as dores aparecem durante o sono e podem desencadear crises como corrimento nasal, inchaço das pálpebras e lacrimação. 

Infelizmente, não há cura para essa condição. Mesmo os tratamentos mais conhecidos não são muito eficazes e apenas diminuem a duração das crises.

Anti-inflamatórios, analgésicos fortes e medicamentos de uso controlado podem ser necessários para conter as crises. 

Cefaleia ou enxaqueca?

É muito comum a confusão entre cefaleia e dor de cabeça, por isso é tão importante entender as diferenças entre elas. 

A cefaleia é o termo médico para dor de cabeça. Já a enxaqueca é um tipo específico e muito comum de cefaleia. 

A enxaqueca é uma dor de cabeça crônica, unilateral, com dor moderada a severa, do tipo pulsátil, associada a náusea/vômitos, podendo piorar com a luz ou alguns tipos de odor.

Quando se preocupar com a dor de cabeça?

A maioria das dores de cabeça não são graves, mas algumas podem ser sinal de problemas. Assim, se acontecer algumas das coisas abaixo, você deve procurar o médico:

  • As dores de cabeça, antes inexistentes, se desenvolvem depois dos 50 anos de idade;
  • Houver uma grande mudança no padrão das dores de cabeça habituais;
  • A dor de cabeça for excepcionalmente forte;
  • A dor de cabeça aumentar quando se tosse ou quando você se movimenta;  
  • Forem dores de cabeça acompanhadas por mudanças da personalidade ou da função mental;
  • Forem acompanhadas de febre, rigidez de nuca, confusão mental, diminuição do estado de alerta ou da memória ou sintomas neurológicos, como distúrbios visuais, fala arrastada, fraqueza, dormência ou convulsões;
  • A dor surgir depois de um golpe na cabeça;
  • Forem dores de cabeça que impeça as atividades diárias.

Como é a dor de cabeça de um AVC?

Um acidente vascular cerebral (AVC) ocorre quando o fluxo sanguíneo para o cérebro está comprometido e isso pode ocorrer quando existe um coágulo de sangue bloqueando as veias do cérebro.

E sem o oxigênio que é transportado pelo sangue, as células cerebrais começam a morrer, comprometendo as funções cognitivas nessa área específica do cérebro, como controle motor, memória, linguagem e muito mais.

É sinal de AVC quando a dor de cabeça tem as seguintes características: 

  1. Dor súbita: a dor aparece sem motivo aparente e se torna muito intensa em um curto espaço de tempo;
  2. Dores atípicas: quando você sentir uma dor estranha, diferente de todas as outras, é bom procurar um médico; 
  3. Dores acompanhadas com outros sintomas: se as dores intensas vierem acompanhadas de alteração visual, confusão mental, dificuldade de falar ou caminhar, além de fraqueza muscular, isso pode ser sinal de AVC.

O que fazer para aliviar a dor de cabeça?

Se você está sofrendo com dores de cabeça, vale a pena conhecer algumas estratégias para aliviá-las, tais como: 

  • Colocar uma compressa gelada na cabeça, na testa ou na nuca;
  • Ficar num local calmo, tranquilo e ao abrigo da luz;  
  • Beber água para reidratar o corpo;
  • Evitar ficar exposto ao sol por mais de uma hora.

Por fim, independentemente da origem da dor de cabeça, é fundamental procurar um médico neurologista ou clínico geral para investigar o problema. Afinal, de qualquer forma,  a dor de cabeça sempre pode atrapalhar o seu dia a dia e interferir em sua qualidade de vida. 

Gostou? Então continue acompanhando nosso blog, temos sempre muitas informações e dicas sobre saúde e bem-estar.