6 doenças de pele que precisam da sua atenção

| |

Elas podem parecer algo simples, porém as doenças de pele são a quarta maior causa de incapacitação no planeta, segundo pesquisa que englobou registros hospitalares e mais de 4 mil pesquisas publicadas entre 1980 e 2013 em todo o mundo.

E não é pra menos, doenças dermatológicas causam dor, deformidade, impacto psicológico e, em alguns casos, até a morte. E são variadas as causas das doenças de pele, maior e mais exposto órgão do corpo humano.

Vírus, fungos, bactérias, elementos alergênicos e irritantes, bem como fatores hormonais e até mesmo o estresse podem desencadear problemas dermatológicos. 

Por isso tudo, elaboramos este texto para te mostrar algumas doenças de pele que precisam da sua atenção. Confira!

6 doenças de pele que precisam da sua atenção

1.Dermatites

Assim como o eczema, a dermatite é uma reação alérgica da pele que gera vermelhidão, coceira, bolhas e pode atingir qualquer parte do corpo. 

dermatites

Ela pode surgir em qualquer idade, por diversos motivos, sejam eles genéticos, emocionais, como o estresse, ou desencadeados por agentes externos, como por exemplo, clima frio e aumento da oleosidade da pele. 

2. Acne

Uma das doenças de pele mais comuns, a acne é provocada pela obstrução dos poros em resposta à inflamação das glândulas sebáceas. E quando os poros ficam entupidos de células mortas e queratina, surgem os cravos e os outros sintomas como as espinhas, pústulas e cistos.

acne

É considerada uma doença crônica e pode se manifestar em qualquer idade, apesar de ser mais comum na adolescência.

Em casos mais graves, as pessoas podem sentir dor, coceira e irritação no local das lesões. E claro, trata-se de um problema que afeta fortemente a autoestima dos pacientes. 

3. Urticária

A urticária é uma doença causada pela urtiga e acontece quando a planta toca a pele e libera substâncias que causam ardor, vermelhidão, inchaço, coceira, queimação e elevação da pele em até 1 cm.

urticária

Ela tem um rápido desaparecimento, durando cerca de 24 horas. Porém, quando tem uma duração maior que seis semanas, é considerada crônica.

A urticária, na sua forma grave, pode causar dificuldade para respirar, dores de estômago, aperto na região do peitoral e garganta e inchaço na língua e nos lábios.

4. Micoses

A micose de pele é um tipo de doença causada pela presença de fungos que geram coceira, vermelhidão e descamação. Podem atingir qualquer região do corpo e são mais frequentes no verão, pois o calor e o suor favorecem a multiplicação dos fungos.

micoses

Os fungos são os principais causadores das micoses, porém para que a doença se desenvolva, é preciso a reunião de outros fatores como depressão do sistema imune, ambiente quente e úmido e contágio. 

Assim, a infecção pode aparecer com mais frequência nos seguintes casos:

  • Após a toma de antibióticos, porque as bactérias presentes na pele diminuem, deixando que os fungos se proliferem;
  • Quando se anda descalço em locais públicos como praias, piscinas e banheiros.
  • Quando se tem má circulação sanguínea; 
  • No caso de se ter lesões na unha;
  • Após ter relações sexuais desprotegidas;
  • Com o uso de roupas apertadas e úmidas. 

5. Melanoma

O melanoma é um tipo de câncer de pele maligno que se desenvolve nas células da pele responsáveis pela produção de melanina (melanócitos). Assim, geralmente, o melanoma ocorre quando há exposição à radiação ultravioleta do sol ou bronzeamento artificial. Porém, ele pode surgir também nos olhos ou nas mucosas.

melanoma

No melanoma, os melanócitos crescem de forma rápida, anormal e descontrolada e podem se espalhar para outros órgãos como pulmões, cérebro, fígado, ossos ou intestino, formando as metástases, o que torna o tratamento mais difícil.

Assim, ao primeiro sinal de alteração na pele aparecimento ou crescimento de sinais, deve-se consultar um dermatologista para identificar precocemente o melanoma, facilitando o tratamento e aumentando as chances de cura. 

Os primeiros sinais e sintomas do melanoma são:

  • Aparecimento de alguma mancha na pele de cor mais escura;
  • Modificações de tamanho, forma ou cor de uma pinta ou mancha já existente;
  • Pintas ou manchas que sangram facilmente;
  • Feridas que demoram para cicatrizar. 

6. Psoríase

A psoríase é uma doença crônica e autoimune da pele que faz com que as células se multipliquem rapidamente e se acumulem na superfície, causando manchas grossas e escamosas. 

psoríase

Elas se desenvolvem principalmente nos joelhos, palmas das mãos, solas dos pés, cotovelos, parte inferior das costas e couro cabeludo.

Geralmente, a psoríase acontece por gatilhos, tais como: temperaturas baixas, distúrbios autoimunes (HIV ou Artrite Reumatoide), estresse, tensão, medicamentos, excesso de álcool, infecções ou lesões na pele.

Perguntas frequentes sobre doenças de pele

1. Quais as doenças de pele causadas por estresse?

Quando o estresse é uma constante na rotina, a pele é muito afetada. Ele provoca queda na imunidade e o corpo fica mais vulnerável a infecções e outros problemas. 

No rosto, por exemplo, é visível o surgimento de descamações, áreas avermelhadas e ressecadas, acne, olheiras e pele sem brilho. Podem surgir também herpes, uma piora no quadro de psoríase, micoses e dermatites. 

2. Quais doenças causam manchas vermelhas na pele?

Quando uma região da pele fica mais avermelhada e isso não se resolve em pouco tempo, é preciso prestar atenção, já que pode ser sinal de algo mais grave. 

Assim, convém conhecer as principais doenças que causam manchas vermelhas na pele: 

  1. Brotoeja (miliária) 
  2. Urticária
  3. Micose 
  4. Dengue, chikungunya e zika
  5. Dermatite seborreica 
  6. Eczema ou dermatite de contato 
  7. Dermatite atópica
  8. Psoríase
  9. Rosácea
  10. Sarna (escabiose)
  11. Rubéola
  12. Câncer de pele

3. Quais são os tipos de lesões de pele?

Lesões de pele são interrupções da integridade cutâneo-mucosa que resultam no desequilíbrio da saúde e que, muitas vezes, podem impedir ou dificultar atividades básicas do dia a dia, como locomoção e convivência. 

As lesões de pele podem ser classificadas da seguinte maneira: 

  • Feridas crônicas: quando o processo de cicatrização não ocorre da forma esperada, demorando mais tempo do que o previsto. Geralmente, estão associadas a doenças pré-existentes, como diabetes e insuficiência venosa.
  • Feridas agudas: têm início e cura rápidos, podendo ser traumáticas ou cirúrgicas. Geralmente, a cicatrização ocorre dentro do período esperado e sem complicações.

As feridas podem, ainda, ser classificadas como: 

  • Superficiais ou profundas; 
  • Fechadas ou abertas; 
  • Simples ou complexas.

Gostou? Então continue acompanhando nosso blog, temos sempre muitas informações e dicas sobre saúde e bem-estar.

Anterior

Dicas de como você pode ajudar um alcoólatra depressivo

Quais são as etapas do exame físico de enfermagem?

Próximo

Deixe um comentário