Início>Cuidados com a saúde>Prevenção>Como cuidar e limpar a bolsa de ostomia?

Como cuidar e limpar a bolsa de ostomia?

Por |2020-03-10T14:39:42-03:0022/02/2020|Prevenção|0 Comentários

A ostomia é um procedimento cirúrgico que faz uma abertura na parede abdominal para construir um novo trajeto para eliminar urina, fezes e secreções. Quem passa por esse procedimento são pessoas ostomizadas, ou seja, aquelas que sofreram alguma perfuração no abdômen, câncer ou outras disfunções que impedem o funcionamento adequado do intestino, do reto e da bexiga.

Os tipos mais comuns de ostomia são a colostomia, na qual a cirurgia é feita no intestino grosso e geralmente libera fezes moles ou sólidas; a ileostomia, na qual a cirurgia é feita no intestino grosso e geralmente libera fezes moles ou sólidas; e urostomia, na qual a cirurgia pode ser feita exteriorizando os ureteres ou conectando os ureteres em uma parte do intestino delgado por onde sairá a urina.

A abertura cirúrgica que citamos no começo do post se chama estoma. Para auxiliar no funcionamento do estoma, os pacientes ostomizados devem usar bolsas coletoras. Existem vários tipos de bolsas de ostomia e cada uma delas precisa de um cuidado específico. Hoje nós vamos falar sobre como cuidar adequadamente e como limpar a bolsa de ostomia.

Tipos de bolsas de ostomia

Bolsas urinárias

Geralmente as bolsas urinárias são drenáveis, ou seja, têm uma abertura na parte inferior (no caso, uma torneirinha) por onde o ostomizado pode esvaziar a bolsa. O paciente que fez a urostomia está constantemente eliminando urina por gotejamento, por isso, é preciso que ele fique mais atento para saber a hora certa de esvaziar a bolsa ou trocá-la.

O recomendado é que a urina seja descartada quando estiver atingindo metade da bolsa coletora, pois esperar que ela encha mais do que isso pode causar vazamentos. A troca da bolsa é feita de acordo com as instruções do fabricante, já a troca da sonda é feita apenas por profissionais a cada 3 meses ou 10 dias, dependendo do tipo da sonda.

Alguns outros cuidados importantes que o paciente deve tomar com as bolsas urinárias são:

  • evitar que a urina volte para a bexiga mantendo a bolsa coletora abaixo do nível da bexiga do paciente;
  • enquanto estiver deitado, deve-se deixar a bolsa pendurada na beira da cama ou num móvel baixo;
  • a bolsa urinária não deve encostar no chão, ela pode ser envolvida em uma sacola plástica para evitar a contaminação;
  • as mãos devem ser lavadas com água e sabão sempre que for mexer a sonda;
  • manusear a sonda com muito cuidado, evitando puxar ou empurrar o cateter, pois o movimento pode machucar a bexiga ou a uretra do paciente;
  • o tubo da sonda deve ser lavado ao menos três vezes ao dia com água e sabão para evitar a proliferação das bactérias.

Bolsas intestinais

As bolsas intestinais (que coletam fezes) podem ser drenáveis ou não. As drenáveis possuem um fecho na parte inferior por onde pode ser esvaziada, já as não drenáveis devem ser descartadas. As bolsas também podem ter uma ou duas peças, na qual a de duas peças reduz as lesões na pele pois com ela não é preciso descolar o curativo com frequência.

A bolsa coletora deve ser esvaziada ou trocada quando atingir 1/3 do total, para evitar vazamentos e mau cheiro. Existem bolsas com filtros que reduzem os gases que ficam presos lá dentro, diminuindo o tamanho da bolsa, e também com carvão ativado, que reduzir os odores indesejados.

O paciente que fez uma colostomia ou ileostomia deve ter alguns cuidados não só com as bolsas coletoras, mas também com a pele. Algumas dicas são:

  • quando for retirar a bolsa, colocar um pouco de água morna para ajudar a descolar o curativo de forma menos agressiva;
  • deve ser feito uma boa limpeza no estoma e na pele ao redor dela usando um pano macio umedecido com água morna;
  • depois, é preciso secar bem e não utilizar nenhum tipo de creme ou produto na pele sem indicação médica para garantir que a nova bolsa fique colada de forma correta;
  • ficar atento e medir o estoma de forma correta para cortar o buraco na nova bolsa do tamanho certo;
  • manter a bolsa no local correto para evitar o contato das fezes com a pele, reduzindo as chances de ficar com a pele irritada.

Como devo limpar minha bolsa de ostomia?

Como citamos anteriormente sobre as bolsas urinárias, a troca é feita de acordo com as instruções do fabricante. Agora no caso das bolsas intestinais, a troca é mais delicada e requer um pouco mais de atenção. Confira agora o passo a passo sobre como limpar a bolsa de ostomia.

  1. Para esvaziar a bolsa, você vai precisar sentar no vaso sanitário, levantar a borda inferior e retirar o “grampo” que fecha a bolsa. Não jogue esse grampo fora.
  2. Para evitar que respingue a água do vaso sanitário, você pode colocar um pedaço de papel higiênico dentro sob a água.
  3. Devagar, você vai desenrolar a borda para despejar as fezes. Você vai precisar deslizar o polegar e o dedo indicador pela bolsa de cima para baixo para que todo o dejeto saia.
  4. Depois disso, é preciso limpar com papel higiênico a parte interna da região da bolsa por onde saíram as fezes e examinar se há rasgos ou furos na bolsa. Se tiver, será preciso trocar por uma bolsa nova.
  5. O grampo que foi retirado deve ser lavado caso esteja sujo.
  6. Para lavar a bolsa, você pode encher um copo descartável com água e despejar com cautela dentro da bolsa. Depois segure a saída firmemente e agite a bolsa devagar. Em seguida é só despejar a água suja no vaso sanitário.
  7. Depois de lavada, a bolsa deve ser fechada novamente com o grampo.

No caso de precisar liberar os gases da bolsa, que podem acumular mesmo que ela esteja vazia, retire o grampo e deslize o polegar e o dedo indicador pela bolsa de cima para baixo até esvaziar. Depois é só recolocar o grampo.

Na categoria de produtos para ostomia da loja Maconequi, você encontra as melhores opções para cuidar da sua pele e da sua ostomia. Não deixe de conferir!

Deixar Um Comentário