Início>Profissionais da Saúde>Formação>Aspiração em paciente: aprenda como realizar essa processo

Aspiração em paciente: aprenda como realizar essa processo

Por |2019-12-23T10:32:26-03:0013/10/2018|Formação, Profissionais da Saúde|0 Comentários

A aspiração é um procedimento importante quando o paciente sofre com o excesso de secreção. O quadro ocorre se houver dificuldades respiratórias ou mesmo se a pessoa está em tratamento intensivo e não consegue expelir o acúmulo por conta própria. Como garante a qualidade de vida, é preciso saber de que maneira fazer aspiração.

Em geral, o processo é indicado quando o indivíduo está agitado, com alterações respiratórias e/ou com dificuldade para expelir a secreção. Em alguns casos, como quando há obstrução ou hemorragia, a etapa não é recomendada. Em todos os cenários, ele deve ser realizado por profissional capacitado, já que se trata de algo invasivo.

Para aprender e conhecer as etapas desse procedimento, veja como fazer aspiração em paciente e entenda quais são os pontos que exigem atenção.

Identificação do tipo de aspiração necessária

A aspiração pode ser realizada de três tipos diferentes: pela boca (orotraqueal), pelo nariz (nasotraqueal) ou pela entrada de traqueostomia (endotraqueal). Reconhecer corretamente o tipo a ser feito é determinante para o sucesso da etapa.

O profissional identifica, de acordo com as características do paciente, qual é a abordagem mais indicada. No caso de traqueostomia e/ou alimentação por balão de oxigênio, é comum ter que umidificar a secreção para que ela possa ser aspirada.

Higienização completa de materiais

Além de saber como fazer aspiração, é preciso compreender que se trata de um procedimento invasivo. Sem os devidos cuidados, é possível levar bactérias e outros micro-organismos diretamente para as vias respiratórias do paciente. Então, antes de realizar a etapa, há a esterilização dos componentes.

É necessário usar luvas e máscara, por exemplo, de modo a evitar contaminações. Também é preciso utilizar materiais descartáveis, como gazes e extensão da sonda. O cuidado extra nesse sentido ajuda a garantir bons efeitos.

Posicionamento do paciente

Em seguida, é o momento de estabelecer o bom posicionamento do indivíduo. Em geral, o recomendado é deixar a cabeça levemente inclinada, em um ângulo que varia de 35 a 40 graus.

Essa etapa de como fazer aspiração é essencial a fim de evitar engasgos ou refluxos. Também é importante que a pessoa fique parada, para que a sonda entre devagar na via respiratória.

Conexão e uso do aspirador

Feita a preparação inicial, é o momento de conectar a sonda ao aspirador. As válvulas devem ser compatíveis e a sonda de aspiração é, normalmente, menor do que a que está no paciente.

A aspiração não deve ser feita por mais de 15 segundos, a cada vez. No lugar de realizar um procedimento contínuo, é melhor fazer a drenagem aos poucos, de modo a observar as reações corporais e os sinais vitais.

Na maioria das vezes, a secreção segue pelos tubos para um saco especial, no estilo de colostomia. Depois que o processo é concluído, o material deve ser descartado de forma adequada.

Finalização do procedimento

Se a aspiração for feita pela cânula de traqueostomia, é preciso fazer na região do nariz e da boca, em último lugar. Caso seja necessário realizar o procedimento muitas vezes, a sonda não precisa ser descartada. No entanto, é fundamental aspirar uma boa quantidade de água para garantir a limpeza total.

Se for exigido, é recomendado proceder ao uso de oxigênio na finalização. A repetição depende da indicação profissional e do quadro do paciente.

Saber como fazer aspiração é fundamental para que tudo saia corretamente. Embora o procedimento seja exclusivo de profissionais, reconhecer seus passos ajuda a oferecer máxima segurança.

Para ficar sempre por dentro das novidades, acompanhe-nos no Facebook, Instagram e Twitter!

E também visite nosso site www.maconequi.com

Deixar Um Comentário