Câncer de mama: causas, sintomas e tratamento

| |

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2018 o câncer de mama matou cerca 17.763, sendo 17.572 mulheres e 189 homens. E, segundo o mesmo instituto, a estimativa de novos casos da doença em 2020 era de 66.280.

Assim, como se pode perceber, trata-se de algo sério e que impacta a vida de milhares de pessoas todos os anos. Porém, ainda existe muita desinformação sobre o assunto e é normal que as pessoas tenham dúvidas sobre as causas, sintomas e tratamentos dessa doença. 

Por esse motivo, preparamos este artigo especialmente para você, acompanhe!

O que é o câncer de mama

O câncer de mama é um tumor causado pela  multiplicação desordenada de células da mama.

Existem vários tipos de câncer de mama e, por isso, diferentes formas de evolução da doença.

Alguns tumores crescem lentamente, outros de forma bem rápida. Por isso, é tão importante o diagnóstico e tratamento logo no início.

Fatores de risco 

O câncer de mama tem várias causas, sendo a idade um dos principais fatores de risco, cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem em mulheres com mais de 50 anos.

Outros fatores que aumentam o risco da doença são: 

Fatores ambientais e comportamentais

  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
  • Sedentarismo;
  • Consumo de bebida alcoólica;
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Fatores da história reprodutiva e hormonal

  • Primeira menstruação antes dos 12 anos;
  • Não ter tido filhos;
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Menopausa após os 55 anos;
  • Uso de contraceptivos hormonais;
  • Reposição hormonal pós-menopausa  por mais de cinco anos.

Fatores genéticos e hereditários

  • História familiar de câncer de ovário;
  • Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;
  • História familiar de câncer de mama em homens;
  • Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

Sintomas do câncer de mama

É muito importante que as mulheres fiquem atentas, observem sempre suas mamas e caso notem alguma mudança procurem um médico de confiança. 

O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais e isso faz uma enorme diferença no tratamento e qualidade de vida das mulheres acometidas pela doença.

Entre os sinais que merecem atenção podemos citar:

  • A presença de um nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor é a principal manifestação da doença e está presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou com aparência de casca de laranja; 
  • Alterações no mamilo (bico do peito);
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Tratamento 

O diagnóstico é feito por meio do exame clínico das mamas, mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética e também por meio da biópsia.

Biópsia é uma técnica que consiste na retirada de um fragmento do nódulo ou da lesão suspeita por meio de punções (extração por agulha) ou de uma pequena cirurgia. E, caso a doença seja confirmada, inicia-se o tratamento.

O tratamento depende da fase em que a doença se encontra e do tipo do tumor. Pode incluir cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

Quando a doença é diagnosticada logo no início, o tratamento tem maior potencial curativo. Porém, no caso de já haver do câncer já ter se espalhado para outros órgãos, o tratamento busca prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida.

Assim, mulheres com risco elevado desenvolver a doença devem conversar com seu médico para avaliação do risco e definição da conduta a ser adotada, como a mamografia de rastreamento, que ajudará a reduzir a mortalidade por câncer de mama.

Perguntas frequentes 

1. Quem tem câncer de mama sente dor?

No início, o câncer de mama não dói, porém em sua fase avançada sim. A dor acontece porque o tumor invade a pele, músculos, ossos, estruturas vasculares e nervosas.  

2. Qual o tempo de vida de uma pessoa com câncer de mama?

É difícil dizer qual o tempo de vida de uma pessoa com câncer de mama, pois isso vai depender de vários fatores.

As pacientes diagnosticadas atualmente com câncer de mama podem ter um prognóstico melhor do que aquelas de alguns anos atrás. As recentes melhorias nas técnicas de tratamento podem resultar em um prognóstico mais favorável para as pacientes que estão sendo agora diagnosticadas e tratadas.

Porém, tudo vai depender da idade, estado geral de saúde e como a doença responde ao tratamento, grau do tumor, presença de receptores hormonais nas células cancerígenas, etc. 

3. Quanto tempo leva para desenvolver o câncer de mama?

Uma célula maligna leva de sete a dez anos para se tornar um carcinoma com 1 centímetro de diâmetro e esse é o tamanho mínimo do tumor que o auto-exame das mamas ou o exame clínico, realizado pelo médico, consegue detectar. 

Gostou? Então continue acompanhando nosso blog, temos sempre muitas informações e dicas sobre saúde e bem-estar.

Fonte: INCA e Revista Superinteressante

Anterior

Sintomas da endometriose: fique ligada aos sinais!

Cirurgia plástica de pálpebras: como é feita a blefaroplastia?

Próximo

Deixe um comentário