Início>Cuidados com a saúde>Produtos para Saúde>Cadeira de rodas: conheça os tipos e descubra a melhor opção

Cadeira de rodas: conheça os tipos e descubra a melhor opção

Por |2020-05-27T16:11:58-03:0017/11/2017|Cuidados com a saúde, Produtos para Saúde|0 Comentários

A cadeira de rodas é um equipamento imprescindível para muitas pessoas, sendo sua companheira durante todas as atividades do dia.

No entanto, é importante salientar que seu uso depende muito das características de cada um. Isso significa que pessoas diferentes têm necessidades distintas também e, assim, é preciso escolher com sabedoria qual o melhor tipo de cadeira de rodas, optando por uma que se enquadre no estilo de vida pessoal.

Pensando nisso, preparamos este texto especial sobre os principais tipos de cadeiras de rodas, apresentando todas as informações importantes para esclarecer o assunto. Confira o post e conheça a melhor opção!

Como escolher entre os tipos de cadeiras de rodas

Como cada usuário tem uma necessidade específica, hoje há diversos modelos disponíveis no mercado. Cabe a quem usa ou a seus responsáveis definir qual é o meio ideal para garantir qualidade de vida, bem-estar e adaptação ao cotidiano.

Para atingir todos esses objetivos, a escolha da opção certa passa pela consideração de alguns aspectos fundamentais. A seguir, veja o que analisar e saiba selecionar o item correto.

Veja também: Onde comprar cadeira de rodas

Objetivo de uso

Nem toda cadeira de rodas é usada para o mesmo propósito ou por um tempo igual. Alguém que está com a mobilidade comprometida por causa de uma doença ou de uma cirurgia, por exemplo, tem necessidades distintas de quem já não tem mobilidade de forma definitiva.

De modo semelhante, uma cadeira para quem se desloca em casa apresenta exigências diferentes de quem pretende utilizá-la na rua. Então, é fundamental reconhecer qual será o uso da peça.

Se ela for permanente, é preciso optar por uma peça com qualidades melhores, já que se trata de um investimento. O mesmo vale para as que terão uso constante. As de utilização pontual, por outro lado, têm que apresentar características específicas. Se a intenção é usá-la para o banho, ela tem que ter o formato especial para ser empregada dessa maneira.

Condições físicas e cognitivas do usuário

O que também deve ser avaliado é o conjunto de características de quem fará a utilização da cadeira de rodas. Há tipos de cadeiras de rodas para todas as exigências, então a análise tem que ser criteriosa.

É preciso começar considerando a motricidade, a força muscular e o grau de independência. Se a pessoa não consegue movimentar as rodas, por exemplo, uma versão motorizada pode ser a ideal. Por outro lado, quando não há qualquer capacidade de movimento e/ou coordenação, o recomendado é ficar com uma alternativa sem autolocomoção.

O peso e a altura também têm que ser considerados. As características do meio de transporte devem suportar tais condições, de modo a garantir conforto e segurança. Se a pessoa é obesa, por exemplo, uma reforçada será a melhor escolha.

Características exigidas

Por fim, é preciso avaliar o objeto quanto às suas qualidades. Além dos modelos diferentes, há opções com todo tipo de material ou itens extras para o conforto. De acordo com as exigências, é necessário que certos elementos sejam atendidos.

Quanto à composição, é preciso pensar, por exemplo, se ela será feita de fibra de carbono ou de alumínio, que são componentes mais leves. Caso a alta resistência seja desejável, materiais inoxidáveis devem ser adotados, de modo a garantir a durabilidade.

Também é preciso pensar nas peças e acessórios. Cadeiras com braços trazem bastante segurança, mas podem ser incômodas em alguns casos. Novamente, a dica é observar o uso. O assento tem que ser confortável e, dependendo da situação, deve prever o uso de cinto. Assim, é possível usar o elemento sem preocupações.

As rodas terão variações de tamanho e material de acordo com o uso. Uma cadeira motorizada, por exemplo, tem pequenos pneus para garantir o movimento adequado. Já uma versão tradicional, normalmente, é feita com componentes leves.

Cadeira de rodas motorizada

Ideal para as pessoas que têm comprometimento avançado na mobilidade, a cadeira de rodas motorizada é controlada através de um joystick por meio do qual o paciente direciona, com precisão, o sentido do movimento e a inclinação com apenas uma das mãos.

Esse tipo conta com baterias recarregáveis com longa duração. Isto permite que o indivíduo fique despreocupado e possa se locomover por longos trechos e por caminhos íngremes e com pequenos obstáculos.

Uma desvantagem da cadeira de rodas motorizada é o seu peso. Com dimensões um pouco maiores quando comparada aos outros modelos, é difícil de ser transportada em um carro, por exemplo. Além disso, não é muito recomendada por fisioterapeutas em casos em que o paciente precise exercitar os braços.

Cadeira de rodas dobrável em X

Um dos modelos mais usados atualmente por conta de sua versatilidade, a cadeira de rodas manual dobrável em X, como o próprio nome diz, apresenta sua estrutura dividida em duas partes laterais unidas por tubo, formando um “X” ao se compactarem sobre o assento.

É do tipo autolocomoção e não precisa de um acompanhante para empurrá-la. Pode ser constituída de aço ou alumínio e costuma ser mais leve que as motorizadas, facilitando no transporte.

Os modelos mais atualizados contam ainda recursos adaptativos, como estabilizadores de tronco, assento flexível, encostos anatômicos e almofadas especiais. Suas rodas podem ser do tipo semirrígidas ou flexíveis e apresentam alta durabilidade.

Cadeira de rodas monobloco

Com seu encosto dobrável sobre o assento, a cadeira de rodas manual do tipo monobloco apresenta-se em forma de “L” e sua estruturação é inteira. Essas características refletem alta mobilidade e estabilidade, podendo, ainda, ser guardada facilmente em veículos para transporte.

Essa opção entre os tipos de cadeiras de rodas é constituída de um material extremamente leve, como fibras de carbono. Por isso, é muito prática e resistente, além de não enferrujar ao longo do tempo.

Assim como a dobrável em “X”, ela dispõe de recursos adaptativos, como almofadas especiais, encostos anatômicos e reguladores de tronco, atendendo às necessidades do indivíduo.

Cadeiras de rodas sem autolocomoção

Um dos primeiros modelos lançados de cadeira de rodas manual, a sem autolocomoção é aquela que não permite que o usuário se movimente sozinho, sendo utilizada, muitas vezes, por pessoas idosas, tetraplégicos e indivíduos que necessitam de monitoramento constante.

São majoritariamente constituídas de aço ou alumínio. Têm forma de fechamento variada e a parte superior do sistema, geralmente, pode ser desmontada para facilitar o transporte.

Cadeiras de rodas para banho

As cadeiras de rodas para banho são excelentes para pessoas que têm dificuldade para se higienizar. Para tanto, geralmente são constituídas de material extremamente leve e que não enferruja em contato direto com a água, como fibras de carbono.

Podem apresentar ainda um assento adaptável para o vaso sanitário, auxiliando para que a pessoa não se esforce ou fique desconfortável ao realizar suas necessidades fisiológicas.

As cadeiras de rodas para banho não são autolocomotivas e necessitam de um cuidador para ajudar na movimentação.

Felizmente, há muitos tipos de cadeiras de rodas adaptáveis para situações diferentes e que promovem a qualidade de vida e a saúde do usuário. O essencial é verificar qual modelo se enquadra melhor para você ou para a pessoa de quem você cuidará, aliando conforto e segurança.

Gostou do nosso texto? Para receber mais informações úteis como essas, assine nossa newsletter e fique sempre por dentro!

 

Deixar Um Comentário