No nosso artigo Respire bem: aprenda como evitar doenças respiratórias falamos sobre as principais doenças relacionadas ao sistema respiratório (rinite, asma, bronquite, etc), seus sintomas comuns e também trouxemos algumas dicas sobre os cuidados que você precisa ter para se livrar delas.

Mas hoje, vamos falar especificamente da asma, suas causas e modos de prevenção. Será que a asma tem cura? Acompanhe e saiba mais sobre o assunto.

O que é asma

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a asma afeta 10% da população mundial, o que leva a uma estimativa de que existam cerca de 20 milhões de asmáticos no Brasil. Ela pode acometer pessoas de qualquer idade. Porém, a maioria dos casos é diagnosticada na infância e é comum manifestar-se em pessoas de uma mesma família.

Trata-se de uma doença respiratória crônica que se caracteriza pelo estreitamento dos brônquios (canais que levam ar aos pulmões). Com esse estreitamento, a respiração fica mais difícil, provocando contrações ou broncoespasmos. 

Durante uma crise de asma, expirar é mais difícil do que inspirar, uma vez que o ar viciado permanece nos pulmões provocando sensação de sufoco.

Os sintomas da asma

Entre os sintomas mais frequentes da asma podemos citar:

  • Falta de ar;
  • Tosse seca;
  • Chiado;
  • Opressão no peito.

Interessante notar que esses sintomas podem ser agravados por gripes, resfriados, estresse emocional e a prática de exercícios vigorosos.

Cuidados e prevenção da asma: tem cura?

A asma é uma doença crônica, não tem cura. No entanto, as crises podem ser evitadas e os sintomas aliviados com a adoção de algumas medidas e mudanças de hábito, tais como:  

  • Não fumar e evitar o contato com fumaça do cigarro e com fumantes;
  • Fuja de fumaças, gases, cheiros de tinta, de produtos de limpeza ou de higiene pessoal e perfumes. Isso tudo pode ser prejudicial e detonar crises;  
  • Evite apanhar resfriados e gripes;
  • Evite mudanças abruptas de temperatura;
  • Faça exercícios moderados todos os dias. Caminhar, nadar e pedalar são as atividades mais recomendadas;
  • Realize testes com o objetivo de identificar possíveis alergias a alguma substância específica;
  • Tome bastante líquido. O ideal é ingerir de cinco a oito copos por dia para ajudar a  diluir a secreção brônquica e facilita a expectoração;
  • Pratique exercícios respiratórios. A ioga pode ser uma boa sugestão;
  • Não tome medicamentos indutores do sono, que usualmente tornam a respiração mais lenta;
  • Se tosse ou outros sintomas não o deixam dormir, eleve a cabeceira da cama com calços ou utilize travesseiros extras;
  • Use broncodilatadores ou outros medicamentos prescritos por seu médico;
  • Evite a chamada medicação caseira;
  • A inalação pode ser uma ótima solução nos momentos de crise. O uso de inaladores com medicamentos ou de soro fisiológico é um método muito eficiente de tratar e prevenir o agravamento dos problemas respiratórios, inclusive a asma.

Atenção!!

A asma não controlada pode causar sérias complicações, por isso é fundamental saber identificar os sintomas iniciais das crises e tomar as medidas necessárias para que não se tornem graves.

Consulte o médico na ocorrência de qualquer febre durante as crises, tosse persistente, respiração difícil, falta de ar e dor no peito.

No mais, evite o pânico nos momentos de crise e observe corretamente as orientações do seu médico e se precisar de um aparelho de inalação, conte com a Maconequi. Lá você encontra uma grande variedade de inaladores. Aparelhos cada vez mais acessíveis, práticos, silenciosos e fáceis de usar. Confira!