Saiba quais são os alimentos que causam apendicite

| | , ,

Com certeza você já deve ter ouvido falar que alguns alimentos causam apendicite, certo? É comum, por exemplo, que algumas pessoas evitem frutas e legumes com caroços e sementes. Mas será que você saberia dizer quais são os alimentos que causam apendicite?

Se a resposta for negativa, agora é a hora de saber mais sobre esse assunto. 

Quais os alimentos que causam apendicite?

Apendicite é a inflamação do apêndice, um pequeno órgão linfático localizado no ceco, a primeira porção do intestino grosso. Na maioria dos casos, o problema ocorre por obstrução da luz dessa pequena saliência do ceco pela retenção de materiais diversos com restos fecais. 

Como forma de prevenção da apendicite, algumas pessoas costumam evitar algumas frutas e legumes com caroços e sementes, como uva, jabuticaba, tomate, pimentão, pepino e quiabo. Porém, esses alimentos não causam apendicite. 

Não existe nenhuma comprovação científica de que os caroços provocam apendicite. Estudos indicam que a incidência de caroços ou sementes em doentes operados por apendicite aguda chega a ser inferior a 1 caso a cada mil operados, ou seja, representa menos de 0,1%.

Assim, deixar de comer alimentos que contenham sementes ou caroços como forma de prevenção da apendicite, não faz qualquer sentido. 

E claro, é sempre bom lembrar que sementes e caroços, em geral, são fontes de fibras, vitaminas e minerais. 

Mas afinal, o que pode ser feito para evitar a apendicite?

O consumo de alimentos ricos em fibras é uma maneira de reduzir os riscos de apendicite, já que as fibras facilitam o trânsito intestinal e diminuem a incidência de obstrução do órgão. 

Outro boa ideia é tomar bastante água para ajudar a manter o fluxo digestivo.

No mais, adquira bons hábitos alimentares como: 

  • Evite alimentos que dificultem a digestão, com excesso de gorduras, carboidratos e doces, por exemplo; 
  • Coma devagar, pois isso facilita o trabalho das enzimas responsáveis pela digestão;  
  • Comer de 3 em 3 horas para sobrecarregar as funções do intestino; 
  • Não durma após as refeições, já que essa prática prejudica a digestão e pode causar azia e náuseas. 

Um pouco mais sobre a apendicite

  • Ela é mais frequente entre 20 e 30 anos e  pode ser extremamente grave. Assim, em caso de dor forte e localizada do lado direito na parte baixa do abdômen, procure ajuda imediatamente. 
  • Entre os principais sintomas da apendicite, além da dor abdominal, podemos citar: perda do apetite, febre, fraqueza, náuseas e vômitos, apatia.
  • O diagnóstico é realizado com base na história do paciente e na palpação do abdômen, ultrassom e tomografia. 
  • Uma vez confirmado o quadro, o paciente deve ser encaminhado para cirurgia o mais depressa possível para evitar complicações.
  • O tratamento da apendicite é cirúrgico e só excepcionalmente o tratamento clínico é introduzido antes da cirurgia.
  • A apendicectomia, como é chamada a cirurgia de apendicite, consiste na retirada do apêndice inflamado e pode ser realizada aberta ou laparotômica, de acordo com o estágio e gravidade da doença.

Gostou? Então continue acompanhando nosso blog, temos sempre muitas informações e dicas de saúde e bem-estar.

 

Anterior

Rinoplastia: quem pode fazer ou não essa cirurgia

Vacina da Covid: quais cuidados devem ser tomados após a vacinação?

Próximo

Deixe um comentário